Domingo, 23 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

JORNAL DE DEBATES > VALERIE PLAME

Contrato milionário para livro da ex-agente

12/05/2006 na edição 380

Um boato agita o mercado editorial americano: Valerie Plame, ex-agente da CIA que teve sua identidade revelada à imprensa em 2003, deverá quebrar três anos de silêncio em um livro a ser publicado pela editora Crown Publishing, de propriedade da Random House. Valerie é mulher do diplomata Joseph Wilson, ex-embaixador que acusou a administração Bush de manipular informações para justificar a invasão do Iraque em março de 2003. A revelação da identidade de Valerie levou à prisão da jornalista Judith Miller, ao indiciamento de I. Lewis Libby, ex-chefe de gabinete do vice-presidente Dick Cheney, por obstrução à Justiça e perjúrio, e à investigação de Karl Rove, principal assessor político do presidente George W. Bush. Quanto valem suas memórias? A ex-agente secreta assinou um contrato para receber, adiantado, US$ 2,5 milhões.


Duas questões surgem em relação a este valor, como noticia Kate Taylor [The New York Sun, 11/5/06]. Pode uma escritora amadora ganhar um pagamento tão alto antes de escrever o livro? Ela não enfrentará problemas na revisão que a agência faz de todos os manuscritos de ex-funcionários que planejam publicar livros?


Boa história


Harry Evans, que comprou as memórias do ex-secretário de Estado Collin Powell por US$ 5 milhões quando era chefe da Random House, afirma que Valerie ‘tem uma boa história para contar e, se ela o fizer direito, tanto a editora quanto o público ficarão satisfeitos’. ‘Atualmente, este valor não é uma quantia tão grande. Knopf pagou isto por Bill Clinton e foi um grande sucesso. Bons livros duram por muito tempo, não é um evento de um ano’, completa.


Christopher Wolf, advogado que representa Joseph Wilson, afirma que não espera problemas ao ter a versão final aprovada pela CIA. ‘Valerie vai cooperar com a CIA. Ela é incrivelmente leal e dedicada à agência e nunca diria algo que pudesse prejudicar o trabalho deles’, disse.


Processo complicado


No entanto, para Mark Zaid, advogado que já representou muitos autores em litígio com a CIA, nenhum processo de aprovação é fácil. Zaid tem atualmente dois clientes em disputa legal com a agência. Um deles, Thomas Waters, autor de Class 11: Inside the C.I.A´s First Post-9/11 Spy Class (Por dentro da primeira aula de espionagem da CIA Pós-11/9, tradução livre), teve o lançamento do livro adiado por tempo indeterminado, porque a agência, no último minuto, cancelou a aprovação. ‘Eles estão mais rígidos na maneira de interpretar o que é escrito. Eles deixaram muito claro que não querem ex-funcionários escrevendo livros sobre suas experiências’, diz o advogado.


Valerie pode ter sorte se o general Michael Hayden, indicado por Bush para dirigir a agência, for aprovado pelo Senado para assumir o posto. ‘Ele parece entender que sigilo não significa necessariamente que nenhuma informação possa ser divulgada’, conclui Zaid.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem