Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

ENTRE ASPAS > MÍDIA RADIOFÔNICA

Um observatório da comunicação do rádio

Por Francisco Djacyr S. de Souza em 08/12/2009 na edição 567

Os meios de comunicação tem uma grande importância para o desenvolvimento da sociedade. Em alguns casos são denominados de quarto poder, pois as idéias e a concepção de mundo neles divulgadas muitas vezes servem de parâmetros para o funcionamento da sociedade e têm grande importância no contexto político, econômico, social, cultural e ambiental do mundo moderno. A mídia tem grandes colaborações para o desenvolvimento de nossa sociedade e seu papel se configura como vital para a sustentação de ideais, visões de mundo e paradigmas.

Os meios de comunicação devem ser utilizados para modificar a sociedade, para melhorar o mundo, para engrandecer a cidadania, seu papel vai mais além de informar; cada meio de comunicação é responsável pela divulgação de ideologias, visões religiosas e processos de relações entre os homens. Para isso, tais meios de comunicação devem ser utilizados de forma correta pelos emissores das mensagens, pois em muitos casos a notícia empregada de forma errônea contribuiu claramente para destruir pessoas ou construir mitos.

Nossos meios de comunicação são utilizados muitas vezes por interesses políticos e econômicos que criam personalidades que podem muitas vezes se perpetuar ou ter uma passagem meteórica esquecida em pouco tempo. A comunicação, em muitos casos, é utilizada para agredir, promover injúrias, disseminar intolerâncias e concretizar discriminações. Esse lado negativo da comunicação deve ser combatido pelas diversas instâncias da sociedade e deve fazer parte de um propósito único: fazer dos meios de comunicação receptáculos de democracia e fatores de compreensão concreta da valorização do homem, da justiça social e da cidadania.

Qualidade, respeito e ética

As pessoas já se dão conta que muito material escrito nos jornais ou mensagens televisivas e radiofônicas estão a serviço de grupos políticos e empresariais que excluem, segregam e difundem a desigualdade social, marca comum de uma sociedade calcada no objetivo sempre econômico em detrimento das demandas populares. Deste modo surgem a cada momento organizações preocupadas com a democratização dos meios de comunicação e adequação de suas idéias a um contexto político que permita que a sociedade seja ouvida concretamente e tenha assento pleno na construção dos diversos contextos do mundo atual.

É preciso criar de forma urgente mecanismos que tenham poder de modificar as ações incorretas de uma comunicação que despreza os consumidores, no caso ouvintes, telespectadores e leitores. É preciso que a sociedade seja co-participante das pautas jornalísticas, das emissões de rádio e das produções televisivas. É preciso que acabem de forma concreta as agressões que são feitas aos usuários dos meios radiofônicos, televisivos e jornalísticos, que são eivadas de ações voltadas para a discriminação, segregação e desvalorização da cidadania. Os meios de comunicação devem ser analisados pela sociedade e devem prestar sempre satisfações aos seus usuários, pois a mídia deve ser feita para os consumidores e não para os interesses que povoam geralmente os meios de comunicação.

É importante que a mídia radiofônica seja discutida, debatida e analisada para o bem da comunicação e da sociedade como um todo. Os problemas do rádio devem ser conhecidos para que se parta firme e célere em busca de uma comunicação radiofônica de boa qualidade, respeitosa e ética em todos os sentidos.

******

Vice-presidente da Associação de Ouvintes de Rádio do Ceará, Fortaleza, CE

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem