Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

CADERNO DO LEITOR > CONFERÊNCIA NACIONAL DE COMUNICAÇÃO

A tecnologia e as filas

Por Juliana Mendes e Marcela Ulhoa em 15/12/2009 na edição 568

A digitalização dos meios de comunicação, a convergência das mídias e a internet foram temas recorrentes no discurso do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a abertura da 1ª Conferência Nacional de Comunicação às 20h desta segunda-feira. O jornalista Daniel Herz (1954-2006), autor do livro A História Secreta da Rede Globo, foi homenageado na cerimônia. O evento deve debater 1.500 propostas sistematizadas a partir das 6 mil proposições enviadas pelas etapas regionais.


Durante a solenidade de inauguração do evento, Lula enfatizou a importância do debate aberto e franco. O presidente mencionou o ‘blogueiro’ e ‘bicho grilo da internet’, celebrando a possibilidade de associações comunitárias e grupos de jornalistas desenvolveram conteúdo na rede com gastos menores em comparação ao jornal impresso.


Além disso, para o presidente, a liberdade de expressão seria um mecanismo para controlar os excessos da grande mídia, como a divulgação de ‘inverdades’. De acordo com Lula, os leitores, ‘juízes muito severos’, sabem distinguir a informação da desinformação e o jornal que incorre em equívocos perde sua credibilidade.


O ministro das Comunicações, Hélio Costa, o presidente da ABRA (Associação Brasileira de Radiodifusores), Johnny Saad, a secretária de Comunicação da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Rosane Bertoti, e o coordenador-geral do FNDC, Celso Schröder, também estiveram à mesa. A Conferência, que segue até quinta-feira (17/12), recebe palestrantes internacionais na terça-feira (15).


***


Desorganização no primeiro dia de trabalhos da Confecom


A fila formada no estacionamento do Centro de Convenções no segundo dia (15/12) da Conferência Nacional de Comunicação assustou quem chegou ao evento. Enquanto no auditório a palestra internacional contava com poucos participantes, era grande o tumulto para se credenciar nos Grupos de Trabalho.


O objetivo da fila era identificar com adesivos os participantes de cada GT e também cadastrar aqueles que não conseguiram se inscrever para as atividades com antecedência pela internet.


Às 11h, e ainda distante dos guichês de identificação, Oscar de Barros, indicado do Piauí, esperava na fila havia duas horas. De bengala, reclamava da falta de acessibilidade aos deficientes físicos. ‘Eu acho um absurdo. Tem fila para tudo. Para credenciar, entrar no auditório, para lanchonete. Só não vi fila para o banheiro’.


A organização do evento informou que não havia necessidade de formar uma grande fila, pois os adesivos, para a atividade das 14h, poderiam ser entregues em horários alternados. A plenária para a aprovação do regimento interno, que estava marcada para iniciar às 10h30, começou quase ao meio dia. (Marcela Ulhoa)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem