Rede de comunicação criada por sindicatos da CUT cresce | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Terça-feira, 21 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

INTERESSE PúBLICO > JORNALISMO SINDICAL

Rede de comunicação criada por sindicatos da CUT cresce

Por Daniel Roncaglia em 31/12/2012 na edição 727
Reproduzido da Folha de S.Paulo, 27/12/2012

Sindicatos ligados à CUT (Central Única dos Trabalhadores) fortaleceram nos últimos meses uma rede de comunicação própria que dispõe de uma emissora de televisão, três rádios, dois sites de notícias, dois jornais e uma revista mensal.

O projeto, que começou a ser planejado na década de 1980, ganhou impulso durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando os sindicatos conseguiram autorização para operar uma emissora de televisão, a TV dos Trabalhadores.

A emissora, conhecida como TVT, entrou no ar em 2010, mas seu alcance é limitado. O sinal é transmitido em UHF a partir de Mogi das Cruzes (SP), na Grande São Paulo, e replicado por sites e canais comunitários com os quais a CUT fez parcerias.

Para ampliar seu alcance na região metropolitana, a TVT vai instalar uma antena geradora na avenida Paulista no próximo ano, novidade celebrada pelo próprio Lula numa entrevista à emissora no fim de novembro.

“A TVT, se Deus quiser, vai evoluir muito”, disse Lula. “Deixa sair a antena da Paulista para comemorarmos.”

A rede tem a ambição de oferecer uma alternativa à programação das emissoras comerciais, veiculando programas jornalísticos, educativos e documentários produzidos pela TV Câmara e outros parceiros.

O investimento inicial para a criação da TVT foi de R$ 15 milhões, segundo a emissora.

Como muitos sindicatos são mantidos com recursos do imposto sindical, eles não podem ter concessões de rádio e televisão. Para montar sua rede de comunicação, os sindicatos da CUT criaram a Fundação Sociedade, Comunicação, Cultura e Trabalho.

A entidade tem como sócios os dois maiores sindicatos da CUT, o dos metalúrgicos do ABC paulista e o dos bancários de São Paulo.

A fundação é presidida pelo diretor de comunicação do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Valter Sanches. Ele afirma que a ligação que a maioria dos dirigentes da CUT tem com o PT não significa que o partido exerça influência no projeto.

“Com a CUT temos uma parceria muito sólida de troca de conteúdos e algumas pautas conjuntas e sinergias”, diz. “Nem o PT, nem nenhum outro partido tem qualquer envolvimento com o projeto.”

Em agosto, a fundação pôs no ar a Rádio Brasil Atual, formada por três emissoras de rádio FM, sediadas em Mogi das Cruzes, São Vicente (no litoral paulista) e Pirangi (Noroeste do Estado). As três concessões foram obtidas em 2009.

Outro braço da rede é o site Rede Brasil Atual, que afirma contar com 330 mil visitantes únicos mensais. A página publica notícias que abastecem sites e blogs alinhados ao PT. O site oficial do PT paulista destaca um link direto para a página.

Toda a rede de comunicação criada pela CUT tem um corpo de jornalistas que soma cerca de 170 profissionais. Seu custo operacional, exceto o jornal e a revista da Rede Brasil Atual, é estimado em R$ 800 mil mensais.

***

Após Rose e Valério, Lula só dá entrevistas à TVT

Desde o final de novembro, quando foi deflagrada a Operação Porto Seguro, que atingiu sua ex-assessora Rosemary Noronha, o ex-presidente Lula tem evitado falar com a imprensa, mas concedeu três entrevistas exclusivas à TVT (TV dos Trabalhadores).

Ele não foi questionado em nenhuma delas sobre as acusações que custaram o cargo da ex-chefe do gabinete da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha, denunciada pelo Ministério Público Federal sob suspeita de corrupção.

Em 29 de novembro, seis dias depois do início da Porto Seguro, Lula falou à TVT na abertura de um evento de catadores de material reciclável. “Beleza? Tranquilão?”, disse o repórter ao cumprimentar o ex-presidente, a quem só chamou de “você”.

Os únicos temas da conversa, na qual o petista exaltou o crescimento da TVT, foram iniciativas do governo Lula para os catadores e uma homenagem que ele havia recebido da categoria.

No dia 7 de dezembro, Lula deu nova entrevista à emissora, após uma palestra no sindicato dos metalúrgicos da Alemanha e um encontro com líderes do Partido Social Democrata alemão, em Berlim.

Lula foi questionado sobre qual deveria ser a “agenda internacional dos trabalhadores” e como o Brasil poderia ajudar a Europa em crise.

O petista deu a terceira entrevista, na semana passada, logo depois da divulgação do novo depoimento em que o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, operador do mensalão, faz acusações contra o ex-presidente.

Lula falou à TVT após a posse do novo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Apesar de o evento ter sido um ato de desagravo ao ex-presidente pelos “ataques”, a emissora não lhe perguntou sobre as acusações de Valério. À TVT Lula deu declarações otimistas sobre perspectivas para o próximo ano. (D.C.)

***

[Daniel Roncaglia, da Folha de S.Paulo]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem