Sábado, 18 de Abril de 2015
ISSN 1519-7670 - Ano 18 - nº 846

ENTRE ASPAS > MÍDIA RADIOFÔNICA

Paixão pelo rádio

Por Francisco Djacyr S. de Souza em 04/05/2010 na edição 588

A paixão pelo rádio é inigualável, vemos pessoas de várias idades cultuando este meio de comunicação que tem uma importância vital em nossa sociedade e está presente no coração e da mente de todos aqueles que acompanham as programações, interagem com os locutores e tem a atitude de acompanhar as mudanças, transformações e os problemas que este meio tem passado em meio ao desfilar de ações do processo comunicativo. O rádio é um meio de comunicação que merece respeito, consideração e muito aprendizado, pois conhecer sua história e suas características é uma tarefa fundamental para qualquer discussão sobre comunicação e cidadania.

Para mostrar a paixão que temos pelo rádio, infelizmente temos que lutar e às vezes sermos incompreendidos e até ocultados pelos próprios que fazem o rádio que, infelizmente, não sabem aprender com as críticas nem querem o debate firme e sério para o alcance de um rádio melhor e que tenha qualidade em todos os sentidos. A paixão pelo rádio envolve muita luta e muita emoção para buscar o rádio que queremos e nesse processo acaba sendo esquecida em toda a história do rádio desde que criamos a Associação de Ouvintes de Rádio e enfrentamos com sinceridade os problemas que este meio vem sofrendo em virtude da incompreensão e dos interesses que acabam acompanhando sues processos.

Retórica vazia ou ação-cidadã?

Conhecemos muitos dos que dizem gostar do rádio que não fazem esforço algum pela mudança de alguns defeitos que este meio acaba promovendo e que agride a quem o busca. Este processo de conivência é prejudicial a um meio que tem história e precisa de muito respeito e consideração no processo comunicativo e na construção de nossa sociedade. Devemos, sim, acreditar no rádio e temos que empreender esforços para mudar o estado de coisas acabando com o marasmo e com o processo de conivência praticado pelos que usam o discurso do amor ao rádio para se perpetuar na inoperância e na falta de atitudes concretas em nome do rádio melhor e mais digno.

Enaltecer a paixão pelo rádio é uma medida que envolve também luta pela sua mudança, envolvimento na causa e busca incessante pela melhoria tanto em mensagem quando em qualidade técnica. A crítica ao meio rádio tem urgência e precisa ser desenvolvida pelos outros setores da comunicação que devem buscar os problemas que este meio tem e criar mecanismos para gerar soluções que contribuirão para uma melhor comunicação em todos os sentidos. A fé no rádio-cidadão deve ser perseguida por todos os seus personagens, pois um rádio melhor com ouvintes conscientes e educados será um bem para toda a sociedade.

Dizer que tem paixão pelo rádio não é um processo meramente de discurso , pois essa paixão tem de ser provada com ações práticas. Quem dos que mantém blogs e sites sobre o rádio enfrentam verdadeiramente seus problemas? Quem ousa gritar por um rádio sem pornofonia, sem dominação política e econômica e sem sucateamento proposital? Onde está o verdadeiro amor pelo rádio? Amor pelo rádio é retórica vazia ou ação-cidadã em nome de sua mudança?

Um mundo melhor para todos

A paixão pelo rádio deve ser exercida de modo firme na luta pela sua mudança, pela transformação da sociedade e pela busca incessante pela justiça social em todos os locais onde as pessoas vivam para que a comunicação seja democrática, verdadeira e pautada na sinceridade que gerará um mundo melhor com certeza. É preciso desenvolver um processo constante de luta em nome do rádio respeitoso, cidadão e de qualidade com pluralidade nas mensagens e nos processos de emissão. O que vem sendo feito no rádio hoje desprezando seu caráter de concessão pública é um crime que precisa ser urgentemente coibido por quem de direito. Não adianta gritar amor pelo rádio e não se envolver na organização de sociedade em nome de uma comunicação democrática que seja o ideal de luta de todas as pessoas. Amor pelo rádio é amor à justiça e às pessoas de maneira geral.

É preciso gerar entre os personagens da comunicação radiofônica uma luta por melhorias do rádio que vão além da qualidade técnica, pois a mensagem é fundamental para um rádio cidadão que atenda frontalmente ao interesses populares. Amor ao rádio é amor a uma causa que busque antes de tudo um mundo melhor para todos indistintamente.

******

Vice-presidente da Associação de Ouvintes de Rádio do Ceará, Fortaleza, CE

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem