Terça-feira, 25 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

INTERESSE PúBLICO > OLIMPÍADAS 2008

Americanos sem transmissão ao vivo da abertura

Por Larriza Thurler (edição), com Beatriz Singer em 12/08/2008 na edição 498

A NBC, que detém os direitos exclusivos dos Jogos de Pequim nos EUA, decidiu transmitir a cerimônia de abertura com 12 horas de atraso, o que irritou os americanos, noticia Brian Stelter [New York Times, 8/8/08]. A solução para os que queriam acompanhar o evento ao vivo foi buscar sites que não estavam bloqueados para acessar os clipes. Em resposta, a NBC enviou pedidos a determinados sites para que retirassem os vídeos do ar.

O YouTube criou um canal específico para os Jogos, porém restrito a países nos quais nenhuma emissora havia comprado os direitos. Ainda assim, mais de 100 clipes foram adicionados ao site de compartilhamento de vídeos nos EUA – porém o YouTube retirou todos do ar. ‘As Olimpíadas constituíram um marco da rapidez da tecnologia. Há 30 meses, ninguém falava do YouTube. Agora, virou inclusive um verbo’, disse Brad Adgate, vice-presidente de pesquisa da Horizon Media. Há dois anos, durante os Jogos de Inverno de Turim, na Itália, a NBC Universal, unidade da General Eletric, ofereceu apenas duas horas de cobertura ao vivo na rede. Este ano, serão disponibilizados 2.200 horas online.

Decisão empresarial

A NBC, que pagou US$ 894 milhões pelos direitos exclusivos, optou em colocar a transmissão em horário nobre para conseguir maiores taxas de anunciantes. Gary Zenkel, presidente da NBC Olympics, disse que eles têm como meta atingir o máximo em lucros, lembrando que não são uma TV pública.

Poder da rede, fascínio da TV

Os números ainda não estão disponíveis, mas, mesmo com um atraso de 12 horas, o número de americanos que assistiram a abertura pela TV é ainda maior do que os que assistiram online. ‘Agora, as pessoas podem até ir à rede para assistir, mas não é a mesma experiência de ver pela TV. As pessoas amam TV e ainda gostam de ter o entretenimento desta maneira’, disse Steven J. Farella, presidente e executivo-chefe da agência de mídia TargetCast TCM.

A maior parte das redes detentoras dos direitos dos Jogos Olímpicos em outros países – como a CBC no Canadá, Televisa no México, BBC no Reino Unido e NHK, no Japão – transmitiram ao vivo a cerimônia de abertura, pela TV. ‘A idéia de assistir com horas de atraso é repulsiva’, notou Tracy Record, blogueiro em Seattle. Ele foi um dos que assistiu à cerimônia pela rede. ‘Na era da internet, por que estar ligado à TV?’, opinou outra internauta. ‘As redes de TV não têm o mesmo monopólio que tinham há 30 anos.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem