Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

INTERESSE PúBLICO > TELETIPO

Philips patrocina sítio do NYTimes

14/11/2006 na edição 407

O grupo New York Times Co. ofereceu, do dia 6/11 ao 12/11, acesso gratuito para sua seção de opinião online Times Select, através de um acordo inédito de patrocínio com a fabricante de equipamentos eletrônicos Royal Philips Electronics. O objetivo da parceria foi atrair mais assinantes para o serviço, que custa US$ 50 anuais e dá ao internauta acesso ilimitado aos colunistas do jornal – como David Brooks, Maureen Dowd e Frank Rich. De acordo com a porta-voz Diane McNulty, atualmente a seção tem 551 mil assinantes – 35% deles pagam exclusivamente pelo serviço, enquanto 65% o recebem por serem assinantes do jornal impresso. ‘Achamos que, se as pessoas tiverem acesso ao Times Select, elas vão querer assinar o serviço’, avalia Diane. São poucos os jornais americanos que cobram pelo acesso a seus sítios. Informações da Reuters [3/11/06].



Filme preocupa indústria de diamantes africana

Alguns países africanos vão trabalhar em conjunto para minimizar a publicidade negativa gerada pelo lançamento do filme americano Diamante de Sangue (Blood Diamond, título original), que faz referência a uma espécie de diamante extraído em zona de guerra, vendido com o propósito de financiar grupos rebeldes. A indústria de diamantes está preocupada com o impacto do longa e teme que suas vendas de Natal sejam prejudicadas, especialmente depois de críticas do Processo de Kimberley, uma organização criada pela indústria de extração de diamantes para pôr fim ao comércio ilegal da pedra preciosa. Diamantes de Sangue, que tem em seu elenco Leonardo DiCaprio, foi filmado em Serra Leoa, onde o conflito civil, acirrado pela venda de diamantes, já matou milhares de pessoas em mais de uma década. Segundo Manuel Arnaldo de Sousa Calado, presidente de uma empresa angolana de diamantes, o longa não representa a realidade atual da indústria de diamantes. ‘O filme retrata o período de 1979 a 1999. Estes foram os piores 20 anos da África. Isso não acontece mais’, alega. O longa está previsto para ser lançado em dezembro. Informações de Zoe Eisenstein [Reuters, 5/11/06].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem