Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1050
Menu

INTERESSE PúBLICO >

Ex-jornalistas lamentam perda de Watergate para o Post

26/05/2009 na edição 539

Dois ex-jornalistas do New York Times revelaram que o diário poderia ter dado o furo do caso Watergate se eles não tivessem deixado passar uma dica quente. Segundo Robert Smith, que trabalhava como repórter no início da década de 70, um diretor do FBI indicou a ele o envolvimento da Casa Branca na invasão ao comitê democrata no edifício Watergate, em Washington, dois meses depois do ocorrido. Smith passou a informação ao editor Robert Phelps, mas não continuou a apurar a história porque estava prestes a deixar o jornal – no dia seguinte – para cursar a faculdade de Direito. O ex-repórter diz que resolveu contar a história depois de saber que Phelps planejava revelá-la em um livro de memórias, lançado no mês passado. O ex-editor, por sua vez, diz que não tem idéia do que aconteceu para que a pauta não seguisse em frente e afirma que é provavelmente culpa sua o fato de o Times ter sido furado pelo Washington Post. O caso Watergate acabou levando à renúncia do presidente americano Richard Nixon e transformou os repórteres Bob Woodward e Carl Bernstein, do Post, em ícones do jornalismo. Informações da AP [25/5/09].

 

Revista apela em processo por difamação em Cingapura

A Far Eastern Economic Review (FEER), revista regional com sede em Hong Kong, apelou na semana passada, em uma corte de Cingapura, de uma determinação que dizia que a publicação havia difamado o primeiro-ministro Lee Hsien Loong e seu pai, Lee Kuan Yew, ex-primeiro-ministro. Peter Low, advogado da revista, argumentou que não havia nada no artigo, publicado em 2006, que pudesse ser considerado difamatório a ambos. O editor Hugo Restall e a publicação foram processados com base em uma entrevista com Chee Soon Juan, secretário-geral do partido de oposição Partido Democrático de Cingapura, na qual era descrita a batalha contra o partido no poder, Partido de Ação do Povo. Em setembro do ano passado, a Alta Corte de Cingapura determinou que a revista havia difamado os Lees, alegando que eram corruptos. Este será o último recurso a que a FEER poderá recorrer. Os líderes de Cingapura já ganharam milhares de dólares em processos de difamação contra críticos e revistas estrangeiras. A Dow Jones, proprietária da FEER, enviou um representante para a audiência. Informações da AFP [23/5/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem