Quarta-feira, 18 de Julho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº996
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO > RÚSSIA

Parlamento quer ampliar definição de calúnia

29/04/2008 na edição 483

A câmara baixa do parlamento russo votou na sexta-feira (25/4) pela ampliação das definições de calúnia e difamação, permitindo a suspensão e até o fechamento de veículos de mídia considerados culpados por publicar conteúdos que se adequem a elas. A punição severa se equipara à aplicada em casos de promoção do terrorismo, extremismo e ódio racial.

A legislação deverá ser discutida em mais duas sessões antes de ser encaminhada à câmara alta do parlamento – onde é provável que seja aprovada – e depois ao presidente Vladimir Putin. O projeto amplia a definição de calúnia e difamação para ‘disseminação de informações deliberadamente falsas prejudicando a honra e dignidade individuais’.

Controle

Sob o governo de Putin, que chega ao fim no próximo mês, as maiores redes de televisão nacionais passaram para o controle do Kremlin e de seus aliados; a imprensa russa também sofreu com o aumento da pressão oficial sobre a publicação de conteúdo. Curiosamente, a aprovação da lei ocorre poucos dias após um escândalo envolvendo o presidente: o jornal Moskovsky Korrespondent alegou que Putin teria se divorciado e planejava se casar com uma ginasta de 24 anos de idade. O líder russo negou veementemente a veracidade da alegação; autoridades de Moscou proibiram a distribuição do jornal e seu editor-chefe deixou o cargo. Informações da AP [25/4/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem