Sábado, 16 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

IMPRENSA EM QUESTãO > JORNALISMO ESPORTIVO

SporTV extrapola ao mostrar treino do Corinthians

Por Antonio Carlos Teixeira em 04/12/2007 na edição 462

O canal fechado SporTV, da Globosat, surpreende o assinante a cada dia. E para pior. Dessa vez – acredite – a emissora transmitiu ao vivo o treino do Corinthians, sexta-feira à tarde (30/11), no Beira-Rio, estádio do Internacional. O time paulista estava em Porto Alegre, onde, no domingo (2/12), enfrentaria o Grêmio para tentar escapar do rebaixamento para a segunda divisão.

Procurei encontrar a palavra exata – nem mais, nem menos – para qualificar esse fato. Não cabe outra senão o adjetivo ‘ridículo’. É o mínimo que se pode dizer sobre mais essa bola fora do canal esportivo brasileiro. Pior é saber que o treino teve apenas o objetivo de fazer com que os jogadores corintianos se movimentassem depois da viagem de avião entre São Paulo e Porto Alegre.

Para coroar a ‘estratégia’ do SporTV, a transmissão do treino foi anunciada à exaustão durante toda a programação desde quinta-feira (29/11). Vá lá que a possível queda do Corinthians para a segundona estaria unindo milhões de torcedores adversários. Mas que isso não ultrapassasse essa fronteira, principalmente em relação à imprensa.

Lance por lance

Qualquer coisa além disso seria (e foi) exagero. E, claro, mau jornalismo. E, no quesito ‘barulho por nada’, a mídia esportiva do país é nota dez. Imbatível. A paulista, então, lidera com folga quando o assunto é Corinthians. Há, inclusive, um veículo exclusivo sobre o clube, a TV Gazeta. A emissora da Fundação Cásper Líbero até tenta disfarçar. Mas não consegue. Os fatos falam por si.

Não é de hoje que o SporTV gasta precioso tempo para mostrar futilidades, entre as quais incluo os treinos da seleção brasileira. Tudo bem que, de vez em quando, é bom o torcedor acompanhar a movimentação dos nossos craques, principalmente os coletivos, quando a bola rola de fato.

Mas o SporTV exagera, ao mostrar cansativos treinos táticos e físicos. Até a descida dos jogadores para o campo de treinamento é narrada com entusiasmo. ‘Lá vem Ronaldinho’, avisa o entusiasmado narrador. Invariavelmente, a emissora prepara bancada de comentaristas, todos de costas para o campo, onde se desenvolve o treinamento. E dá-lhe falação. Isso quando não se resolve narrar os treinos, seguidos de comentários lance por lance.

Subestimar a inteligência

Nada de útil se tira dessas transmissões. Exemplo claro ocorreu na Copa da Alemanha, em 2006. O batalhão de jornalistas que viajou à Suíça, salvo raras exceções, não teve a capacidade de enxergar o óbvio: que o técnico Parreira não tinha treinado qualquer alternativa tática para sua equipe, caso houvesse a necessidade de mudar algumas peças durante as partidas. Foram mais de 20 dias de treinamentos na Suíça. E só descobrimos esse fato depois do jogo de estréia, contra a Croácia.

No episódio sobre o treino do Corinthians, felizmente não sou o único ranzinza. No sábado (1/12), tinha acabado de fechar este simples texto quando li, em um dos blogs esportivos, comentário sobre essa bizarrice do SporTV. Com o título ‘Acredite se quiser’, Juca Kfouri deu uma nota em seu blog estranhando a ‘novidade’. E observou que não era nem treino da seleção.

Pelo visto, a máxima de que ‘tempo na TV é dinheiro’ não faz a menor diferença no SporTV. Apostar na transmissão ao vivo de treino para ‘desintoxicar’ ou ‘movimentar’ jogadores de determinado time, seja ele qual for, é subestimar a inteligência do telespectador. Ou, olhando pelo lado econômico, é colocar em risco os investimentos dos acionistas da Globosat.

******

Jornalista, Brasília, DF

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem