Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO >

Mídia no fogo cruzado entre Fatah e Hamas

18/03/2008 na edição 477

Desde a separação dos territórios palestinos, resultado da ocupação da Faixa de Gaza pelo partido islâmico Hamas em junho do ano passado, a mídia se vê no centro de uma briga que parece não ter fim. De janeiro a março de 2008, dez jornalistas foram presos na Faixa de Gaza e na Cisjordânia, controlada pelo Fatah, partido do presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas. ‘As relações entre a imprensa e os dois partidos rivais no poder são tensas. Jornalistas que apóiam o Fatah, o Hamas ou os independentes são alvos da disputa entre os líderes dos partidos, que alegam estar apenas defendendo a liberdade de expressão’, afirma a organização Repórteres Sem Fronteiras.

Diversas associações de jornalistas – afiliadas ao Fatah ou ao Hamas – expressaram publicamente sua preocupação com o enfraquecimento da liberdade de expressão na Faixa de Gaza e na Cisjordânia. Porta-vozes dos dois partidos acusam-se mutuamente, culpando os adversários políticos pelas violações.

Um dos exemplos mais recentes de censura é o caso do jornalista Amer Nawaf, da agência de notícias Ramattan, preso em Ramallah, na Cisjordânia, no dia 12/3. As forças de segurança da Autoridade Palestina alegam que ele é membro do Hamas. No dia seguinte à prisão, Nawaf foi solto, sem nenhuma acusação formal. Na Faixa de Gaza, por sua vez, dois jornalistas do diário pró-Fatah al-Ayyam foram condenados a seis meses de prisão, em fevereiro, por calúnia. Informações da Repórteres Sem Fronteiras [14/3/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem