Domingo, 22 de Julho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº996
Menu

INTERESSE PúBLICO > MÍDIA EM CRISE

Junho foi um mês duro para jornais americanos

30/07/2008 na edição 496

Três editoras de jornais dos EUA – McClatchy Co., Lee Enterprises Inc. e E.W. Scripps Co. – divulgaram na semana passada que seus lucros caíram em quase 50% no segundo trimestre do ano, comparado ao mesmo período do ano passado. As editoras New York Times Co. e Gannet Co. também reportaram que os lucros publicitários caíram mais drasticamente em junho e acreditam que o mês de julho seja ainda pior. ‘Os números mostram que a pior fase dos declínios nos lucros ainda não chegou’, avaliou Mike Simonton, analista de mídia da Fitch Rating.


Informações governamentais sobre desemprego e sobre o mercado imobiliário, da Associação Nacional de Corretoras de Imóveis, divulgadas no mesmo dia, mostram um cenário econômico pior que o previsto. Para Rich Boehne, executivo-chefe da E.W. Scripps, as previsões econômicas, especialmente na Califórnia e na Flórida, surpreenderam. Os dois estados vêm sendo fortemente atingidos pela crise imobiliária e os novos dados mostram que a situação piorou no mês passado.


Demissões à vista


Tudo isto colabora para que a indústria jornalística continue a reduzir custos. Na semana passada, a The Copley Press Inc., proprietária do San Diego Union-Tribune, onde 10% dos cargos foram cortados este ano, anunciou que estava considerando a venda do grupo. Executivos citaram como causas o impacto da crise imobiliária e a queda dos lucros publicitários.


A McClatchy Co., proprietária dos jornais The Miami Herald e The Sacramento Bee, acredita que o mercado publicitário não melhore até que a atual crise passe. ‘A melhora dos lucros depende da direção que a economia como um todo irá tomar’, opinou o presidente e executivo-chefe Gary Pruitt. ‘Os anúncios continuam sofrendo impacto da fraca economia e da migração para a rede’. Ainda assim, especialistas afirmam que os lucros não vão aparecer ‘magicamente’ logo que a economia melhorar. No grupo, 1.400 cargos, o que representa 10% da força de trabalho, será eliminada.


O The Times Co. anunciou que demitirá 100 funcionários nas redações. Jornais menores também estão sendo afetados. Demissões estão ocorrendo no Santa Fe New Mexican e no Portland Press Herald. Informações de Jeremy Herron [AP, 24/7/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem