Terça-feira, 17 de Julho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº995
Menu

INTERESSE PúBLICO > AL-JAZIRA

Âncora deixa emissora por divergência editorial

01/04/2008 na edição 479

O jornalista David Marash, principal âncora americano da al-Jazira English, deixou a emissora de notícias por causa do aumento do controle editorial por parte da sede do canal, em Doha, no Catar. ‘Sendo direto, o canal que existe hoje – ainda que excelente, e eu pretenda ser um telespectador dele – não é o canal onde eu vim trabalhar’, afirmou Marash, que antes foi correspondente da rede ABC.

A emissora, que deu início a suas operações há 16 meses, atinge cerca de cem milhões de lares em diversos países. O contrato de Marash, que ancorava boletins de notícias de Washington e apresentava especiais sobre os EUA, terminou em março. O jornalista disse que seu período na al-Jazira English foi ‘muito satisfatório’, mas que a direção editorial mudou com o tempo.

Ponto de vista

No início, o objetivo do canal era promover um ponto de vista internacional que o diferenciasse dos outros canais de notícias. Com o passar dos meses, entretanto, a direção da emissora no Catar começou a interferir cada vez mais no conteúdo das pautas – o que diminuiu a autonomia das sucursais regionais em Washington, Londres e Kuala Lumpur. ‘Eles começaram a cobrir muito bem o mundo, mas do ponto de vista e com os interesses da região do Catar’, explica Marash.

A saída do âncora coincide com um anúncio de cortes no canal. Segundo o jornal britânico Guardian, mais de 15 funcionários da al-Jazira English teriam saído ‘em meio a reclamações de falta de clareza de direção, desacordos contratuais e especulações de um relançamento no fim deste ano’. Informações de Brian Stelter [The New York Times, 28/3/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem