Terça-feira, 19 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

IMPRENSA EM QUESTãO > TV PÚBLICA

Jornalista pede demissão ao vivo

Por Marcelo Tas em 22/10/2010 na edição 612

Cena rara na TV brasileira: o jornalista Paulo Beringhs da TBC- TV Brasil Central- vinculada ao governo de Goiás, se demite ao vivo, diante dos telespectadores e dos entrevistados.





O segundo turno para o governo de Goiás é disputa entre pesos-pesados: Marconi Perillo (PSDB) e Iris Rezende (PMDB), atualmente em empate técnico nas pesquisas. Ambos já ocuparam o governo do estado e cargos importantes na esfera local e nacional. Perillo hoje é senador, Resende, prefeito de Goiânia. Curiosamente, ambos medem forças através de um evento incomum: a comemoração de suas festas de aniversário, verdadeiras procissões de gente humilde até as fazendas dos dois políticos, com direito a show de gente famosa e mega churrascão (veja os videos abaixo, com a comilança 2010).


Na TV pública local, o jornalista Beringhs se meteu a brincar de democracia e convidou ambos candidados para o debate político. Acabou se chocando com a AGECOM- Agência Goiana de Comunicação- mantenedora da TV Brasil Central, que segundo o jornalista é ligada ao grupo de Iris Resende.


É um episódio que deveria nos estimular para discutir o conceito de TV pública no Brasil. Se não conseguimos transformar as dezenas, senão centenas de emissoras públicas que hoje estão em mãos de grupos políticos em verdadeiras emissoras públicas, vamos continuar assistindo a espetáculos patéticos como a demissão de Beringhs. Ou talvez pior, nem nos daremos conta porque é bastante raro um jornalista com a coragem dele para expor isso na fuça dos telespectadores, que aliás são os contribuintes que pagam as contas da emissora.


Beringhs aprendeu a duras penas e nos mostrou diante das câmeras que em briga de elefante, quem se machuca é a grama.


PS: para entender melhor o poder dos elefantes, veja abaixo os videos com a disputa entre Perillo e Resende para mostrar quem tem o maior poder na hora de apagar as velinhas do bolo de aniversário.







Todos os comentários

  1. Comentou em 22/10/2010 Marcelo Ramos

    É, o xará Marcelo Tax poderia ter usado exemplo melhor. Como observou a Nathalya Soldan, e repetindo comentário do Lula, ali não é igreja e não tem nenhum santo. Mas o assunto que o Tax levantou é pertinente, porque existem muitas TVs em mãos de políticos… que fazem as próprias leis que regulam as… TVs. O conflito de interesse, para o político, é apenas sinergia. Uma coisa ajuda a outra. No mais, a política da ‘cidade grande’ não está tão diferente da política ‘dos interior’. Serra que o diga. Por falar nisso, o xará Marcelo Tax poderia fazer um artigo contra o Serra, só pra gente ver se o Serra é ‘democrático’.

  2. Comentou em 22/10/2010 Teodoro Alves

    Marcelo Tas não contou bem a história, ou histeria, sei lá. A verdade é que Paulo Beringhs é tucano rocho, filiado ao PSDB de Marconi Perillo e chegou a ser pré-candidato a prefeito de Goiânia em 2004 pelo mesmo partido. Beringhs é um criador de problemas. Por onde passa em Goiás, arruma confusão. Seu contrato com a TV Brasil Central é de R$ 50 mil mensais. O que acham disso? Tas, informe-se melhor antes de publicar.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem