Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1042
Menu

ENTRE ASPAS >

Coluna de Lula nos jornais
deverá estrear dia 7 de julho

Por Luiz Antonio Magalhães (seleção de textos) em 16/06/2009 na edição 542


Leia abaixo os textos de terça-feira selecionados para a seção Entre Aspas.


************


O Estado de S. Paulo


Terça-feira, 16 de junho de 2009


MÍDIA & POLÍTICA


Leonencio Nossa


Lula terá coluna em jornais com respostas a leitores


‘O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai estrear no próximo dia 7 de julho mais uma ferramenta de comunicação com os eleitores. Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Lula vai assinar uma vez por semana, sempre às terças-feiras, a coluna O Presidente Responde.


Segundo a Secom, ‘a coluna terá o formato de perguntas e respostas’. Os jornais que se cadastrarem no Planalto, tendo ou não interesse em publicar a coluna, podem enviar perguntas de leitores ‘identificados com nome completo, idade, ocupação e cidade de residência’. O governo selecionará três perguntas entre todas que forem enviadas pelos jornais cadastrados.


Segundo o Planalto, elas ‘devem tratar de temas relacionadas às políticas públicas e de relevância e interesse jornalísticos’, uma vez que a coluna será ‘um instrumento de prestação de contas à sociedade das ações do governo federal’. As respostas do presidente serão distribuídas às segundas-feiras.


Além da coluna distribuída para a mídia impressa, Lula já tem um programa semanal de rádio, o Café com o Presidente, produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e distribuído por todo o País, e uma estratégia de proferir discursos que o mantém constantemente no noticiário da mídia eletrônica.


De 1º de janeiro até ontem, o presidente fez 113 discursos, com duração média de 45 minutos. Ao todo, ele discursou por 84 horas e 45 minutos, como se tivesse passado três dias e meio apenas fazendo discursos.


METAS


A meta da coluna O Presidente Responde é atingir o maior número possível de jornais regionais, que hoje já recebem porcentagem considerável das verbas de publicidade da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.


Segundo o ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, ‘até 2003 (as verbas estavam) concentrados em apenas 499 veículos e 182 municípios’. ‘Em 2008 alcançaram 5.297 órgãos de comunicação em 1.149 municípios – um aumento da ordem de 961%’, afirmou.


Além da coluna, o governo também prepara um blog especial só para o Planalto se comunicar de maneira mais coloquial com os eleitores. A ideia é repetir no Brasil o padrão de comunicação inaugurado pelo presidente dos EUA, Barack Obama.’


 


 


INTERNET


Folha de S. Paulo


Cresce número de internautas no País


‘O número de brasileiros com acesso à internet em casa ou no trabalho atingiu a marca de 44,5 milhões de em maio. Desse total, 34,5 milhões usaram a rede em pelo menos um dos dois ambientes, segundo pesquisa do Ibope Nielsen Online. O tempo médio de navegação do brasileiro foi de 40 horas e 41 minutos em abril, o que mantém o País na liderança de uso. O Ibope Nielsen Online projeta a existência de 62,3 milhões de pessoas com acesso à internet no País.’


 


TELEVISÃO


Keila Jimenez


Relações vigiadas


‘As vantagens e desvantagens da alta tecnologia e como ela interfere nas relações humanas são o foco de Bom Dia Frankenstein, próxima novela das 7 da Globo.


A trama de Bosco Brasil, que terá supervisão de Aguinaldo Silva, tem como protagonista Frankenstein, um computador/robô que administra uma parafernália tecnológica de um prédio de última geração. Repleto de câmeras e censores que acionam diversos serviços, o prédio ‘inteligente’causará muita confusão e será também testemunha – por funcionar como o Big Brother, tendo tudo filmado – de boa parte da história.


Antônio Fagundes e Carolina Dieckmann já estão confirmados no elenco. Fagundes será o proprietário do prédio futurista e pai de Carolina.


Com estreia prevista para novembro, Bom Dia Frankenstein não terá gravações no exterior. Ambientada em São Paulo, a novela começa a ser gravada em agosto, no centro antigo da cidade.


Aguinaldo Silva, que atualmente vive em Portugal, voltará para o Brasil em setembro para o lançamento de sua série, Cinquentinha, e já ficará para a estreia do novo folhetim das 7.


Entre-linhas


Boninho deixou uma mensagem de despedida em seu Twitter no fim de semana. Disse que ‘sua ética e profissionalismo’ disseram ‘não’ para a rede social. Que pena.


O fato é que não pegaram bem na Globo os comentários feitos por Boninho no Twitter detonando A Fazenda, da Record.


A edição de A Fazenda registrou anteontem média de 14 pontos no horário, ante 23 do Fantástico.


Já Jogo Duro, da Globo, perdeu 3 pontos de audiência em relação à estreia, chegando a 17.


Na medição minuto a minuto do Ibope, entre 23h03 e 23h20, a Record cantou vitória sobre a Globo em São Paulo, com pico de 10 pontos porcentuais de diferença.


E Jonathan Haagensen entregou, anteontem, durante a transmissão ao vivo, que havia trocado figurinhas com Theo Becker sobre A Fazenda, antes de entrar no reality show.


O comentário destruiu a versão da Record, que garantia que nenhum dos participantes sabia, antes de entrar no programa, quem seriam seus companheiros de confinamento.


A RedeTV!, com quem Clodovil brigou na Justiça após longa temporada de trabalho, promove desfile em tributo ao estilista na edição de amanhã, quando ele completaria 72 anos.


Supla e João Suplicy renovaram contrato com a RedeTV! por mais dois anos.’


************


Folha de S. Paulo


Terça-feira, 16 de junho de 2009


MÍDIA & POLÍTICA


Clóvis Rossi


Os ‘bunkers’ virtuais


‘Carta do leitor Jorge Henrique Singh, aparentemente um estudante, publicada no domingo, ajuda a entender não apenas o quadro na USP como, mais amplamente, a catatonia da sociedade brasileira.


Diz Singh, em sua carta, que ‘os estudantes pesquisam, conversam e protestam em rede antes de se deixarem levar por pregadores ideológicos profissionais’.


Então tá, os estudantes retiraram-se para um ‘bunker’ virtual em que ‘protestam em rede’. Enquanto isso, o que ele chama de ‘pregadores ideológicos profissionais’ tomam conta da vida real (e da USP) -sem que os virtuais saiam um pouco de seu mundinho.


Vale para a USP, vale para o conjunto da vida em sociedade. Basta ver a quantidade de ‘protestos em rede’ que giram em torno dos escândalos políticos sem conseguir comover os autores, que preferem a vida real (e a bufunfa real).


Faz pouco, o colunista do ‘New York Times’ Nicholas D. Kristof produziu um belo texto mostrando que a esmagadora maioria dos blogs ou demais instrumentos em rede trava um diálogo de ‘nós com nós mesmos’, ou seja, com quem pensa da mesma maneira (no caso dos Estados Unidos, democratas com democratas, neocons com neocons e por aí vai).


Não há verdadeiramente diálogo se por este se entender um debate entre ideias diferentes. Há um monólogo em que se ouvem apenas vozes com a mesma entonação, uma espécie de onanismo virtual, sem contato com o sexo oposto (no caso, as ideias opostas).


Com isso, desperdiçam-se as possibilidades de democratização oferecidas pela internet. Há, sim, uma imensa cacofonia de vozes, mas, na outra ponta, os ouvidos se fecham para aquelas que não são agradáveis, por desafiarem certezas cultivadas nos ‘bunkers’ virtuais.


Pena que os problemas se resolvam é na vida real.’


 


 


TODA MÍDIA


Nelson de Sá


Depois de 1979


‘Começou no site do ‘New York Times’ e avançou por ‘Financial Times’ e outros, nos enunciados sobre ‘a demonstração de desafio que parece ser a maior manifestação antigovernamental desde a revolução de 1979’.


Em editorial, o ‘NYT’ chegou perto, mas não afirmou fraude eleitoral no Irã. Disse que ‘talvez nunca possamos saber com certeza’ o resultado, mas ‘certamente parece com fraude’.


Outros jornais ocidentais já usam expressões como ‘levante sangrento’, com uma morte, segundo a maioria, e até 12, segundo o ‘Guardian’.


NOVA ORDEM E OS ABUSOS


No topo das buscas por Google News e na manchete da Reuters Brasil, ‘Lula quer que trabalhador ajude a formar nova ordem’ global.


Na BBC Brasil, ‘Lula: Desemprego não é culpa dos imigrantes pobres’. Citando que ele ouviu ‘aplausos entusiasmados’ no fim do discurso na OIT, a Associated Press destacou porém que Lula também escutou ‘uma forte crítica de grupos de direitos humanos’. Sublinhou que o Human Rights Watch de Nova York atacou a abstenção do Brasil sobre abusos na Coreia do Norte, no Sudão.


Aqui, o blog de Reinaldo Azevedo e o ‘Jornal Nacional’ focaram o apoio de Lula à reeleição no Irã.


BRICS E O DÓLAR


O dólar está em ‘rali contra as moedas globais’, explicou o site do ‘Wall Street Journal’ ao noticiar a queda do real.


‘Washington Post’ e sites de finanças creditaram a reação da moeda americana e até a queda nas Bolsas, em parte, à afirmação da Rússia de que a cúpula Bric não vai debater alternativas ao dólar como moeda de reserva.


PROTAGONISMO


O ministro Guido Mantega deu longa entrevista à BBC e comparou os dois, três anos esperados para a recuperação dos EUA e da Europa com o ‘crescimento liderado pelos Brics’, que precisam ‘assumir esse protagonismo’.


AINDA NÃO


Como em outros textos de apresentação da cúpula, o ‘FT’ descreveu os Brics como um ‘Quarteto definido por diferenças’.


Análise da agência Dow Jones, do ‘WSJ’, afirmou em seu título que ‘Brasil, Rússia, Índia e China ainda não são um bloco de poder’, dando como prova que os quatro bancos centrais continuam comprando dólar.


DRAGÃO VS. URSO


Em artigo no ‘NYT’, David Shambaugh, da Brookings Institution, chama a atenção para uma suposta divisão de Rússia e China _em reação à proposta dos EUA a Pequim, de formar um ‘G2’ .


‘MANTER O CURSO’


Da Bloomberg, com a previsão de que o Brasil pode se contrair menos do que o projetado, à manchete do UOL, com mais crédito empresarial do Banco do Brasil, seguem as boas notícias por aqui.


Nos EUA, no ‘NYT’, o colunista Paul Krugman alertou contra o ‘coro’ que já pede ao Fed e ao governo Obama o fim do estímulo _ou seja, pede alta dos juros e corte dos gastos públicos. Lembra que o Fed e o governo Roosevelt cederam aos mesmos reclamos nos anos 30, aos primeiros sinais de melhora. Resultado, a recessão voltou e só foi vencida pela Segunda Guerra.


‘GREAT WALL OF RIO’


Na capa de papel e uma das páginas mais lidas no site do ‘WSJ’, o correspondente Antonio Regalado escreve sobre o muro erguido em torno da favela Dona Marta, no Rio, para ‘proteger árvores, mas que não inspira muitos abraços’, com os moradores se sentindo ‘cercados’. O texto evitar tomar posição, mas a edição compara a outros muros ao longo da história, desde a Muralha da China, mas principalmente Berlim e nas regiões de fronteira EUA/México e Israel/Palestina.


‘NÃO SOU HOMOSSEXUAL’


O ‘Jornal da Band’ destacou a bomba lançada contra a Parada Gay. Já o ‘Brasil Urgente’, com vídeo de violência no evento, disse coisas como: ‘Eu não sou homossexual, mas nada contra. Agora, balbúrdia…’. Defendeu até o fim da Parada. E depois chamou outra história: ‘Tinha uma sapatão que aliciava crianças. Nada contra homossexual, desde que não pegue a filha dos outros’.’


 


TRANSPARÊNCIA DA INFORMAÇÃO


Folha de S. Paulo


Kassab promete pôr salários na internet


‘A gestão Gilberto Kassab (DEM) promete divulgar na internet a partir da tarde de hoje os nomes, cargos e salários de todos os funcionários da Prefeitura de São Paulo, com exceção dos que trabalham na GCM (Guarda Civil Metropolitana).


O município tem 147 mil funcionários vinculados à administração direta -como secretarias- e outros 15 mil ligados à administração indireta -como órgãos públicos e autarquias.


A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do prefeito, depois de ser questionada pela reportagem sobre a elevação de salários de diretores e presidentes de estatais paulistanas (leia texto ao lado) e sobre a prometida divulgação dessas informações na internet, num projeto batizado de ‘portal da transparência’.


Somente os funcionários da GCM devem ter seus salários sob sigilo, segundo a prefeitura, por uma questão de segurança.


A assessoria do prefeito Gilberto Kassab afirma que a iniciativa de divulgação dos dados salariais é inédita no país e atende ao compromisso assumido pelo prefeito na última campanha eleitoral, no final de 2008, quando ele derrotou a ex-prefeita Marta Suplicy (PT).


A prefeitura afirma também que os valores salariais a serem expostos na internet representam tudo aquilo que cada funcionário recebe -ou seja, incluindo também gratificações.


Parte das informações já começou a ser divulgada por algumas empresas, como a Companhia de Engenharia de Tráfego.


O Orçamento da gestão Kassab para 2009 contemplava uma estimativa de gastos com pessoal e encargos próxima de R$ 7,463 bilhões, quase um terço das despesas do município.


Assessores da administração Kassab admitem que a divulgação dos dados poderá provocar reações negativas dentro do funcionalismo -pelo fato de algumas pessoas não quererem que seus salários sejam de conhecimento de qualquer um.


Além das informações sobre salários, a gestão Kassab também promete fazer no portal da transparência a divulgação completa de pagamentos de todos os órgãos municipais para cada tipo de compra.


Essa divulgação vai abranger desde despesas pequenas (como canetas) até grandes (como os desembolsos em razão de grandes obras viárias). A atualização das informações de pagamentos da administração direta será diária, e da administração indireta, mensal.


Lei


A divulgação de informações, pela internet, sobre a listagem de funcionários, empregados e servidores vinculados ao poder público municipal, foi fixada pela lei 14.720, de abril de 2008, aprovada na Câmara Municipal e que teve a participação de diversos vereadores.


A lei sancionada pelo prefeito não previa, no entanto, a publicação dos salários dos funcionários -compromisso que acabou sendo assumido pelo governo Kassab meses depois.


A legislação aprovada foi regulamentada por um decreto assinado em outubro. Ela previa que as informações divulgadas seriam atualizadas pela prefeitura a cada 30 dias.’


 


TELEVISÃO


Daniel Castro


Globo cede para ter Fausto Silva até 2017


‘Depois de quase um ano de negociações, executivos da Globo e Fausto Silva estão prestes a assinar um novo contrato. O novo acerto terá validade até 2017 e permitirá ao apresentador receber mais de R$ 5 milhões por mês, incluindo participação em merchandising.


Para renovar o contrato, que vence no final do ano, a Globo teve que fazer concessões. Faustão não aceitou gravar todos os programas no Projac, no Rio de Janeiro. Acertou que, a cada ano, irá fazer 20 edições ao vivo em São Paulo, outras 20 ao vivo no Rio e 12 gravadas.


Outra conquista de Fausto Silva foi a eliminação da primeira parte do ‘Domingão do Faustão’, exibida antes do futebol. Pelo novo contrato, Faustão entrará no ar apenas às 17h30 (quando não há futebol) ou às 18h. Sairá às 21h -hoje, encerra 15 minutos antes.


A Globo queria tirar Faustão de São Paulo porque tem melhor estrutura no Projac. Mas um shopping com teatro para 1.500 pessoas e estrutura para TV deverá ser construído em frente à emissora em SP. Para eliminar a primeira parte, Faustão argumentou que ela desgasta muito o auditório, que espera duas horas pelo retorno.


O novo contrato, de sete anos, é uma novidade. A política da Globo era renovar por cinco anos. Ainda faltam detalhes para o contrato ser fechado. Entre eles, as promoções que Faustão fará nas duas próximas Copas do Mundo.


NAZARÉ LIBERADA 1


O Ministério da Justiça recuou da decisão de reclassificar a novela ‘Senhora do Destino’ como imprópria para menores de 12 anos, o que inviabilizaria sua reprise às 14h30.


NAZARÉ LIBERADA 2


O secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Jr., acatou recurso da Globo e suspendeu a reclassificação ‘até decisão final’. Argumentou que a Globo pediu tempo para que as mudanças, ‘que alega ter realizado’, sejam detectadas pelo ministério. Ou seja, a reclassificação foi ato meramente formal.


HORMÔNIOS


As negociações entre Record e Gugu Liberato mexeram com o humor de profissionais do ‘Domingo Espetacular’. Avalia-se que o programa não sobreviverá na ‘Era Gugu’.


CONFEDERAÇÃO


Apesar do horário, Brasil x Egito, ontem, foi um bom negócio para a Globo. A emissora marcou 14 pontos, segundo prévia do Ibope de SP. Na semana passada, no mesmo horário (11h/12h52), teve 8,2 pontos. A Band, que também mostrou o jogo, marcou 4,3, mesma audiência do ‘Jogo Aberto’.


VÍDEO SHOW


O novo formato do ‘Fantástico’, com globais no estúdio, está gerando reclamações na Globo. Anteontem, imitou o ‘Domingão’, ao mostrar corredores, e parecia um ‘Vídeo Show’.


FOFOCA


Escrito pelo ator Cacau Hygino, o livro ‘Fofoca’, a ser lançado dia 19 na Livraria Cultura do shopping Pompeia, em SP, vai virar documentário e peça. A obra conta a história da fofoca.’


 


REDES SOCIAIS & CINEMA


Sérgio Rizzo


Portal tem conceito de cineclube na internet


‘Adaptação do conceito de redes sociais da internet às comunidades de espectadores que se formavam (e ainda se formam) em cinematecas e cineclubes, o portal The Auteurs (www.the auteurs.com) planeja, até o primeiro trimestre de 2010, oferecer uma versão brasileira.


‘O tráfego global está crescendo 30% a cada mês desde novembro’, afirma o argentino Eduardo Constantini, da produtora Costa Films, sócia de The Auteurs ao lado da distribuidora norte-americana Criterion e da francesa Celluloid Dreams.


Em maio, o site registrou 150 mil visitantes únicos. Metade dos internautas cadastrados estão nos EUA, onde o portal foi criado, em 2007. Reino Unido e França vêm em seguida.


‘No Brasil, o movimento ainda é muito pequeno. Está em 27º lugar, mas a ideia é que esteja entre os dez primeiros, como o México’, diz Constantini, que negocia com ‘distribuidores brasileiros de filmes independentes’ (cujos nomes prefere não citar) o lançamento do portal em português, com oferta inicial de aproximadamente 50 produções nacionais.


Hoje, internautas localizados no Brasil podem participar da comunidade -lendo e escrevendo artigos, por exemplo- e assistir em streaming (sem baixar) ao acervo ainda restrito de filmes cujos direitos de distribuição incluam o país.


São cerca de 150 títulos, nenhum deles nacional, a preços que variam de US$ 1 (R$ 1,95) a US$ 3 (R$ 5,80). Entre os longas disponíveis, figuram inéditos no circuito comercial brasileiro assinados por cineastas de prestígio no circuito de festivais, como ‘Pickpocket’ (1997), do chinês Jia Zhang-ke, ‘Tropical Malady’ (2004), do tailandês Apichatpong Weerasethakul, e ‘Three Times’ (2005), do taiwanês Hou Hsiao-hsien.


Gratuitos


Graças a um acordo firmado durante o último Festival de Cannes com a The World Cinema Foundation, organização sem fins lucrativos criada e presidida pelo cineasta norte-americano Martin Scorsese, o portal começou a exibir gratuitamente, para internautas de todos os países, os filmes restaurados pela fundação.


O primeiro pacote traz o documentário franco-marroquino ‘Transes’ (1981), de Ahmed El Maanouni, e três longas de ficção: o sul-coreano ‘Hanyo’ (1960), de Kim Ki-younk, o turco ‘Susuz Yaz’ (1964), de Metin Erksan, Urso de Ouro em Berlim, e o senegalês ‘Touki Bouki’ (1973), de Djibril Diop Mambéty, prêmio da crítica no Festival de Moscou.


Os filmes gratuitos ainda constituem o principal atrativo no catálogo do portal. ‘Hoje, os mais vistos nos EUA são os que estamos exibindo gratuitamente pela Criterion Collection, que tem os direitos apenas para o país. Em maio, o número um foi ‘A Aventura’, de Michelangelo Antonioni’, afirma Eduardo Constantini.


‘Assim como anos atrás íamos a uma sessão de cinemateca e depois a um café para conversar sobre o filme, hoje temos uma nova geração que usa muito a internet. As redes sociais que foram criadas nos últimos cinco anos são uma realidade.’


Incluir o ‘bom cinema’ nesse circuito, segundo Constantini, ‘não é algo para o futuro, mas para o presente’.’


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem