Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

JORNAL DE DEBATES > RENAN ABSOLVIDO

Blecaute no Senado provoca reação da sociedade

Por Alberto Dines em 14/09/2007 na edição 450

A discussão sobre a inocência de Renan Calheiros (PMDB-AL) é despropositada e deletéria: o senador foi absolvido somente em um dos três processos abertos contra ele na Comissão de Ética do Senado.


Há outros dois, sem falar nas denúncias junto à Procuradoria Geral da República e o Supremo Tribunal Federal.


Nas próximas batalhas Renan terá mais adversários por causa do blecaute autoritário que isolou durante 24 horas o Senado da República do resto do país.


O terrorismo imposto pela Mesa do Senado é inédito, até a ata da sessão foi proibida.


Significa que a quarta-feira, 12 de setembro, foi um dia que não existiu.


Nem na ditadura militar adotaram-se medidas tão arbitrárias.


Ontem a reação da sociedade foi incrível, tantos foram os e-mails e telefonemas de cidadãos indignados que a direção do Senado foi obrigada a inventar uma pane nos dois sistemas para justificar o silêncio. Foi uma reação espontânea que só tende a aumentar.


Na tentativa de barrar a mídia, Renan e seus protetores agora terão que enfrentar o país inteiro.

Todos os comentários

  1. Comentou em 15/09/2007 Marco Antônio Leite

    Blecaute foi um grande cantor brasileiro, o qual cantava marchinhas de carnaval, samba entre outros ritmos, pôr isso não merece ter seu nome artístico envolvido com os falsos artistas da palha-assada nacional, que trabalham na arena do Congresso. Bem que o nome fantasia poderia ser palha-assada deixa sociedade em alerta contra os ‘mãos’ ‘santas’ que gostam de atacar uma caixa ou como queira móvel onde se guarda dinheiro dos impostos, mais conhecido como cofre, este é o verdadeiro banquete dos desonestos e insensíveis, o qual eles se fartam na comida dos animais corruptos. Caros escribas de ocasião, nessa festa o ritmo é sempre o mesmo, conluio para cá, conluio para lá, no final todos vão para casa de mãos dadas e com o bolso cheio da mercadoria que compra às demais, ou seja, o dinheiro. Não esperem absolutamente nada de importante desse Congresso, há não ser conchavos e traições contra nós, eleitores simples e despolitizados, bem como ignorantes politicamente.

  2. Comentou em 15/09/2007 Gilson Raslan

    ‘NA TENTATIVA DE BARRAR A MÍDIA, RENAN E SEUS PROTETORES AGORA TERÃO QUE ENFRENTAR O PAÍS INTEIRO’.
    Que sandice é essa, Sr. Dines? O senhor mandou fazer alguma pesquisa para fazer tal afirmação?
    Sr. Dines, como pesquisa é feita por amostragem, basta o senhor ler os comentários deste post e verá que esmagadora maioria dos comentaristas está a favor do veredito do Senado.
    Portanto, Sr. Dines, não ouse transformar a opinião publicada com a opinião pública.
    O senhor, Sr. Dines, está escarrando na inteligência do povo brasileiro. Já foi-se o tempo que a mídia manipulava a sociedade, e o senhor está se esquecendo disso. Hoje, Sr. Dines, temos opções de buscar informações corretas e desapaixonadas.
    Mude o discurso, Sr. Dines. Fale em seu próprio nome. Seja honesto e não se esconda atrás da opinião publicada para emitir seu ponto de vista.

  3. Comentou em 15/09/2007 Gilson Raslan

    ‘NA TENTATIVA DE BARRAR A MÍDIA, RENAN E SEUS PROTETORES AGORA TERÃO QUE ENFRENTAR O PAÍS INTEIRO’.
    Que sandice é essa, Sr. Dines? O senhor mandou fazer alguma pesquisa para fazer tal afirmação?
    Sr. Dines, como pesquisa é feita por amostragem, basta o senhor ler os comentários deste post e verá que esmagadora maioria dos comentaristas está a favor do veredito do Senado.
    Portanto, Sr. Dines, não ouse transformar a opinião publicada com a opinião pública.
    O senhor, Sr. Dines, está escarrando na inteligência do povo brasileiro. Já foi-se o tempo que a mídia manipulava a sociedade, e o senhor está se esquecendo disso. Hoje, Sr. Dines, temos opções de buscar informações corretas e desapaixonadas.
    Mude o discurso, Sr. Dines. Fale em seu próprio nome. Seja honesto e não se esconda atrás da opinião publicada para emitir seu ponto de vista.

  4. Comentou em 15/09/2007 Pedro Piva

    O Supremo Tribunal Onisciente da Mídia (STOM) é o órgão máximo da República Federativa do Brasil e paira muito acima da Constituição e das leis. Logo abaixo destas, vêm o Estado (com os decrépitos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário) e os respectivos cidadãos. O STOM dá amplíssima celeridade à Justiça, tornando dispensáveis os morosos trabalhos do ultrapassado poder judiciário, que antigamente se baseava em esdrúxulos princípios como, por exemplo, o da ampla defesa, do contraditório ou ainda da presunção de não-culpabilidade. Basta uma simples coluna e teremos uma sentença condenatória irrecorrível. Justiça rápida é isso! Portanto, aqueles antigos poderes da República, imortalizados na obra de Montesquieu, transformaram-se em meros órgãos de homologação do STOM. Assim, a atual crise brasileira pode ser denominada como “crise dos poderes”. Nem se venha argumentar que o STOM é um partido político. Neste caso, ele estaria no mesmo nível das instituições ordinárias, o que se revelaria uma afronta! No caso do julgamento do mensalão no STF, não houve crise, houve simplesmente a homologação já mencionada. O órgão inferior (no caso, naturalmente, o STF, que brevemente não terá mais o “S” no nome) homologou a decisão do STOM. Outro caso: o do promotor baladeiro. Já havia sentença condenatória transitada em julgado proferida pelo STOM. (continua)

  5. Comentou em 15/09/2007 Gil Santa Fé

    Não entendo a fúria atual da imprensa em relação à Renan. Está mal direcionada. Votar contra, se abster ou a ser favor não isenta ninguém. Os políticos que aí estão nada mais são que o produto pronto e acabado do sistema político brasileiro que é, em essencia, corrupto por basear-se no financiamento privado (legal e ilegal). O Congresso infelizmente não representa o povo mas os grandes financiadores: bancos, empreiteiras, mineradoras, empresas de comunicação e telecomunicação, concessionários de serviços públicos e fornecedores. Contra isto a imprensa não canalizou a sua fúria, pois possui grandes interesses também representados, e, neste sentido, pode ser responsabilizada pelo aborto da reforma política. Como mudar algo com que se beneficia? A escolha de um bode expiatório conveniente não expurga o Congresso, apenas interfere na disputa política governo-oposição, engabela incautos e produz mais uma cortina de fumaça. Inócua, pois qualquer cidadão medianamente informado sabe o que a imprensa quer, o que o governo faz e o que o sistema politico é.

  6. Comentou em 14/09/2007 CyberZé J.Ronaldo

    Sr. Observador: Mais uma vez voltamos ao ‘rabo que balança o cachorro’. Chegamos numa fase em que a prensa cria uma denúncia. Repercute(requenta)a denuncia. E, COINCIDENTEMENTE, consegue fazer o jogo das legendas de oposição. Fala-se em golpe. Fala-se em ‘Clamor Popular’ Que Golpe, Cara-Pálida? Clamor popular só para assinantes?
    Fala Sério!!! O buraco é beeeem mais embaixo! A maior parte de nós está sendo posta para ‘dançar’… E uma hora acabamos dançando mesmo.
    O QUE ESTÁ EM JOGO É A G-O-V-E-R-N-A-B-I-L-I-D-A-DE !!!
    O pior de tudo é saber que quando o bicho pega, pega para todos. Assinantes ou não. Indignados e ‘Indignados’. Só quem fica bem são os que tem bala para fomentar esta guerrinha. Estes já ganharam muito! Já amealharam muito mas não satisfeitos, manipulam corações e mentes em busca de seus objetivos. O pior é saber que o melhor de nossa intelectualidade. A que pensa; opina, discute e manifesta, infelizmente está entrando no engodo… Quem é REnan. Renan não é nada. Só uma carta a mais no baralho da malandragem que, não por acaso, ocupa posição estratégica num lugar onde todos latem mas ninguem larga o osso. Não sei por que, veio-me à lembrança aquele senador que, no limite da indignação moral e cívica e não aguantando mais, disse que daqui à quatro anos vai embora…
    No mais, é circo para todos e pão para quem merece…
    Fui!

  7. Comentou em 14/09/2007 CyberZé J.Ronaldo

    Sr. Observador: Mais uma vez voltamos ao ‘rabo que balança o cachorro’. Chegamos numa fase em que a prensa cria uma denúncia. Repercute(requenta)a denuncia. E, COINCIDENTEMENTE, consegue fazer o jogo das legendas de oposição. Fala-se em golpe. Fala-se em ‘Clamor Popular’ Que Golpe, Cara-Pálida? Clamor popular só para assinantes?
    Fala Sério!!! O buraco é beeeem mais embaixo! A maior parte de nós está sendo posta para ‘dançar’… E uma hora acabamos dançando mesmo.
    O QUE ESTÁ EM JOGO É A G-O-V-E-R-N-A-B-I-L-I-D-A-DE !!!
    O pior de tudo é saber que quando o bicho pega, pega para todos. Assinantes ou não. Indignados e ‘Indignados’. Só quem fica bem são os que tem bala para fomentar esta guerrinha. Estes já ganharam muito! Já amealharam muito mas não satisfeitos, manipulam corações e mentes em busca de seus objetivos. O pior é saber que o melhor de nossa intelectualidade. A que pensa; opina, discute e manifesta, infelizmente está entrando no engodo… Quem é REnan. Renan não é nada. Só uma carta a mais no baralho da malandragem que, não por acaso, ocupa posição estratégica num lugar onde todos latem mas ninguem larga o osso. Não sei por que, veio-me à lembrança aquele senador que, no limite da indignação moral e cívica e não aguantando mais, disse que daqui à quatro anos vai embora…
    No mais, é circo para todos e pão para quem merece…
    Fui!

  8. Comentou em 14/09/2007 Paulo Fessel

    Não gosto nem um pouquinho do Renan Calheiros, mas gostaria de entender o seguinte: como é que a oposição, que tem maioria no senado – ao menos foi o que a imprensa do Dines me contou – não consegue aprovar o pedido de cassação do senador? Ou foi a imprensa que plantou esse factóide na cabeça das pessoas e agora esperneia porque a sua versão da realidade não prevaleceu?

    Se a imprensa estava tão certa da superioridade da oposição no senado, por que agora ela não parte para investigar o porquê dessa superioridade ter ruído do dia para a noite?

  9. Comentou em 14/09/2007 Carlos Américo Chaves Nogueira

    O Dinnes está se tornando um fundamentalista midiático. O fundamentalismo se caracteriza pela negação das evidências contrárias à sua opinião. E ele fala a respeito de suas suposições como se fossem verdades inquestionáveis. Sabemos de todo passado, presente e futuro do Renan, apesar da mídia ter descoberto somente agora, mas confesso que intimamente torcia por sua absolvição. Não por ter dúvidas quanto sua culpa no processo do lobista e nos outros que virão, mas simplesmente pela mídia, através dos telejornais, querer governar o país. Não podemos viver com a faca em nosso pescoço. Não podemos deixar a mídia pautar o dia-a-dia da política nacional. Já calaram muitos com relação a classificação indicativa, já colocaram os ministros do Supremo de joelhos, não tocam em nenhum assunto que lhe dizem respeito e agora querem colocar e tirar políticos de seus postos de acordo com seus interesses. Tinham esse poder num passado recente, mas nas últimas eleições viram que não tinham mais . Se recebessem a cabeça do Renan em uma bandeja, sua artilharia ficaria mais pesada e estaria voltada para algum membro do governo e tendo êxito, certamente o próximo alvo seria o presidente Lula. Essa turma não para um só minuto de pensar uma maneira de derrubar o presidente e não pensem vocês que essa nova derrota os farão desistir. Embora cansados, buscarão um novo assunto ou uma outra mãe solteira.

  10. Comentou em 14/09/2007 Marco Antônio Leite

    Mesmo que tenha mais processos no seu vasto currículo de homem de comportamento duvidoso, estes fatos não irão atrapalhar a carreira política do nobre Senador da República, o todo poderoso Renan Calheiros. O Congresso Nacional é uma grande pisaria, cujas pizzas são feitas pêlos parlamentares e senadores que ali exercem suas atividades de pizzaiollo. Quanto aos outros processos, com a ajuda do chefe da pisaria mestre Lulla, às pizzas referentes aos outros processos já estão no forno, assim que terminar o processo de estica aqui, estica ali, a pizza será levada ao forno e em seguida será servida, regada a cerveja da esquin-tos dos fornos em brasa.

  11. Comentou em 14/09/2007 fernando pilla

    Dines, enquanto neste país o voto continuar sendo obrigatório continuaremos assistindo políticos corruptos a serviço de corruptores inescrupulosos. São esses currais eleitorais existentes em regiões do país com baixo grau de escolaridade – alto grau de aceitação da corrupção – os principais responsáveis pela manutenção da bandalheira na política. O pior, ainda, Dines enquanto o voto continuar obrigatório, é aguentar os comentários daqueles socialistas convictos, que parecem torcer pela impunidade e roubalheira nacional. Viva os corruptos e corruptores!

  12. Comentou em 14/09/2007 Karen Cristina

    É uma vergonha morar num país como o Brasil. Estou cada vez mais decepcionada com os políticos brasileiros.
    Eles estão querendo calar a nossa boca, fingindo pane nos canais onde o povo pode se pronunciar, mas eu espero que o povo brasileiro não se cale nunca, já basta a época da ditadura.
    Chega de fingir que o Brasil é o país do futuro. Os políticos do nosso país são um vergonha!

  13. Comentou em 14/09/2007 Octavio Hollemberg

    Já tivemos algum progresso. Pelo menos o Dines agora mudou o disco. Trocou apagão por blecaute! – Mas, quando se acalmar, talvez entenda que essa montanha de gente que ligou para o Senado, para as rádios e mandou e-mails para não sei onde, na verdade significam muito pouco qualitativamente. É massa de manobra na mão de vocês da mídia; são pessoas que assistem a Globo, o SBT, lêem o Estadão, a Folha, a Veja, ouvem a Miriam Leitão, Jabor, Merval Pereira, Lucia Hipolito, etc, gente que há mais de 100 dias vem botando pilha nesse caso e, claro, não poderiam reagir diferente. Se quiser uma amostragem mais importante desse caso, mais politizada, de gente formadora de opínião, leia, Sr. Dines, ao menos uma vez por semana, os comentários que são feitos aqui. Muita coisa você poderá jogar fora, evidente, mas observe a qualidade dos comentários, contra ou a favor do governo. Num ponto todos concordam: o Renan merece ser cassado ou afastado do Senado, claro! – Mas que não seja com faca na goela que vocês da imprensa querem botar em todo mundo. Renove o discurso, Dines, nem que seja em nome da originalidade. O seu tá muito igual ao do imprensalão.

  14. Comentou em 14/09/2007 Francisco Campos

    O que está acontecendo com o articulista? O que há, sr. Dines? Aconteceu uma votação. Um lado venceu, o outro perdeu. Isso não é democracia? Ou a ‘imprensa’ não pode ser contrariada? Não estou mais lhe reconhecendo, prezado Alberto!

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem