Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1055
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO >

Para refrescar a memória

Por A.D. em 06/09/2005 na edição 345

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa. A crise abalou o país, manteve a sociedade em suspenso ao longo de quase quatro meses. Nunca tanta gente acompanhou por tanto tempo os desdobramentos da vida política. Um flagrante de corrupção nos Correios produziu o mais devastador sacolejo em nossas instituições políticas. O país não será mais o mesmo, assim também os partidos e suas lideranças.

Tudo indica que a primeira fase do furacão está encerrada e antes que a segunda fase comece a esquentar este Observatório aproveita para fazer um retrospecto das nove edições protagonizadas pela crise.

Tudo começou com um vídeo produzido por um araponga e veiculado sem muito destaque pela revista Veja. Os editores talvez não acreditassem na sua repercussão, tanto que a capa da revista exibia o ator Raul Cortez. Mas um compacto do vídeo foi exibido no dia seguinte no Fantástico, e a partir daquele domingo, 15 de maio, o flagrante de propina de 3 mil reais gerou uma sucessão de desdobramentos que está longe de terminar.

A mídia gerou a crise e a mídia a alimentou ao longo destes meses. Algumas vezes comportou-se como divulgadora, outras pretendeu ser protagonista e exagerou. Em geral comportou-se de forma correta, algumas vezes esqueceu seus compromissos de isenção.

Um dado não deve esquecido: menos de um ano antes, a imprensa brasileira debatia-se na sua mais grave crise econômica. De qualquer forma, estamos apenas no meio do processo, é cedo para tirar conclusões. Mas a hora é boa para refrescar a memória. (Alberto Dines)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem