Quarta-feira, 20 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº991
Menu

CADERNO DO LEITOR > MÍDIA E ROCINHA

Aproveitadores do mal

27/04/2004 na edição 274

Talvez interesse mais à própria mídia, que atualmente só tem se aproveitado do sofrimento alheio para produzir suas pautas. Os repórteres são aproveitadores que divulgam o mal e, quase sempre, nada fazem para mudar a situação. Infelizmente, esse é o quadro.

Lucyelane Costa, estudante de Jornalismo, Vitória



Omissão cara

Ih, é fácil culpar a imprensa para se eximir das responsabilidades. Chegou a vez de garotinhos e garotinhas pagarem pela omissão. As rocinhas do Brasil são reserva de mão-de-obra barata e não interessa a ninguém que sejam melhoradas. A imprensa no país é reprimida e não pode expressar tudo o que quer. O governo é autoritário, não quer diálogo, incomoda tirar do descanso em Angra. Imaginem!

Lotar Kaestner, jornalista e guia de turismo, Curitiba



Interessa à politicalha

Qualquer cidadão perde a paciência com a irresponsável manobra do Sr. Antônio Garotinho e a tolerante decisão do ministro da Justiça de protelarem o fim da autêntica guerra civil que se instalou no Rio. Seria um atentado à democracia enviar contingente de tropas federais para acabar com o terrorismo e, assim, proteger o povo indefeso e vítima de tanta barbaridade? Todo o povo deste imenso Brasil espera uma decisão firme há muito tempo e não entende tanta demora, ficando no ar uma pergunta: será que não acabam com a guerra da Rocinha com medo de prejudicarem os negócios de alguns figurões importantes? Tem sujeira da grossa por trás desta insegurança toda e cabe ao governo federal acabar com ela. Interessa às sujas manobras eleitoreiras e negócios escusos que ficam fora do controle dos reais interessados em tanta confusão, porque não podem arriscar-se nem com testas-de-ferro, que podem ser caçados e vomitar a verdade. Tem sujeira de gente grande por trás disto tudo.

Marcos Pinto Basto, aposentado, São Vicente, SP

Leia também

A quem interessa a guerra do Rio – Nelson Hoineff



Imposto e carteira assinada

Insondáveis são os caminhos da mídia. Quando noticia a mudança de comando no tráfico como se fosse a mudança de comando de uma empresa qualquer, parece estar nos dizendo que ‘o tráfico é inevitável, então, o melhor é começar a cobrar impostos e exigir carteira assinada para os aviões’. Alguém tem dúvida?

Vera Silva, psicóloga, Brasília

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem