Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1016
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO >

Observatório em casa nova

Por Luiz Egypto em 19/01/2010 na edição 573

Na tarde da sexta-feira, 6 de novembro de 2009, o editor-responsável deste Observatório foi informado, por telefone, que o nosso contrato de cessão de conteúdo ao portal iG teria fim em 31 de dezembro e não seria renovado. O motivo da decisão: a nova direção do portal comunicava que fizera uma opção estratégica pela produção própria de matérias jornalística e, por isso, decidira abrir mão dos parceiros aos quais pagava para aportarem conteúdo e audiência ao iG. Era o fim anunciado de uma parceria que durou exatos nove anos e quatro meses.


Na quarta-feira, 11 de novembro, chegaram por e-mail duas correspondências do iG dirigidas ao Projor – Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo, a personalidade jurídica do Observatório, ambas datadas de 29 de outubro de 2009. A primeira afirmava que ‘em decorrência da implementação de mudanças importantes e estratégicas que estão em curso no iG, é necessário neste momento interromper a parceria que mantivemos nos últimos anos (ou meses)’ e pedia nossa ‘compreensão para o momento de mudança de estrutura do portal, que exigem [sic] uma reavaliação de vários contratos e parcerias para atender novos objetivos traçados pela direção da empresa’.


A segunda – ‘Notificação – Aviso Prévio de Rescisão Contratual’ – informava que ‘após decorridos 30 (trinta) dias do recebimento desta, o referido Contrato estará rescindido de pleno direito’, e aguardava providências ‘no sentido de excluir a barra de navegação, excluir conteúdo dos nossos servidores’. Trinta dias em troca de mais de nove anos de parceria.


Foco na excelência


A partir da comunicação do iG, começamos um trabalho de pesquisa para identificar um novo servidor hospedeiro que atendesse aos requisitos do Observatório e, em concomitância, permitisse a inclusão de novas funcionalidades que um servidor compartilhado, como o até então utilizado no iG, já não suportava.


No início de dezembro do ano passado fechamos contrato com a Dualtec e na sequência teve início a operação de migração do conteúdo e do banco de dados do Observatório, cujo acervo remonta a abril de 1996. Esse trabalho foi gerenciado pela webmaster Andrea Baulé, sob supervisão do redator-chefe do site. A migração foi completada na sexta-feira, 18 de dezembro, num processo que interrompeu as atividades de rotina do OI (atualizações e publicação de comentários) por apenas oito horas.


Agora o OI dispõe de um servidor dedicado, pago, no qual será possível agregar novos recursos para melhorar nossa estrutura operacional. O primeiro deles, já em uso, é a identificação automática dos IPs dos utilizadores da área de comentários do OI. A intenção do Observatório é incrementar a moderação dos comentários e promover uma maior integração com os leitores no sentido de estimular a troca de idéias em detrimento das acusações pessoais e manifestações de intolerância.


O novo servidor do OI significa para a equipe responsável pelo site uma base independente de evolução na direção de uma maior eficiência no serviço público que nos propusemos, pioneiramente, a cumprir: manter um fórum qualificado de crítica de mídia focado na participação cidadã, na civilidade e na busca da excelência do jornalismo.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem