Terça-feira, 30 de Maio de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº943

INTERESSE PúBLICO > AFEGANISTÃO

Libertado jornalista italiano seqüestrado pelo Talibã

20/03/2007 na edição 425

O jornalista italiano Daniele Mastrogiacomo, seqüestrado há duas semanas no Afeganistão, foi libertado na segunda-feira, 19. Correspondente do la Repubblica, Mastrogiacomo contou em uma gravação de áudio postada no sítio do jornal que foi transferido 15 vezes de cativeiro, forçado a andar quilômetros no deserto, preso por correntes e mantido em lugares mínimos.


‘Eu sabia que a Itália estava me apoiando e este era meu único conforto nos momentos mais desesperadores, quando eu temia ser morto a qualquer instante’, afirmou o jornalista, completando que a certeza de que o país não o havia abandonado foi o que lhe deu forças. ‘Este é o momento mais bonito da minha vida’.


Mastrogiacomo, de 52 anos, foi capturado junto com dois afegãos que o acompanhavam em uma viagem à província de Helmand. Insurgentes talibãs assumiram a responsabilidade pelo seqüestro e alegam ter matado o motorista Sayed Agha. Segundo o Comitê para a Proteção dos Jornalistas, a agência de notícias afegã Pajhwok teria reportado a libertação do tradutor Ajmal.


Negociação complicada


O primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, informou em declaração que Mastrogiacomo foi levado a um hospital no Afeganistão e estava aos cuidados do grupo humanitário italiano Emergency. ‘Ele está com a saúde boa e eu espero que em poucos dias nós possamos abraçá-lo’, afirmou. Segundo Prodi, as negociações pela libertação do jornalista ‘não foram simples’.


Não foram especificados, entretanto, os termos da soltura do jornalista. Na semana do seqüestro, um líder do Talibã chegou a pedir a retirada das tropas italianas do país em troca do refém. O editor do La Repubblica Ezio Mauro disse não ter conhecimento de pagamento de resgate. O senador de oposição Alfredo Mantovano ressaltou que, na imprensa afegã, há a sugestão de que cinco extremistas do Talibã teriam sido libertados em troca da soltura de Mastrogiacomo. Autoridades no Afeganistão não confirmaram a informação.


O embaixador italiano no país, Ettore Francesco Sequi, afirmou de Cabul que o correspondente chegaria à capital afegã nesta terça-feira (20/3) e viajaria para a Itália em seguida. ‘Eu acredito que houve um grande trabalho por parte de todas as autoridades italianas e afegãs, e de instituições como a Emergency, que tiveram um grande papel [na libertação]’, desconversou. Informações da Associated Press [19/3/07] e de Jason Deans [MediaGuardian, 19/3/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem