Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

IMPRENSA EM QUESTãO > AL-QAEDA

Propaganda de grupo terrorista evoluiu, dizem analistas

24/07/2007 na edição 443

Um novo vídeo do as-Sahab, braço de mídia da al-Qaeda, com imagens inéditas de Osama bin Laden elogiando os ‘mártires’ que dedicaram sua vida lutando no Afeganistão, mostra como a campanha de propaganda do grupo terrorista evoluiu ao longo do último ano.

Especialistas que estudam a al-Qaeda analisaram o vídeo e afirmaram que nada indica que o grupo esteja planejando atacar um alvo ocidental, apesar do comentário do secretário de segurança nacional dos EUA, Michael Chertoff, no início do mês, de que tinha ‘um pressentimento’ de que a al-Qaeda atacaria em breve.

‘Eles querem ficar em evidência. Se desaparecem, as pessoas vão pensar que morreram’, opina Evan Kohlmann, escritor que acompanha os esforços de propaganda da al-Qaeda. Para ele, o aumento da propaganda se deve a uma melhora de tecnologia, uma posição mais segura e à competição com outros grupos jihadistas.

Mensagens

O as-Sahab foi criado no final de 2005 e, segundo artigo de Dan Murphy e Jill Carroll [The Christian Science Monitor, 16/7/07], se preocupava, na ocasião, que a produção de uma grande quantidade de vídeos facilitaria a captura e prisão dos envolvidos. Como isso não aconteceu, avalia Kohlmann, a unidade optou por produzir filmagens em maior quantidade, além de aperfeiçoar o conhecimento tecnológico e terceirizar alguns serviços.

Ao longo deste ano, o as-Sahab divulgou pelo menos 63 mensagens em áudio e vídeo; em 2006, foram 58 no total. Em muitas delas, postadas em sítios de internet, o médico egípcio Ayman al-Zawahiri, uma das principais figuras da al-Qaeda, comentava eventos recentes com poucos dias de atraso – desde janeiro, foram pelo menos 10 sobre assuntos como a tomada do poder pelo Hamas em Gaza e o violento cerco a uma mesquita no Paquistão.

Segundo analistas, isso indicaria que as lideranças do grupo terrorista estão restabelecendo seu poder e estão longe de ser capturadas. No entanto, o mais recente vídeo de bin Laden é considerado por muitos estudiosos um registro antigo, anterior aos ataques de 11 de setembro de 2001. ‘Se você olhar o vídeo, muito dele parece requentado, parece material de arquivo. Não há nada novo ou extraordinário’, diz Kohlmann.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem