Terça-feira, 25 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1006
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO > OI, 10 ANOS

Quem tem queixa da imprensa vem aqui

Por Marinilda Carvalho em 02/05/2006 na edição 336

Soa arrogante dizer sempre que o Observatório da Imprensa é de todos,
do caminhoneiro e da catedrática, ou do catedrático e da caminhoneira, também da
dona de casa e do policial – e vice-versa –, assim como do estudante e da
aposentada, ou seria da estudante e do aposentado? À escolha. Não importa a
profissão, o gênero, a cidade de origem, a restrição do acesso à internet, tão
gritante em nosso país. Quem tem queixa da imprensa dá um jeito e vem aqui
exercer seu direito à observação e à crítica da mídia. E vem cada vez mais. A
audiência do OI cresceu 10 vezes em 5 anos. Claro, a força do meio online
em geral explodiu no período. O OI acompanhou, e batendo recordes.


Entre os mais recentes, em fevereiro de 2003 o oligarca baiano Antonio Carlos
Magalhães vira-se flagrado em amplo esquema
de grampo telefônico
. A Brasília adepta do jornalismo fiteiro
aproveitou alegremente as informações ilegais, e o OI estrilou. O número
de acessos atingiu pico recorde. Certo, tivemos quedas significativas também,
por que não dizer? Como as edições que comentavam o comportamento da mídia na
morte do papa João 23. O leitor deu uma escapadela, tipo ‘vou ali e volto já’.
Voltou logo: em outubro de 2005, outro pico, quando o OI debateu o
desempenho da imprensa no referendo
sobre o comércio de armas
.


Recordar é viver: quem fazia crítica da mídia no Brasil de 1996, o da Nova
República, do Massacre de Eldorado do Carajás, da disputa religiosa na TV até
com chutes em imagens, da visita de Michael Jackson a favela do Rio, da morte de
PC Farias, do rodízio de automóveis em São Paulo, das eleições municipais?
Tirando um solitário Alberto Dines – no Pasquim, na Folha, na
revista Imprensa –, ninguém. Hoje, todo mundo faz, nas metrópoles e no
interior, na universidade e nas ONGs. Trabalho de formiguinha do
Observatório, na internet, na TV e no rádio, quem nega?


Presença feminina


Quem é esse leitor do OI? Aqui há um porto para todos, mas qual é o
perfil predominante? Respondeu a essa pergunta a pesquisa online promovida pelo
OI e executada por seu portal-hospedeiro, o iG, entre 14 e 27/12 de 2005.
O objetivo era acompanhar a evolução de uma outra pesquisa, realizada em junho
de 2005, e conhecer a avaliação geral do Observatório da Imprensa, além
de saber se os leitores visitam nossos blogs. A metodologia previa um
questionário fechado com 17 perguntas, respondido por 1.388 leitores.


Ficamos sabendo que:


** 99% dos respondentes residem no Brasil e 1% no exterior; dos
residentes no Brasil, 20,1% estão em São Paulo, 10,2% no Rio de Janeiro, 4,3% em
Brasília, 4,1% em Porto Alegre, 3% em Belo Horizonte e 58,3% em outras cidades
brasileiras;


** A maioria é de homens (72% dos respondentes), e o número de
leitores masculinos aumentou no período entre junho e dezembro de
2005;


** 66% têm 3º grau completo (50%), mestrado (11%) e doutorado
(5%), dois pontos acima do resultado obtido em junho;


** A maior parte (87%) acessa a internet por conexão banda larga
(17% a mais do que na pesquisa anterior);


** 91% acessam o OI pelo menos uma vez por semana; 29%,
mais de três vezes por semana;


** 85% dos respondentes lêem as matérias do OI na tela,
enquanto navegam;


** 91% usam a internet para saber das notícias.


** 38% visitam blogs da internet regularmente, e 43,73% conhecem
os blogs do OI.


** Para 51%, os temas tratados pelo Observatório são ‘muito
importantes’; para 48%, ‘importantes’; para 1%, pouco importantes.


** A interação entre o OI e os leitores aumentou: 31% dos
respondentes já escreveram artigos ou cartas.


Bem, e onde andaria o(a) caminhoneiro(a)? Observe o gráfico abaixo, sobre o
grau de escolaridade do leitor do Observatório:






Nosso(a) caminhoneiro(a) está nos campos mostarda (primeiro grau completo),
amarelo (segundo grau incompleto), roxo (segundo grau completo) e, quem sabe,
até no verde-escuro ou no laranja. Sim, depois que, nos anos 1990, engenheiro
deste país virou suco, tudo é possível. O importante é que o(a) caminhoneiro(a)
está lá.


O gráfico sobre a idade dos nossos usuários (abaixo) também revela tendências
importantes. O jovem de 21 a 30 anos é maioria (28,67%), mas não há discrepância
muito grande entre as faixas etárias, como se pode ver: uma presença bem
equilibrada de observadores de todas as gerações.






A grande surpresa é o gráfico de gênero, e o abismo entre a presença feminina
e a masculina. Onde estão as mulheres?






Doidinhos e doidinhas


Uns 30 anos atrás, um cidadão americano residente no Brasil escreveu na
última página da Veja um artigo em que dizia não entender como um povo
inteiro podia amar tanto um esporte sem graça como o futebol, que permite
insossos empates. Bom mesmo, afirmava, eram o beisebol e o futebol americano,
que exigem vencedor e vencido. Típico da cultura, certo?


Mas temos visto o brasileiro mudar. As torcidas de futebol partiram para a
guerra, o debate político virou telecatch, a imprensa mergulhou no denuncismo e
boa parte dos leitores do OI, antes amantes do diálogo, abraçou a
intolerância. Estariam as mulheres fugindo de um eventual clima de confronto? Em
nome da justiça, é preciso dizer que algumas delas são agressivas, e ajudam a
engordar nossa estatística de mensagens arquivadas ou apagadas por conteúdo
pesado. Da edição nº 300 (26/10/2004) para cá, ou seja, um ano e meio, das 8.266
mensagens recebidas pelo site publicamos 7.314; 683 estão arquivadas, seja
porque foram transformadas em artigos ou porque continham pedidos de ajuda,
não-publicáveis. Mas 269 mensagens foram simplesmente deletadas do sistema pelo
conteúdo violento. É um número expressivo… Felizmente, a grande maioria
entende a finalidade do OI e critica idéias, não pessoas. Melhor assim.


Na outra ponta, graças aos deuses da internet, 10 anos se passaram e o
OI continua sendo visitado por doidinhos e doidinhas com seus pedidos
estapafúrdios, que garantem boas risadas no expediente. Segue-se uma seleção
especial de aniversário.


Parabéns a todos, valeu o apoio!


Socorro!


** Oi! Por favor, me mandem um e-mail agora com a biografia de
Castro Alves!!!


** Poderiam me ajudar e me passar textos que falem sobre o Gênero
Jornalístico – Artigo? É para um trabalho científico. Obrigado.


** Gostaria de explicação para um trabalho de faculdade sobre
raciocínio dialético e contencioso em textos do livro Tópicos, de
Aristóteles.


** Sou estudante do primeiro ano de Jornalismo. Gostaria de saber
se o site poderia ajudar-me em uma pesquisa sobre a história integral do
surgimento do jornalismo, desde seu motivo primordial até os dias atuais. Com
atenção.


** Caros colegas do OI, estou prestes a me tornar uma
jornalista diplomada mas, para isso ser finalizado, preciso da ajuda de vocês.
Resolvi fazer meu projeto sobre offismos e vazamentismos e para isso escolhi o
caso WATER GATES. No entanto, ao procurar o assunto na busca de vocês, constatei
que nada havia. Por isso, peço a colaboração de vocês. Me encontro em um momento
enlouquecedor e conto com a ajuda de vocês. Obrigada!


** Estou fazendo um trabalho e preciso de atributos da
personalidade de Direito. Aguardo retorno, obrigada.


** Estou fazendo um pesquisa sobre xenofobia e não encontrei a
resposta certa.


** Preciso de trabalho sobre a moda do século 20 e década de
40.


** URGENTE!!! Preciso de dicas de sites onde possa encontrar
coisas de cultura e o avanço na medicina, na Idade Contemporânea, para amanhã,
pois terei que levar essas informações para a faculdade na terça-feira!!!


Dona Benta!


** Gostaria de ter as receitas de bacalhau do concurso do
Fantástico. Obrigada.


Quebra-galho!


** O que podemos considerar chuva, para interromper uma atividade?
Com 10mm de chuva caindo durante oito horas de trabalho, é ou não possível
exercer as atividades? Qual a quantidade de precipitação que devemos considerar
chuva capaz de paralisar uma atividade de campo? Aguardo resposta e apresento
desde já os meus mais elevados protestos de apreço e consideração.


** Estou precisando de uma banda para tocar. Sou tecladista, toco
todos os estilos. Tenho 19 anos, já me apresentei na Espanha. Toco também música
espanhola!


** Gostaria de receber um e-mail com a entrevista sobre o
Isostretching.


** Necessito de amostras de padrões de camuflagem em geral para um
grupamento ambiental. Enviem para Natal/RN.


** Gentileza informar sobre desenhos acarbonados temáticos
(animais, plantas, móveis etc.) chamados DESENHOCOPY publicados na década de
1970. Tenho interesse em adquirir um ou mais exemplares, se for possível indicar
fornecedores. Gratíssima. Saudações.


** Gostaria de saber como faço para obter uma carteira de imprensa
como fotógrafo.


** Gostaria saber como vive, do que se alimenta e em que lugar
vive o mico-leão-dourado.


** Eu sou galista, e tenho uma proposta infalível para a liberação
das brigas de galo, mas para que esta proposta tenha êxito precisaria entrar em
contato com o Duda Mendonça. Obrigado.


** Preciso de umas informações a respeito de congelamento de
óvulos.


** Gostaria de saber se vocês poderiam me ajudar me mandando uma
tabela de preços para anunciar em outdoors nacionalmente!


** Dados sobre as movimentações do mercado de Esponjas de Lã de
Aço. Se possível, datas de matérias veiculadas. Obrigado.


** Queria saber dos senhores se a cidade de Berizal (norte de
Minas) terá em breve a cobertura Oi. Se isso for possível, gostaria que a sua
direção me avisasse. Pois a cobertura Oi é muito ampla e por certo atingirá a
nossa cidade!!! Desde já agradeço a todos e aguardo respostas!!!


** Olá, estou precisando de informações sobre o Juiz Sanfoneiro, o
único juiz de direito no mundo que compõe, canta e toca sanfona, com o estilo de
‘forró pé de serra’.


** Como ser um artista da TV Globo?


** Preciso de idéias quanto a uma mensagem para o dia do
trabalhador, fui escalado para representar nossa empresa em uma festa de
interior e estou meio embaralhado nas idéias. Necessito de uma
ajuda.


** Olá, estou fazendo uma pesquisa sobre o potencial de consumo
italiano para o setor moveleiro, e entre os sites mais interessantes resolvi
escrever a vocês, visto que tenho boas referências. Estou pesquisando sobre hot
stamping, que é uma espécie de fita para acabamento do móvel, da qual já sei,
está se expandindo muito. Então gostaria de informação, dados, números sobre o
potencial de consumo local italiano, na área moveleira, especialmente para hot
stamping.


** Gostaria de saber dos senhores se estão precisando de
voluntários para área de segurança no Iraque. Se precisarem estarei disponível,
OK?


Censura a domicílio!


** Pô, estava me manifestando sobre o artigo do jornalista Carlos
Heitor Cony, quando de repente fui deletado sem completá-lo. O que houve?
Censura? Gostaria de uma resposta, se é que vou tê-la.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem