Domingo, 24 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

INTERESSE PúBLICO > PESQUISA / GRUPO MÁQUINA

‘Folha’ é o veículo preferido dos executivos

Por J&Cia. em 08/07/2014 na edição 806
Reproduzido do Jornalista&Cia, nº 954, de 2 a 8 de julho de 2014; título original “Folha de S.Paulo é o veículo preferido dos executivos brasileiros, diz pesquisa do Grupo Máquina”, intertítulo do OI

O Grupo Máquina, por meio do Instituto Máquina de Pesquisa, publicou o estudo “Impacto das Mídias 2014“, em que faz um levantamento sobre hábitos de consumo de informação de executivos. O editorial assinado por Maristela Mafei, fundadora da agência, dá a dimensão dos resultados apurados: “Este levantamento dos hábitos de consumo de informação dos executivos traz indícios bastante úteis para referendar certas teses ou desmistificar conclusões precipitadas. Entre os dados oferecidos, há que se considerar, por exemplo, que os meios de comunicação tradicionais (jornais, revistas e emissoras de tevê e rádio) seguem influentes junto aos tomadores de decisão – ao mesmo tempo em que a credibilidade das redes sociais entrou em declínio”.

Realizada desde 2011, a pesquisa tem por objetivo avaliar como as informações chegam até tomadores de decisão do meio empresarial brasileiro e como esses gestores avaliam os meios de comunicação. Na edição deste ano, 226 executivos de 137 empresas foram entrevistados entre 7 de abril e 16 de maio.

O estudo mostra que, apesar de a imensa maioria dos executivos (96%) fazer uso das redes sociais, um pequeno número (7%) disse confiar nas informações que elas produzem. No entanto, 81% apontaram o jornal impresso como fonte mais confiável de informação, seguido por rádios (71%) e revistas (68%).

Novos hábitos

Outro dado interessante é que os executivos não têm nos artigos de opinião a fonte primária de influência, e sim nas reportagens, apontadas como preferidas por 51% dos entrevistados.

Folha de S.Paulo é o veículo preferido entre todos os segmentos, seguido por Veja, Agência Estado, Jornal Nacional (TV Globo) e CBN. O rádio, curiosamente, está mais presente na vida dos executivos do que a televisão: no comparativo com a pesquisa de 2011, subiu de 38% para 60%. Miriam Leitão é a colunista mais lida, Lauro Jardimtem o blog mais visto e Economia é o principal assunto de interesse dos entrevistados.

Segundo o estudo, a internet é o meio pelo qual mais se consomem notícias; no entanto, 49% dos entrevistados disseram não abrir mão de versões impressas de jornais e revistas para se abastecerem de informação. De acordo com a pesquisa, os sites de notícias são único meio de comunicação presente na rotina de todos os entrevistados. Os blogs, porém, são os menos consumidos. Já os jornais diários estão no dia a dia de 70% dos entrevistados, número que sobe para 80% quando se considera a versão digital.

Nas revistas, as posições se invertem e os executivos preferem a versão impressa (81%) à online (52%).

Rodrigo Barneschi, diretor da Máquina Metric e do Instituto Máquina de Pesquisa, assinala no documento que, “em 1994, sequer havia internet comercial no Brasil. Muita coisa mudou de lá para cá, e poucos segmentos foram tão impactados pela revolução tecnológica quanto a comunicação de massa. Marcas centenárias se dissiparam em meio a novos hábitos, líderes globais surgiram de maneira inesperada, o broadcast deu lugar ao socialcast. Tamanha ruptura, no entanto, foi insuficiente para abalar o prestígio dos meios de comunicação que souberam se reinventar. É o caso desta mesma Folha de S.Paulo, que compensa hoje a tiragem mais tímida com uma avassaladora audiência digital (4,6 milhões de leitores diários) e com uma série de interfaces para seu público”.

Leia também

>> Impacto das Mídias 2014

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem