Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

ENTRE ASPAS > IMPRENSA PARAENSE

Quem é o Pinóquio?

Por Lúcio Flávio Pinto em 15/03/2011 na edição 633

O Liberal fugiu do IVC (Instituto Verificador de Circulação) para não ser flagrado pela segunda vez fraudando seus boletins de auditagem. A vendagem do jornal dos Maioranas era, no melhor dos casos, 50% inferior ao que declarava sob juramento, que se revelou falso. Nos mais graves, a circulação era ainda menor.

Para não ficar sem uma fonte de referência para seus anunciantes, em especial os nacionais e o governo, a empresa contratou a Ernst & Young, uma consultora internacional. Mas as vendas devem ter continuado em baixa, porque agora nem a Young audita mais a tiragem do jornal, serviço que prestou até o ano passado. Ao menos nas bancas, o encalhe de O Liberal varia em torno de 70 a 80%.

O concorrente, o Diário do Pará, assumiu a liderança, mas suas vendas não atingiram um patamar que fizesse aos Barbalhos divulgar um único boletim do IVC em quase três anos. O jornal prefere recorrer ao Ibope, que não é a fonte adequada – nem a mais acreditada – sobre circulação paga de jornal.

Era o que O Liberal fazia quando ainda não tinha o respaldo do IVC. Na edição dominical de 18 de agosto de 1988, por exemplo, respaldado em pesquisa do Ibope do 1º trimestre desse ano, o jornal dizia que era lido por nada menos que 96,7% dos que compravam jornal, enquanto a já desaparecida A Província do Pará e o Diário do Pará empatavam em tão-somente 4,9%.

Atestado de idoneidade

Quando passou a desfrutar do IVC, O Liberal alardeava os resultados em anúncios de página inteira. Como o de 12 de junho de 2005. Proclamava que o instituto ‘é o atestado de idoneidade do jornal’, que, no Pará, só o jornal e seu irmão mais novo, o Amazônia, tinham. Em abril desse ano, a tiragem dominical de O Liberal seria de 103.378 exemplares (hoje deve estar em um terço disso) e a do Amazônia, 22.001. Não citava a do Diário do Pará porque o jornal dos Barbalhos não era filiado ao IVC.

E explicava: ‘Quando um jornal diz que a sua tiragem é de tantos mil exemplares, você pode acreditar ou não. Mas quando é o IVC quem diz, Você só pode acreditar. Porque o IVC é o único instituto verificador de circulação independente do Brasil e o único acreditado em todo o mercado brasileiro.Por isso todo jornal sério, que respeita a inteligência do leitor, é filiado ao IVC. Mas tem jornal que prefere não ter o IVC. Questão de opção. Assim como é uma opção sua acreditar ou não nas informações desse jornal’.

Quando O Liberal se desfiliou do IVC no dia anterior ao início de uma nova auditagem da sua circulação, atitude inédita em meio século de existência da instituição, o que o jornal dos Maioranas dizia de ruim do diário dos Barbalhos se voltou contra eles. Afinal, agora é apenas o Diário filiado ao IVC. Mas por que cargas d’água a folha dos Barbalhos não divulga seus números?

Os anunciantes estão em vôo mais ou menos cego nesse segmento. Os leitores não estão mais bem orientados.

******

Jornalista, editor do Jornal Pessoal (Belém, PA)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem