Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

IMPRENSA EM QUESTãO > MINEIROS CHILENOS

Os lázaros do Atacama

Por Dalmo Oliveira da Silva em 19/10/2010 na edição 612

O resgate dos trabalhadores mineiros no deserto de Atacama, na região norte do Chile, se tornou uma das imagens mais marcantes da televisão mundial nos últimos tempos. Não à toa, a cápsula criada para o resgate subterrâneo foi batizada de Fênix. O efeito que a mídia criou sobre o episódio pode ser comparado ao impacto do milagre que Jesus realizou ao ressuscitar Lázaro, narrado pela Bíblia. Hoje, o ‘milagre’ tem uma razão tecnológica.

A saga dos mineiros chilenos foi exaustivamente acompanhada pela mídia, desde o dia em que o desmoronamento selou a sorte daqueles 33 operários. Os dramas pessoais, a aflição das famílias à espera, a situação psicológica do grupo sepultado vivo. Tudo isso foi se somando para o sucesso de audiência da cobertura midiática sobre o resgate dos soterrados. O ingrediente tecnológico foi, sem dúvida, o grande diferencial no desdobramento deste caso. A começar pelo contato permanente das equipes de resgate com os mineiros através de celulares, câmeras digitais etc.

Mas o desafio realmente maior foi o de desenvolver, em tempo recorde, um dispositivo seguro, eficaz e eficiente capaz de trazer os mineiros à superfície. Para a construção do dispositivo diversos campos do conhecimento humano foram mobilizados, entre as várias engenharias, geologia e as áreas da saúde.

A evolução humana

O socorro aos mineiros chilenos, configurado numa espécie de super-elevador, mostrou à humanidade, através da mídia, as enormes capacidades que os homens podem mobilizar para solucionar problemas considerados incontornáveis e irremediáveis. Algo semelhante ocorrera recentemente no caso do vazamento de petróleo numa plataforma em alto mar no Golfo do México, quando foram gastos vários dias para que uma solução de sucesso fosse, enfim, encontrada.

Com o avanço tecnológico para a exploração de riquezas naturais em vários setores econômicos, a humanidade tem se confrontado, cada vez mais, com desafios impensados pelo capitalismo na atualidade. Os desastres ambientais e tecnológicos, decorridos da mega-exploração de recursos ambientais forçam os pesquisadores, técnicos e demais envolvidos nas diversas etapas desses processos a repensarem suas estratégias.

A prevenção de acidentes pode ser a área mais beneficiada e demandada quando fatos como esse no Atacama ocorrem repentinamente. É diante dos mais duros desafios que ocorre, de fato, a evolução humana. A necessidade de inovação, de adaptação, de inventividade, nos obriga a buscar sempre novas soluções, novos rumos para os obstáculos que a vida e a natureza nos oferecem constantemente.

Por isso, a melhor definição para humanidade é sobrevivência.

******

Jornalista e mestre em Comunicação pela UFPE

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem