Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1067
Menu

INTERESSE PúBLICO >

Evento debate responsabilidade social da mídia

Por Leticia Nunes em 25/05/2004 na edição 278

‘Quem fiscaliza o quarto poder?’. A eterna e sempre polêmica pergunta foi o tema do IV Seminário Internacional de Comunicação de Brasília, ocorrido nos dias 20 e 21/5 no auditório Interlegis, do Senado Federal, em Brasília. Criado em 2001 pelo Grupo de Estudos da Comunicação, que presta consultoria ao setor de comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o seminário tem como objetivo principal promover a reflexão sobre as responsabilidades sociais dos veículos e dos profissionais de comunicação.

Em versões anteriores, o evento possibilitou a vinda ao Brasil de nomes importantes do cenário da comunicação social mundial, como os professores Clifford Christians, da Universidade de Illinois (EUA), Claude Jean Bertrand, da Universidade de Paris (França) e Peter Dahlgren, da Universidade de Lund (Suécia).

Organizada pela CNBB, esta quarta edição contou com a parceria da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), do governo da Suécia, do Conselho Britânico e da campanha ‘Quem Financia Baixaria é Contra a Cidadania’, da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

Entre os debatedores estiveram Jorge Werthein, representante da UNESCO no Brasil, o jornalista sueco Henrik Jönsson, correspondente do jornal Syd Svenska Dagbladet; e os jornalistas Fernão Lara Mesquita, do Conselho de Administração do Estado de S. Paulo, Sidnei Basile, do Grupo Abril, Franklin Martins, da Rede Globo, Josias de Souza, da Folha de S. Paulo e Américo Martins, da BBC Brasil. Participaram também os professores Laurindo Lalo Leal Filho, da Universidade de São Paulo; Richard Cole, da Universidade da Carolina do Norte (EUA), e James Curran, do Goldsmiths College, em Londres.

NY Times em questão

O senador Hélio Costa (PMDB/MG), também jornalista, abriu o Seminário elogiando a iniciativa de eventos que possibilitam o debate da democracia. Durante seu discurso, o senador criticou a matéria do repórter Larry Rother, do New York Times, sobre o hábito de beber do presidente Lula, e defendeu que é preciso ‘lutar por um jornalismo mais ético, responsável e sem estereótipos’.

O jornalista sueco Henrik Jönsson, que falou sobre o tema ‘A experiência sueca: Os jornais escutam o cidadão?’, mostrou-se favorável à total liberdade de imprensa, desde que se respeite a ética. Sobre o caso Lula vs. Rother, o correspondente criticou a atitude tomada pelo presidente ao tentar expulsar o jornalista americano do país.

Reflexão

O Seminário Internacional de Comunicação é realizado desde 2001, em data próxima ao Dia Mundial das Comunicações, neste ano comemorado em 23 de maio. Na data, o Papa João Paulo II propõe uma reflexão sobre a responsabilidade dos meios de comunicação no aprofundamento dos valores de humanidade, ética, verdade e democracia. O tópico de reflexão apresentado para 2004 foi ‘Os meios de comunicação na família: um risco e uma riqueza’. Daí a pertinência da pergunta proposta no tema central do seminário: ‘Quem fiscaliza o quarto poder?’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem