Domingo, 19 de Maio de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1037
Menu

INTERESSE PúBLICO >

Órgãos de proteção de dados temem Street View

26/05/2009 na edição 539

O serviço Street View, do Google, que permite a visualização de ruas a 360º com riqueza de detalhes, continua a gerar polêmica. Já disponível em países como EUA, França, Itália, Espanha, Reino Unido e Holanda, a ferramenta chega agora à Alemanha em meio a protestos locais.


Na semana passada, Johannes Caspar, funcionário do órgão de proteção de dados da cidade de Hamburgo, ameaçou o Google com ‘sanções’ se a empresa não fizesse alterações a fim de seguir as ‘regras de privacidade’ do país. Caspar teria dado um ultimato e, caso não recebesse garantias escritas de que o Google concordaria com as mudanças, a empresa seria punida. As leis de privacidade da Alemanha proíbem a divulgação de fotos de pessoas em suas propriedades sem consentimento. Caspar, entretanto, não especificou os pontos discordantes nem as possíveis punições.


Cooperação


Dietmar Müller, porta-voz do Comissário Federal de Proteção de Dados e Liberdade de Informação da Alemanha, em Bonn, informou que a agência de Hamburgo – cidade onde o Google tem sede – poderia aplicar multas de até US$ 136 mil, mas que a empresa americana também poderia apelar na justiça. Cidadãos ainda poderiam processar o Google. ‘Mas, geralmente, as penalidades para este tipo de atividade são limitadas na Alemanha’, afirmou Müller.


Administradores de proteção de dados de 16 estados alemães, liderados por Hamburgo e pelo estado de Schleswig-Holstein, criticaram a implantação do Street View. No ano passado, residentes de Kiel colocaram adesivos nos quintais alertando o Google a não filmar suas propriedades. A companhia compila um banco de dados fotográfico das maiores cidades alemãs desde 2008. Até agora, apenas 300 pessoas na Alemanha fizeram queixas formais sobre o serviço.


Stefan Keuchel, porta-voz do Google em Hamburgo, afirmou que a empresa cooperará nas negociações. ‘Estamos comprometidos em fazer um acordo respeitando as leis locais’, promete. O Google teria concordado em dar a alemães o direito de optar, com antecedência, em não ser fotografado para o serviço, por meio de uma página na internet. Além disso, proprietários de imóveis podem entrar em contato com a companhia depois que o Street View estiver online e ter imagens de suas casas retiradas ou borradas para não serem reconhecidas. Já é prática do Google borrar placas de veículos e faces de indivíduos. Informações de Kevin J. O´Brien [New York Times, 20/5/09] e do Spiegel [20/5/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem