Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

CADERNO DO LEITOR > EDUCAÇÃO & CULTURA

O ministro já começou…

17/02/2004 na edição 264

O ministro da Educação, Sr. Tarso Genro, teve uma grande idéia para a inclusão das minorias raciais nos cursos superiores! De acordo com o plano do ministro, as vagas ociosas das escolas particulares serão destinadas às minorias que pagariam o curso depois de formados (que grande ajuda!). As escolas seriam compensadas deixando de recolher as contribuições ao INSS (Jornal da Globo, 11/2/03). Quem se beneficiaria mais, as minorias, que terão acesso a cursos que são o refugo das elites, ou as escolas que terão todas as suas vagas ociosas preenchidas por "pagantes"?

Realmente é um ótimo jeito para dar às escolas particulares o dinheiro da riquíssima Previdência Social brasileira (desviar dinheiro da Previdência não é ilegal e inconstitucional?). Estaria o ministro usando as sofridas minorias para financiar as incompetentes instituições de ensino que não conseguem preencher suas vagas?

Temos que ajudar as minorias oferecendo um ensino fundamental de qualidade e um ensino superior que não seja "refugo". O plano pode ser batizado como "refugo para os refugos". Certamente o ministro foi aplaudido de pé pelos donos de escolas particulares!

Wagner Couto Benedetti, Ribeirão Preto, SP

 

O ministro nem começou…

É impressionante como um espaço incrível como o Observatório da Imprensa publique um texto como esse. Esse cidadão deve ser totalmente ligado ao corporativismo da instituição na qual trabalha! Como pode atacar dessa forma um ministro que ainda nem começou a trabalhar? Como podem publicar que vão acabar com a gratuidade, quando isso nunca foi comentado, mesmo porque todos sabem que isso é inviável politicamente? Sinceramente, lamentável.

Rogério Machado Silva

Leia também

A morte da universidade pública – Marcos Marques de Oliveira

 

Beabá e educação

Nossa, que bom que alguém tomou a iniciativa de fazer essa defesa da nossa profissão! Sou recém-formada em Jornalismo, tenho sim muitas críticas à cobertura da grande mídia sobre certos fatos e assuntos, mas acredito que não há melhor meio de democratizar a comunicação e a informação, de maneira concreta, senão com o investimento em educação para "leitura" dos meios de comunicação! E por que não fazer isso na educação escolar? Além dos media-trainings nas empresas, é claro. Grata por expor essa idéia. É algo que deveria fazer parte das discussões acerca da estruturação da educação pública neste país!

Aline Daher

 

Atenção ao tema

De grande importância as colocações, para mim particularmente, que estou começando um curso de Jornalismo na Faculdade Cidade do Salvador, na qual, pelo Plano de Disciplina, é patente a atenção dada ao tema abordado pela Marcela Campos, a quem parabenizo pela clareza do texto.

Fernando Tavares e Silva, estudante de Jornalismo, Salvador

Leia também

Um beabá para o leitor – Marcela Campos

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem