Domingo, 20 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº987
Menu

INTERESSE PúBLICO > IRAQUE

Jornalista enfurecido atira sapatos em Bush

Por Leticia Nunes (tradução e edição) em 16/12/2008 na edição 516

Um jornalista iraquiano atirou seus sapatos em George W. Bush quando o presidente americano encerrava uma coletiva de imprensa junto com o primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, em Bagdá. O incidente ocorreu no domingo (14/12). O jornalista Muntazer al-Zaidi, do canal de TV al-Baghdadia, sentado na terceira fileira da platéia de repórteres, levantou-se e, gritando, jogou os sapatos sobre Bush. O bom reflexo do presidente, entretanto, frustrou o golpe: nenhum chegou a atingir o alvo.

Durante o ataque, Maliki fez um gesto para proteger Bush, que se abaixou atrás do pódio onde discursava. O jornalista, que ainda chamou o presidente americano de ‘cachorro’ e disse que aquele era ‘o beijo da despedida’, foi agarrado e retirado da sala por seguranças. Posteriormente, alguns jornalistas iraquianos levantaram-se para pedir desculpas pelo incidente. ‘Obrigado por se desculparem em nome do povo iraquiano’, respondeu Bush, completando que não se incomodou com o ataque. ‘É como ir a um comício e ouvir as pessoas gritando para você. Eu não sei qual era o motivo dele, mas não me senti nem um pouco ameaçado’, disse o presidente.

Insulto grave

Atirar os sapatos em alguém é considerado um grande insulto no Oriente Médio. Significa que aquela pessoa é tão baixa e suja como a sola de um sapato. Em todo o país, foram vistas as mais diferentes reações. Enquanto alguns iraquianos acreditam que o jornalista deveria ter sido cortês com Bush, já que se tratava de um convidado do primeiro-ministro, outros vêem o ato como algo legítimo.

‘O que aconteceu na coletiva de imprensa foi a expressão pessoal de um jornalista e cidadão iraquiano. Sua ação é um tipo de liberdade. É preciso que se entenda isso’, afirmou o soldado Haitham Karem, da cidade de Diwaniya. Já o correspondente Ahmad Hasan acredita que a atitude de al-Zaidi não foi civilizada para um jornalista, mas ‘ele mandou uma mensagem de um cidadão iraquiano, mostrando que muitos iraquianos discordam da presença americana’ no país. Em Samarra, o médico Qutaiba Rajaa afirmou que, ainda que não tenha sido expressado de uma maneira civilizada, o ato do jornalista ‘mostrou os sentimentos dos iraquianos que se opõem à ocupação americana’. A dona-de-casa Um Mohammad, por sua vez, desejou ‘vida longa’ à mão de al-Zaidi, por ter arremessado os sapatos em cima do presidente.

Acordo de segurança

O jornalista continua sob custódia. Seu irmão, Maythem al-Zaidi, afirmou na segunda-feira (15/12) que estava orgulhoso dele. Maythem disse que a atitude do irmão foi espontânea, e que ele jogou os sapatos porque se irritou com o discurso de Bush na coletiva de imprensa. Já um colega de trabalho de al-Zaidi afirmou que ele planejava arremessar os sapatos no presidente americano há tempos, e que isso era seu sonho.

Esta foi a quarta e, acredita-se, última viagem de Bush ao Iraque como presidente. O objetivo da visita era encontrar-se com soldados americanos e líderes iraquianos para discutir um acordo de segurança sobre a retirada das tropas do país até 2011. A guerra começou em 2003 e muitas áreas do Iraque continuam instáveis, particularmente na região norte. Na semana passada, pelo menos 57 iraquianos foram mortos em um ataque suicida em um restaurante próximo à cidade de Kirkuk. Durante a viagem, Bush defendeu a guerra, dizendo que, apesar de ‘não ter sido fácil’, o conflito era necessário para a segurança dos EUA, a estabilidade do Iraque e a paz mundial. Informações da AFP [14/12/08], Sudarsan Raghavan e Dan Eggen [Financial Times, 14/12/08], Eric Owles e Riyadh Muhammad [The New York Times, 15/12/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem