Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

IMPRENSA EM QUESTãO > BRASIL 2014

Quem tem medo de Ricardo Teixeira?

Por Alberto Dines em 09/07/2010 na edição 597

O presidente Lula foi duro com Ricardo Teixeira, o dono do futebol brasileiro. Mas os jornalões não tiveram a coragem de destacar o pito do mais futebolista dos presidentes brasileiros no super-cartola responsável pela manutenção de Dunga no comando da seleção. Nesta que será a sua última turnê africana, quando ainda estava no Quênia o presidente lamentou o desastre brasileiro perante a Holanda e tentou aliviar as culpas do selecionador.


Na etapa seguinte, Tanzânia, o peladeiro Lula foi mais afirmativo, esqueceu o futebol e foi em cima da política do futebol. Disse que não podia intrometer-se numa entidade privada como a CBF e acabou intrometendo-se ostensivamente ao afirmar que a direção da CBF deveria ser trocada a cada oito anos, tal como acontecia no Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo quando foi o seu presidente e líder inconteste.


Poderoso chefão


Esta inédita intervenção não mereceria um destaque na capa dos jornais? Claro que merecia, mas foi enfurnada nos cadernos da Copa, atulhados de matérias sobre o embate Holanda-Uruguai. No dia seguinte, nem sombra do que Lula afirmou, como se nada tivesse acontecido e o poderoso Ricardo Teixeira não tivesse sido sutilmente convidado a deixar o comando da CBF depois de 21 longos anos no cargo.


Teria havido uma gestão palaciana para que os jornais não destacassem a declaração, ou o abafamento foi iniciativa dos próprios jornalões? Em qualquer hipótese, fica evidente o ‘vacilão’ da grande imprensa que não se atreve a encarar o poderoso chefão do futebol. Se depois do vexame de 2006 apenas um dos grandes jornais tivesse iniciado uma cruzada pela renovação da CBF nosso país não estaria hoje amargando tamanha desmoralização. Para garantir a Copa no Brasil em 2014, preservou-se Ricardo Teixeira na CBF. A mídia enfrentou Dunga mas não enfrenta quem vai contratar outros Dungas nos próximos quadriênios.

Todos os comentários

  1. Comentou em 10/07/2010 roberto mendonça

    Oi Dines
    Por que voce não comenta a demissão dos dois jornalista da TV Cultura, Herodoto Ribeiro e Sergio Priolli ?
    É só o PT que pede amordaçamento da imprensa ou é o psdb através do serrra que o faz ?
    Acho, me perdoe a audacia, que voce esta sendo parcial e como jornalista sério voce esta se desviando de um assunto que diz respeito a voces jornalistas.
    Um abraço
    Roberto

  2. Comentou em 10/07/2010 roberto mendonça

    Oi Dines
    Por que voce não comenta a demissão dos dois jornalista da TV Cultura, Herodoto Ribeiro e Sergio Priolli ?
    É só o PT que pede amordaçamento da imprensa ou é o psdb através do serrra que o faz ?
    Acho, me perdoe a audacia, que voce esta sendo parcial e como jornalista sério voce esta se desviando de um assunto que diz respeito a voces jornalistas.
    Um abraço
    Roberto

  3. Comentou em 09/07/2010 Carlos N Mendes

    Bem observado, Emerson Mathias – a Copa é um negócio privado onde o avalista é a Pátria. Algo está muito errado nessa conta.

  4. Comentou em 09/07/2010 Herman Fulfaro

    Enquanto isso, no Brasil que não passa nem na Globo e nem no Observatório da Imprensa, lá na TV Cultur-SP, depois do Heródoto Barbeiro agora é a vez do experiente colaborador do OI, Gabriel Priolli, ir para o espaço, só porque – vejam só a audácia – caíram na besteira de tocar na chaga, no câncer da administração tucana, conhecido como PEDÁGIO. Éééé… o Serra tá podendo….

  5. Comentou em 09/07/2010 Miro Junior

    Boa Dines….Pena que na saída você não quiz dar o mérito que o Presidente Lula merece….Gestão palaciana?…..Isto funciona?….Quer dizer que a imprensa se vende a pressões de palácios?

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem