Terça-feira, 23 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO >

Não chorem pelo JB

Por Alberto Dines em 31/08/2010 na edição 605

Revoltem-se, indignem-se, denunciem. A morte do Jornal do Brasil é uma morte assistida, encenada – por Nelson Tanure & Asseclas S.A.

Ao contrário das outras, sofridas, para aliviar sofrimentos, esta foi montada para produzir alegrias e prazeres.

Não chorem pelo JB: o bando que carrega o caixão vai faturar as missas, o féretro, a marcha fúnebre, a História, depoimentos, lamentos – quanto mais lágrimas derramadas, mais se valoriza o cadáver.

Não percam de vista os abutres que esvoaçam nos desvãos da indústria jornalística. Vieram de longe, conhecem o ofício de beliscar e especular. Seu negócio é o jornalismo sem jornalistas. Este é o choro que merece ser chorado.

Chorem pela profissão que o STF não reconhece. Chorem pelas PJ (Pessoas Jurídicas) que enchem as redações. Tentem ganhar a vida como garotas-propaganda, logo vocês apresentarão o Roda Viva.

Só não chorem pelo JB, engulam estas lágrimas. Há outros jornais e outros brasis para construir.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem