Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

INTERESSE PúBLICO > GUERRA NA REDE

Extremistas islâmicos descobrem You Tube

14/02/2007 na edição 420

Na semana passada, promotores no Reino Unido acusaram seis suspeitos de envolvimento em um suposto plano de seqüestrar e matar um soldado britânico – um ato que a polícia alega ter sido realizado com a intenção de ser gravado e divulgado na internet. Graças ao relativo anonimato e à facilidade de se postar arquivos no You Tube, maior sítio de compartilhamento de vídeos do mundo, qualquer pessoa conectada à rede pode assistir no conforto de casa às gravações de explosões de bombas e aos ataques de franco-atiradores contra as forças americanas no Iraque, filmados e editados por extremistas islâmicos.


Trata-se de um fenômeno relativamente novo. Vídeos gravados por grupos terroristas eram postados predominantemente em fóruns especializados na rede, para um grupo restrito de pessoas. Agora eles são cada vez mais comuns em sítios como o You Tube, que, diariamente, atraem milhões de visitantes em todo o mundo.


Em busca de uma solução


Jeremy Curtin, funcionário do Departamento do Estado dos EUA responsável por monitorar propaganda antiamericana na internet, afirma que as autoridades estão cientes de vídeos do tipo em sítios como o You Tube, mas que nada chegou a ser feito para conter o problema. ‘É algo novo para todo mundo, estamos tentando descobrir as melhores formas de entrar em acordo com as empresas de internet’, diz.


Sajjan Gohel, diretor internacional de segurança no escritório em Londres da Asia Pacific Foundation, organização para conter o terrorismo, concorda. ‘Eles [administradores do You Tube] podem até tirar o vídeo do ar, mas é muito fácil criar um novo’, opina. Agências de inteligência européias, mesmo reconhecendo a existência de tais vídeos, também afirmam que há pouco o que se possa ser feito para impedir a divulgação de imagens do gênero.


Embora haja outros sítios de compartilhamento de vídeos, o You Tube – de propriedade do Google – é o mais popular, com 65 mil novos clipes por dia e cerca de 100 milhões deles assistidos diariamente. ‘O You Tube tem termos e condições claros que proíbem determinados conteúdos, como os que incitem ódio’, afirmou a empresa em declaração. ‘Nossa equipe tem sido eficaz em policiar o sítio e remover os vídeos que achamos inapropriados’. Porém, isto só ocorre depois de o You Tube receber uma reclamação sobre determinado vídeo, o que torna mais difícil o monitoramento. Informações de Tariq Panja [Associated Press, 9/2/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem