Domingo, 16 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO >

Haja Machado

Por Luiz Weis em 13/04/2004 na edição 272

Bem que o Estadão poderia criar um grupo de trabalho para descobrir – e impedir que o padrão se repita – o excesso de alusões a Machado de Assis na matéria ‘Governo Lula já criou 55 grupos de trabalho’, do último dia 10.

A chamada de primeira página (‘Gosto do PT por formar comissão trava o governo’) informa que existe no Planalto uma comissão para estudar ‘a atuação de Machado de Assis como servidor público’.

Na matéria, a informação reaparece no subtítulo, na primeira linha do abre, no terceiro, no quarto, e no quinto dos seus 13 parágrafos, na legenda da foto que a acompanha e no box sobre ‘os ecléticos grupos de trabalho criados no governo Lula’.

Notícia atraente repetida demais é como doce de leite: enjoa na terceira colheirada.



Com o pé direito

Começou bem o novo ombudsman da Folha, Marcelo Beraba, com um apanhado sucinto e objetivo da crise da mídia brasileira.

Mas o leitor não tem obrigação de saber o que significa exatamente ‘mercado publicitário’ (que cresceu 2,9% no ano passado, descontada a inflação). Nem ‘publisher’ (numa citação de Octavio Frias de Oliveira).

Esses termos são correntes na mídia especializada. Não devem aparecer a frio em ‘veículos’ para o grande público.[Textos finalizados às 15h20 de 11/4/04]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem