Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº955

INTERESSE PúBLICO > THE WASHINGTON POST

Omissões também são alvo de críticas

23/01/2007 na edição 417

Em sua mais recente coluna [21/1/07], a ombudsman do Washington Post tratou de reclamações recebidas de leitores em relação a omissões observadas no diário – seja sobre temas que deveriam ter sido abordados ou fatos e ângulos não retratados nas matérias.

Dentre os leitores que escreveram, o capitão Tom Van Leunen reclamou que o Post não havia publicado nada sobre a cerimônia realizada recentemente na Casa Branca em homenagem póstuma ao cabo Jason Dunham, morto há dois anos no Iraque quando tentava salvar seus companheiros. A família de Dunham recebeu a Medalha de Honra, a maior condecoração do Exército dos EUA. ‘No domingo passado, o Post divulgou uma matéria sobre os supostos assassinatos de iraquianos por marines americanos em Haditha. Nenhum problema com isso. É notícia e merece ter destaque. Na quinta-feira, o presidente Bush homenageou com a Medalha de Honra a família de Dunham. Eu tentei, em vão, achar algo no Post sobre isto. Na verdade, parece que nenhum repórter do jornal chegou a cobrir o sacrifício de Dunham no Iraque. Será que sou o único que notou?’, questionou o leitor.

Para Deborah Howell, o jornal deveria ter publicado algo sobre a homenagem. O editor nacional, Scott Vance, afirmou que sua equipe estava empenhada em dar suíte a matérias sobre a política da administração Bush no Iraque na noite anterior à homenagem. No entanto, a cerimônia da Medalha de Honra foi mencionada brevemente em uma matéria sobre a Casa Branca. Vance lamentou que não tenha sido publicado um artigo específico sobre a homenagem. O editor das páginas editoriais, Fred Hiatt, publicou uma foto de Dunham em sua coluna e escreveu sobre a homenagem póstuma.

O Post cobre cada funeral público na guerra do Iraque realizado no Cemitério Nacional de Harrington e publica uma matéria sobre cada soldado local morto no Iraque, arquivadas em um espaço no sítio do jornal chamado de ‘Faces of the Fallen’.

Detalhes importantes

Outra reclamação recebida pela ombudsman foi sobre a falta de uma informação – o tempo de vôo – em uma matéria publicada sobre a aprovação federal de um vôo sem escalas da United Airlines de Dulles até Pequim. O repórter que escreveu o artigo, Del Quentin Wilber, afirmou que tinha escrito o tempo na matéria – 14 horas –, mas que tal informação foi apagada por um copidesque.

Outro leitor ligou para dizer que ficou indignado com o fato de o jornal ter publicado uma foto sem legenda, que parece ser do governador Martin O´Malley. O chefe de redação auxiliar de noticias locais esclarece: o nome do governador estava no título, perto da foto, então os editores acharam que não era necessária a legenda. Mas ele concorda com a reclamação do leitor e afirma que toda foto tem que ter legenda.

Um motivo de reclamação muito comum é a não divulgação de resultados de alguns jogos de futebol americano e outros esportes populares no país. Deborah esclarece que às vezes o horário de término do jogo impossibilita que os placares sejam publicados no jornal do dia seguinte. O Post tem três edições: a primeira vai para os municípios mais distantes, a outra para as regiões mais próximas e a terceira para o Distrito. Estas edições têm prazos diferentes para ficar prontas, sendo que a última tem de estar fechada até uma e meia da manhã. Isto significa que os jogos realizados na Costa Oeste geralmente não são publicados na edição final. O chefe de redação auxiliar de esporte, Emilio Garcia-Ruiz, diz que, quando possível, o Post publica os placares, mesmo com um dia de atraso. ‘Pedimos aos leitores para irem ao sítio na internet, que tem todo o material da edição final do jornal’, afirma.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem