Sábado, 22 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

INTERESSE PúBLICO > PROJETO RED

Editor Bono cita Brasil e Lula no Independent

17/05/2006 na edição 381

Foi publicada na terça-feira (16/5) a edição especial do londrino Independent comandada pelo cantor irlandês Bono, do grupo U2 – convidado para ser editor por um dia. Metade da renda obtida com a venda da publicação será doada para o Projeto Red, iniciativa de Bono para combater a Aids na África. A capa do jornal não teve notícias e foi impressa em vermelho, com ilustrações do artista Damien Hirst e um banner onde se lia ‘hoje não há notícias’ e, logo abaixo, escrito em letras menores: ‘só que 6.500 africanos morreram hoje como resultado de uma doença que pode ser prevenida e tratada’. O sítio do diário também entrou no espírito do dia, com os títulos escritos em vermelho.


Na véspera da publicação da edição preparada por Bono, o Independent o descreveu como ‘o pop star pequeno e falante que usa óculos de sol em lugares fechados, mas cheio de idéias para sua investida no jornalismo impresso’. A maior parte das notícias foi focada na África e a edição contou com entrevistas de diversas personalidades políticas. Algumas delas foram entrevistadas pelo próprio Bono, como o primeiro-ministro britânico Tony Blair e o ministro das Finanças, o chanceler Gordon Brown. A secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, que é pianista, contribuiu com a lista de suas 10 músicas favoritas. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, revelou que o presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, é seu amigo. ‘Ele foi muito demonizado’, disse Chávez.


Editorial sobre Brasil


Em um dos editoriais que assinou, Bono citou o Brasil como integrante do grupo de países em desenvolvimento que estão destinados a ‘herdar a Terra’. ‘Até 2050, esse grupo [que conta ainda com Rússia, Índia e China] vai ter 40% da população mundial e deve ser a economia dominante do mundo’, afirmou, no artigo intitulado ‘Um desafio para o Sr. Lula’. O cantor / editor ainda completou: ‘Dos quatro, o Brasil é frequentemente visto como o mais promissor’.


Violência em São Paulo


A onda de violência em São Paulo também foi mencionada na edição especial do Independent. A repórter Ciara O’Sullivan informou que dezenas de pessoas foram mortas na capital paulista, que ficou tomada pelo medo. ‘Membros do PCC, uma gangue de criminosos conhecida em todo o estado como Primeiro Comando da Capital, incendiaram ônibus e lançaram granadas em delegacias, em uma ‘guerra civil bárbara’’.


Celebridades


A estilista Stella McCartney entrevistou o também estilista Giorgio Armani, que afirmou: ‘a moda requer consumidores para consumir, mas nós podemos administrar nossas empresas de maneira socialmente responsável’. A Giorgio Armani é uma das empresas que participam do Projeto Red.


Outros integrantes do U2 colocaram a mão na massa na edição comandada por seu vocalista. O guitarrista The Edge contou como os músicos de Nova Orleans estão reconstruindo sua cultura e sua vida após a destruição causada pelo furacão Katrina.


Bono também fez o papel de entrevistado, junto com Bob Geldof, organizador dos eventos Live8 e LiveAid. Quando perguntados se poderiam mudar o mundo usando o poder da fama para pressionar políticos a fim de ajudar a erradicar a pobreza, Bono foi categórico. ‘Não’, respondeu, admitindo as limitações da fama no estágio político mundial. ‘Ser célebre é algo ridículo, mas é uma moeda com valor de troca e eu quero gastar a minha sabiamente’, completou.


Na segunda-feira (15/5), Bono lançou um celular vermelho no Reino Unido. Espera-se que as vendas do celular e as realizadas com o cartão de crédito American Express Red gerem centenas de milhões de dólares para o projeto Red. Informações da Reuters [16/5/06], da Editor & Publisher [14/5/06] e do Independent [16/5/06].


 

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem