Sábado, 15 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

INTERESSE PúBLICO >

A guerra das revistas

Por Alberto Dines em 10/03/2008 na edição 475

Nossos semanários continuam tropeçando, principalmente os que abandonaram o jornalismo e se engajaram na política. Veja e CartaCapital saíram no último fim de semana com uniforme de campanha, prontas para entrar na guerra por causa das Farc.


Veja foi em cima das ‘feras radicais’ (Chávez, Correa, o líder das Farc, Tirofijo e ainda pegou Evo Morales que esteve fora desta). CartaCapital partiu na direção contrária: foi em cima do colombiano Álvaro Uribe, que segundo a revista só tem o apoio de George Bush.


Não contavam com a vocação conciliatória latino-americana: enquanto preparavam suas aguerridas edições do fim de semana Colômbia, Equador e Venezuela estavam mergulhados numa batalha diplomática e retórica, mas na sexta-feira (7/3) à tardinha, em Santo Domingo, República Dominicana, na reunião do Grupo do Rio, os combatentes mudaram de opinião.


Chávez, Correa e Uribe apertaram as mãos, exibiram sorrisos, trocaram tapinhas nas costas e, depois de uma semana de insultos e ameaças, mostraram-se muy amigos.


Enquanto nos jornais de sábado (8) as manchetes comemoravam o fim da guerrilha verbal, Veja e CartaCapital estavam nas bancas ainda engajadas em suas guerrilhas particulares e enganosas.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem