Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

JORNAL DE DEBATES > EUA 2008

Candidatos fazem jogo duro com a imprensa

13/11/2007 na edição 459

George W. Bush nunca foi um presidente completamente acessível à mídia, mas atualmente os repórteres estão tendo mais facilidade para falar com ele do que com alguns dos pré-candidatos à presidência americana – em especial os democratas Hillary Clinton e Barack Obama.

Do começo do ano até o final de setembro, Bush participou de 25 coletivas de imprensa e respondeu às perguntas de repórteres em 19 encontros, de acordo com estatísticas elaboradas pela cientista política Martha Joynt Kumar, da Universidade Towson, em Maryland. Já Hillary e Obama tiveram apenas encontros rápidos com alguns poucos repórteres, principalmente quando falar era de interesse deles próprios. ‘A senadora Hillary não mostrou nenhuma disponibilidade com a imprensa desde que sua campanha à presidência foi anunciada. Obama também não foi muito diferente’, relatou Martha.

Candidatos ansiosos por um espaço na mídia tornam-se facilmente disponíveis aos repórteres. Já os que estão em boa situação nas pesquisas, preferem não arriscar. O programa semanal Meet the Press, da NBC, que apresenta entrevistas com líderes nacionais sobre questões referentes a política e economia, é uma oportunidade de contato com potenciais eleitores. Obama e Hillary até compareceram a algumas edições, mas se mostraram extremamente superficiais. Espera-se que esta postura não continue caso um dos dois seja eleito presidente, opina Ruth Marcus [Washington Post, 7/11/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem