Sexta-feira, 22 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº992
Menu

ENTRE ASPAS > GOVERNO LULA

Maeli Prado e Luis Renato Strauss

27/04/2004 na edição 274

‘O encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Granja do Torto, com o apresentador Ratinho e com a dupla sertaneja Bruno e Marrone teve ‘boleros’, piadas e um desabafo ‘emocionado’ do presidente.

‘Ouvi certas coisas que eu queria ouvir da boca dele: que é realmente muito difícil mudar o Brasil de imediato, porque existe muita burocracia e má vontade das pessoas. Senti que ele ficou até meio emocionado quando disse isso’, contou Vinícius Félix de Miranda, o Bruno da dupla sertaneja, sobre o desabafo do presidente. ‘Conversamos e contamos piadas’, disse também.

A dupla foi à granja a convite de Ratinho. ‘Eu votei no Serra. Não conhecia o trabalho do Lula na época e preferi o Serra. Mas mudei de idéia’, disse Bruno. Os cantores sertanejos fizeram shows para a campanha do candidato tucano em 2002.

De acordo com Bruno, Lula pediu a Ratinho, durante o encontro, para que o ministro da Fazenda, Antonio Palocci Filho, fosse ao programa do apresentador para falar sobre a economia brasileira. ‘Ele disse que o Palocci é um cara super esclarecido, que fala muita coisa legal e a língua do povo’, contou.

As músicas que a dupla cantou após a entrevista com o apresentador foram escolhidas para agradar ao presidente: os ‘boleros’, como classificou Bruno, ‘Dama de Vermelho’ (de Ado Denatti e Zeca Mineiro) e ‘Brigas’ (de Jair Amorim e Evaldo Gouveia). ‘São as músicas mais da idade dele. O Lula já conhecia o nosso trabalho porque um coronel que trabalha com ele, que é muito fã nosso, apresentou o CD da dupla para o presidente. Ele foi ouvindo na viagem para Portugal o tempo inteiro’, disse.

Lula chegou antes da hora marcada para a entrevista. O presidente entrou na Granja do Torto às 10h30. Ratinho passou pelos portões pontualmente às 11h, horário esperado.

Além da entrevista, houve uma visita à granja e churrasco com feijão tropeiro. Todos deixaram o local por volta das 16h, já que o presidente tinha um vôo marcado às 17h. Ele viajou para Manaus para inaugurar o 8º Festival Amazonas de Ópera, no Teatro Amazonas.

As perguntas feitas ontem por Ratinho foram encaminhadas por telespectadores de seu programa nos últimos meses por fax e e-mail.

A maior parte era sobre segurança pública e reforma agrária. Parte do programa, que será um especial de uma hora de duração, foi gravada próximo à churrasqueira da granja. Colaborou PEDRO ALEXANDRE SANCHES, da Reportagem Local’



Folha de S. Paulo

‘Na TV, PT diz que ‘muita coisa mudou’ e ataca FHC’, copyright Folha de S. Paulo, 25/04/04

‘O PT exibiu na noite de ontem uma série de vinhetas em canais de TV e emissoras de rádio nas quais confronta dados estatísticos do governo de Luiz Inácio Lula da Silva com os de 2002, último ano do governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

O ex-presidente tem feito críticas ao governo Lula.

As mensagens de 30 segundos abordaram temas como a taxa de juros, a agricultura familiar e os programas de transferência de renda para famílias pobres. As vinhetas começaram sempre com a seguinte pergunta: ‘Comparando o governo passado com o governo atual, o Brasil está melhor ou pior?’. Após trazer os dados do governo Lula, as vinhetas encerraram assim: ‘Isso é fato, isso é verdade. Em apenas um ano e meio, muita coisa já mudou para melhor neste país’. No programa sobre os juros, o locutor diz que a taxa era de 25% em 2002. Hoje, os juros estão em 16%. Segundo a vinheta, a ‘taxa real’ (descontada a inflação) é de 9,07%, ‘a menor dos últimos dez anos’.

Sobre a agricultura familiar, o programa do PT alega que ‘estão sendo investidos’ R$ 5,4 bilhões ‘nesses 15 meses de governo Lula’. Em 2002, afirma o programa, o valor foi de R$ 2,4 bilhões para o setor.

Ainda de acordo com as vinhetas, o preço médio dos produtos que compõem a cesta básica subiu 22,85% no último ano do governo de Fernando Henrique Cardoso e 2,6% nos 15 meses de administração petista.

Sobre os programas de transferência de renda para famílias pobres, as vinhetas do PT afirmam que o governo federal distribuiu, em 2002, R$ 2,3 bilhões. O valor teria subido para R$ 3,4 bilhões em 2003. O número aumentará para R$ 5,7 bilhões em 2004, segundo promete o programa.

Agenda

Em São Bernardo do Campo (SP), ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva acompanhou o enterro do seu cunhado Antônio Moreno, 69, casado com uma das irmãs de Lula, Maria da Silva.

Moreno, morto na sexta-feira, era motorista de caminhão e há quatro anos lutava contra o câncer. O enterro ocorreu no cemitério Paulicéia.

A assessoria de Lula informou que ele passará o domingo em seu apartamento em São Bernardo.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem