Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

INTERESSE PúBLICO >

China condena prêmio a correspondente preso

13/12/2005 na edição 359

O governo chinês condenou o prêmio Repórteres Sem Fronteiras – Fundação da França de 2005 concedido ao jornalista chinês Zhao Yan, correspondente do New York Times preso por ter supostamente divulgado segredos de Estado, e questionou os motivos de sua indicação ao prêmio.

Yan espera seu julgamento e pode ser condenado a dez anos de prisão ou mais por ter contado ao jornal americano detalhes de divergências entre o ex-líder do Partido Comunista Jiang Zemin e o atual, Hu Jintao. Ele também foi acusado de fraudes em 2001.

Qin Gang, porta-voz do Ministério do Exterior da China, sugeriu que o prêmio interferia no processo judicial de Yan, que já é considerado culpado. ‘Eu contei os crimes que ele cometeu e uma organização de mídia o homenageia como herói da liberdade – qual é o objetivo ou intenção por trás disso?’, questionou Gang.

A detenção de Yan é mais uma de uma série de prisões de jornalistas chineses. Ele está preso em um centro de detenção em Pequim, sem contato com familiares e advogados. O advogado de Yan, Mo Shaoping, afirmou que investigadores de Pequim ainda estão considerando se levam o caso a julgamento. A data final para esta decisão é 25 de dezembro. Em abril, o correspondente do jornal de Cingapura Straits Times Ching Cheong foi preso acusado de espionagem. No mesmo mês, o repórter chinês Shi Tao foi condenado a 10 anos de prisão por revelar segredos de Estado. Informações da Reuters [08/12/05].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem