Sítio de busca faz acordo com grupo cristão | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

INTERESSE PúBLICO > ABORTO

Sítio de busca faz acordo com grupo cristão

23/09/2008 na edição 504

O Google terá que divulgar anúncios anti-aborto em sua ferramenta de buscas como parte de um acordo extrajudicial com uma organização cristã britânica. O Instituto Cristão abriu uma ação contra a companhia americana em abril, depois que teve rejeitado um anúncio anti-aborto. O anúncio dizia: ‘Lei do aborto no Reino Unido: questões importantes e notícias sobre a lei do aborto no Christian Institute. www.christian.org.uk.’

Na ocasião, o Google declarou que não havia veiculado a peça porque possui a política de não aceitar propagandas com conteúdo ‘relacionado a religião ou aborto’. Advogados da organização religiosa, no entanto, argumentaram na justiça que a política da empresa viola o Ato de Igualdade do Reino Unido, de 2006, que proíbe discriminação religiosa na prestação de serviços.

Pelo acordo, o Google passará a permitir, em todo o mundo, anúncios de organizações religiosas sobre o aborto. ‘O aborto é um tema emotivo e o Google não toma nenhum lado. Nos últimos meses, no entanto, revisamos nossa política de anúncios de aborto a fim de garantir que as práticas sejam justas, atualizadas e consistentes com os costumes locais. Por conta desta revisão, decidimos modificar nossas normas, criando um diálogo e permitindo que associações religiosas veiculem anúncios anti-aborto de maneira factual’, declarou o gigante de buscas. Informações da CNET News [17/9/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem