Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO > DANTAS, NAHAS & PITTA

Os mesmos de sempre
e a culpa da imprensa

Por Alberto Dines em 10/07/2008 na edição 493

Os mesmos de sempre: parecem personagens de um interminável seriado. Mudam os montantes dos assaltos, mudam os ambientes e os truques, mas a história é a mesma: lucros fabulosos com operações altamente sofisticadas, sempre ilegais.


Os trambiques de Naji Nahas já têm quase duas décadas, Daniel Dantas protagoniza o noticiário dos escândalos há três lustros e o novato Celso Pitta enrosca-se em negócios escusos há quase oito anos.


Chamá-los de incorrigíveis e reduzir esta persistência a uma compulsão pela imoralidade é uma forma de minimizar o fenômeno e retirar dele o aspecto sistêmico e institucional.


A culpa pela impunidade não é da imprensa, mesmo se quisesse não poderia acompanhar todos os escândalos simultaneamente, há tanto tempo. As sucessivas reprises e repetecos têm causas bem definidas: a lentidão da Justiça, que leva uma eternidade para dizer quem é inocente e quem é culpado, e a fascinação de grupos próximos ao poder pelos ‘gênios’ políticos e financeiros que se infiltram nos gabinetes com idéias mirabolantes.


É preciso não esquecer que o mensalão, onde começou o novo capítulo da biografia de Daniel Dantas, foi criado por outro gênio, o lobista Marcos Valério, por sua vez estimulado pelos gênios que pretendiam criar num passe de mágica uma maioria no Congresso.


O escândalo da Varig resultou da preguiça das autoridades em encontrar uma solução rigorosa e honesta para salvar a companhia aérea.


Zuleido Veras, o dono da Gautama, inventou um nome místico para uma fabulosa engenharia sem obras.


Atrás de cada escândalo há um fraudador brilhante, criativo e um séquito de advogados, executivos e políticos fascinados pela facilidade em embolsar indevidamente grandes quantias.


A imprensa só tem uma culpa: a de não conseguir levar a todos os recantos e grotões a bandeira da decência e da probidade.

Todos os comentários

  1. Comentou em 10/07/2008 Fábio Sakatsume

    Isso aqui é o Observatório da Imprensa mesmo? O que ‘pretende acompanhar, junto com outras organizações da sociedade civil, o desempenho da mídia brasileira,… …. como forma de sensibilizar a comunidade e os profissionais da mídia para a complexidade da função jornalística na sociedade moderna’.

    Pela leitura desta matéria, não parece ser . Sugiro, sobre este tema, acompanhar o blog do Paulo Henrique Amorim http://www.paulohenriqueamorim.com.br e as matérias do Nassif sobre ‘assassinatos de reputação’ e ‘manipulação das decisões do judiciário’ que a revista Veja promove através das reportagens http://projetobr.com.br/web/blog/5.

  2. Comentou em 10/07/2008 Marco Antônio Leite

    O marginal de elite D.D. já esta fora da ‘me engana que eu gosto’ prisão da Polícia Federal. Esse é mais um fato para divertir e iludir o grande público, a fim de mostrar que rico neste país também vai para a cadeia. Prisão que visa desviar a atenção do povão para os assuntos que de fato influi na vida das pessoas no cotidiano. Essa história foi apenas para ‘boi dormir’, pois o D.D. já esta fora da confortável cela da PF (não confunda Prato Feito) e, encontra-se no conforto do seu doce lar, ou seja, mansão. A qual, entre outros bens adquiriu com o dinheiro alheio. Espero que o comentário seja públicado!

  3. Comentou em 10/07/2008 Marco Antônio Leite

    O marginal de elite D.D. já esta fora da ‘me engana que eu gosto’ prisão da Polícia Federal. Esse é mais um fato para divertir e iludir o grande público, a fim de mostrar que rico neste país também vai para a cadeia. Prisão que visa desviar a atenção do povão para os assuntos que de fato influi na vida das pessoas no cotidiano. Essa história foi apenas para ‘boi dormir’, pois o D.D. já esta fora da confortável cela da PF (não confunda Prato Feito) e, encontra-se no conforto do seu doce lar, ou seja, mansão. A qual, entre outros bens adquiriu com o dinheiro alheio. Espero que o comentário seja públicado!

  4. Comentou em 10/07/2008 Marco Antônio Leite

    O marginal de elite D.D. já esta fora da ‘me engana que eu gosto’ prisão da Polícia Federal. Esse é mais um fato para divertir e iludir o grande público, a fim de mostrar que rico neste país também vai para a cadeia. Prisão que visa desviar a atenção do povão para os assuntos que de fato influi na vida das pessoas no cotidiano. Essa história foi apenas para ‘boi dormir’, pois o D.D. já esta fora da confortável cela da PF (não confunda Prato Feito) e, encontra-se no conforto do seu doce lar, ou seja, mansão. A qual, entre outros bens adquiriu com o dinheiro alheio.

  5. Comentou em 10/07/2008 Marco Antônio Leite

    O marginal de elite D.D. já esta fora da ‘me engana que eu gosto’ prisão da Polícia Federal. Esse é mais um fato para divertir e iludir o grande público, a fim de mostrar que rico neste país também vai para a cadeia. Prisão que visa desviar a atenção do povão para os assuntos que de fato influi na vida das pessoas no cotidiano. Essa história foi apenas para ‘boi dormir’, pois o D.D. já esta fora da confortável cela da PF (não confunda Prato Feito) e, encontra-se no conforto do seu doce lar, ou seja, mansão. A qual, entre outros bens adquiriu com o dinheiro alheio.

  6. Comentou em 10/07/2008 Rogério Ferraz Alencar

    ‘É preciso não esquecer que o mensalão, onde começou o novo capítulo da biografia de Daniel Dantas, foi criado por outro gênio, o lobista Marcos Valério, por sua vez estimulado pelos gênios que pretendiam criar num passe de mágica uma maioria no Congresso.’ Bem, digamos que o novo capítulo da vida de Daniel Dantas tenha começado aí. Mas há um capítulo anterior, muito mais cabeludo e lucrativo, que começou com os tucanos, encabeçados por Fernando Henrique. E, se a imprensa não conseguiu levar a bandeira da decência e da probidade nem para São Paulo, imagine se iria levá-la a todos os recantos e grotões. Se não há probidade e decência nem na imprensa, como nos mostram à farta Gilson Caroni e Luís Nassif, imagine se a imprensa é capaz de levar a bandeira da decência e da probidade para algum lugar. E é bom lembrar: os gênios acusados de pretenderem criar num passe de mágica uma maioria no Congresso, prenderam Daniel Dantas.

  7. Comentou em 10/07/2008 Roberto Gomes

    Dizer que não é culpa da imprensa, e ainda por cima dizer que o novo capítulo da biografia de Dantas é o mensalão do PT, é chamar de no mínimo o povo desta nação de burro, o Brasil definitivamente não merece a imprensa que tem.

    Grande abraço a todos.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem