Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

ENTRE ASPAS > CONFERÊNCIA NACIONAL DE COMUNICAÇÃO

Censura não pode ficar fora da pauta

Por Alberto Dines em 14/12/2009 na edição 567

A manutenção da mordaça no Estadão decidida pelo STF não pode ficar fora da pauta da 1ª Conferência de Comunicação (Confecom), que começa hoje em Brasília.


A incrível decisão do TJ do Distrito Federal impedindo a publicação de informações da Polícia Federal sobre os negócios da família Sarney vige há 136 dias e foi confirmada pela aberrante votação no STF da última quinta-feira.


Não é fato novo nem isolado, o presidente da secular e prestigiosa ABI, Associação Brasileira de Imprensa, jornalista Maurício Azedo, repete há anos a mesma e surpreendente denúncia: o Poder Judiciário é o grande algoz da liberdade de imprensa no Brasil.


O assunto, evidentemente, não é da alçada do Executivo e nem cabe aos ministérios que participaram da preparação da Conferência questionar o Judiciário. Mas o aberrante desvio funcional e institucional do poder encarregado de proteger o Estado de Direito democrático não pode ser minimizado ou desconsiderado pelas entidades do 3º Setor há meses empenhadas na preparação da Confecom, cuja meta central é tornar equitativa e plural a circulação de informações. Sobretudo depois do rompimento das maiores entidades empresariais com os órgãos governamentais que organizaram o evento.


Jornalistas prejudicados pela censura


As bandeiras da liberdade de imprensa e de expressão não são propriedade do empresariado da comunicação. Ao contrário, os maiores prejudicados pelo cerceamento da liberdade são os profissionais da informação. Eles – e não os executivos ou acionistas – são as primeiras e maiores vítimas dos atos de arbítrio. Uma imprensa amordaçada e controlada pelos tiranetes togados não precisa de repórteres, fotógrafos ou cinegrafistas. Lutar contra a censura é uma forma direta de garantir empregos.


O objetivo primário da censura é intimidar aqueles que fizeram do ofício de informar um compromisso de vida. Daí a importância de um pronunciamento subscrito pela Confecom contra magistrados e tribunais que sob diversos pretextos e a serviço de difusos interesses tentam reviver os paradigmas vigentes durante o regime militar.

Todos os comentários

  1. Comentou em 14/12/2009 Dante Caleffi

    Censura sem receita da Tia Anastácia e poemas de Camões ?
    Manha dos Mesquita,ou dos concessionários que tomam conta do periódico ‘quatrocentão’.Agora, CONFECOM,boicotada pela principais redes,Globo,Bandeirantes,etc, parecem não merecerem comentários.
    Assassinatos de reputação,praticado pelo Grupo Abril, com regularidade,
    converte-se em diletantismo inconsenquente ,tanto que a Folha de SP,segue-lhe os passos alegremente…

  2. Comentou em 14/12/2009 Roberto Grün

    Caro Dines, seria interessante vc esclarecer seus leitores: no seu entender a liberdade de imprensa se sobrepõe às outras liberdades? As últimas polêmicas têm demonstrado que esse não é a concepção que prevalece na opinião pública. Ela já está cansada desse frenesi acusatório que os grandes jornais tem praticado ultimamente. Esse delírio tem enorme poder destrutivo sobre quem os jornais atacam e nenhuma conseqüência sobre o acusador, não importando a justeza ou veracidade dos fatos que são ‘levados a público’. Não seria interessante balancear o direito à liberdade de imprensa com os outros direitos, igualmente sagrados? Não parece nem justo nem sensato dizer quer a imprensa arca com as consequências de suas acusações falsas, porque todos sabemos que os ‘direitos de resposta’ ou ‘indenizações por perdas morais’ quando são concedidos o são muito tardiamente, tem valor pecuniário simbólico e não reparam efetivamente os prejuízos dos acusados. Por fim, você acha que é possível manter esse estado de coisas atual, tão assimetricamente favorável ao reduzido grupo dos donos dos meios de comunicação?

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem