Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

JORNAL DE DEBATES > OI NA TV

Controle na internet constrange a liberdade

Por Alberto Dines em 14/11/2006 na edição 407

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.


O candidato Lula foi reeleito há duas semanas. Mas ontem o presidente Lula estava de novo nos palanques, mas nos palanques da Venezuela, fazendo campanha eleitoral para o seu amigo Hugo Chávez. O problema seria venezuelano, e não nosso, se o presidente não tivesse retomado a sua indignação contra a imprensa. Na véspera do aniversário da República não é de bom tom investir contra um dos esteios da instituição republicana – isso pode ser mal-interpretado.


A internet entrou na pauta política na semana passada. A Comissão de Constituição e Justiça do Senado, em boa hora, adiou a discussão sobre um projeto de lei que obriga o internauta a se identificar antes de enviar um e-mail ou utilizar outros serviços.


A intenção do projeto, oriundo da Câmara, é evitar abusos, crimes financeiros, propagação de vírus, estímulo à pedofilia e disseminação do terrorismo. Mas os efeitos perversos, como sempre, superam os eventuais benefícios.


O acesso às informações é uma questão central da democracia e está sendo discutido há mais de quatro séculos. Os avanços tecnológicos sempre favoreceram a abertura política, e nunca os retrocessos. No passado, os governantes pretendiam que as tipografias fossem sujeitas a registro e, portanto, controladas. A nova legislação obrigaria o registro do usuário. Não é muito diferente.


A boa notícia é que a votação do projeto de lei foi adiada. Significa que está aberta a discussão. Mas é bom lembrar que este Observatório da Imprensa começou, cresceu e se consagrou através da internet. Estamos comprometidos com a liberdade, liberdade de acesso e liberdade de expressão. Sem constrangimentos.

Todos os comentários

  1. Comentou em 16/11/2006 Ivan Moraes

    So um adendum rapido, rasteiro e marvado: o tal projeto so podia ter saido do PMDB da Minas Gerais de Aecio! (hei, eu disse que era rasteiro e marvado!)

  2. Comentou em 15/11/2006 Vitor Cheregati

    Realmente, o projeto do Azeredo não tem nada a ver com o governo, é uma iniciativa idiota e comprometida com o interesse de poucos.

    Engraçado é ver gente, no meio dessa discussão, propondo a regulação do ‘profissional de informática’. Na boa, precisamos parar com essa história de regulamentação e falar mais em liberdade.

    Aprender na escola pra depois virar ‘profissional’ é coisa do passado.
    Hoje existe internet, existe informação em abundância e há muito mais possibilidade de auto-didatismo.

    Não podemos matar essa possibilidade de comunicação e de troca de conhecimento.

    Temos que olhar com mais atenção pros moleques e meninas de 13, 15, 20 anos, que manjam muito mais que os chamados ‘profissionais’.

    Ah, e seria legal que esse espaço de debate pudesse contar também com comentários dos próprios jornalistas que escrevem os artigos.

  3. Comentou em 15/11/2006 augusto araujo

    O autor (quem é?) do artigo desconhece qualquer regra de jornalismo. Até parece!… Tenta ligar o presidente a esse projeto de autoria do Sen.Azeredo do PSDB ( o mesmo do Valerioduto). Pura má fé.

  4. Comentou em 15/11/2006 Francisco Bezerra

    Em bom nordestinês vale perguntar sobre a relação do primeiro parágrafo com o resto do texto: O que é que tem a ver o ( ) com as calças? O Dines daqui para a frente não vai perder uma única chance de alfinetar o presidente. Se lhe for dado somente uma linha de espaço a frase será, com certeza, um achincalhe a Lula. Quanto mais ele repetir o nome de Lula, mais propaganda subliminar estará fazendo. O efeito vai ser contrário. Daqui a apouco ninguém vai mais prestar atenção ao que ele diz, mas todo mundo vai lembrar que é aquele cara ressentido do Observatório da Imprensa que só fala mal do Lula. Ou será que ele pensa que a credibilidade do Maynard anda em alta?Se ele quer nos fazer desistir do OI, desista. Mesmo que todos se bandeiem vou ficar sozinho aqui apontando o dedo: O rei está nu! Alás ao lembrar da história da roupa nova do rei lembrei de outra qua se aplica ao momento que a grande mídia vive – vocês viram a reportagem do Bial sobre Paranaguá? A história é Pedro e o Lobo. Se aparecer na mídia um grande furo contra o governo Lula ou contra os governos estaduais que o apóiam ninguém vai mais acreditar. De tanto que já mentiram, e continuam , estão sepultando a própria credibilidade. Pena que pessoas que deveriam estar observando esses fatos agoram se arvoram a observadores vesgos do Lula.

  5. Comentou em 14/11/2006 kleber kr3¢ Pereira

    Eu sou programador, também trabalho com a web por bastante tempo, a verdade é que o governo não sabe o que está fazendo, não vai adiantar nada estas medidas, por enquanto os crimes são cometidos por amadores e espertinhos metidos que acham hackers, é um insulto que os jornalistas chamem um lammer destes de hacker, e se vocês querem acabar com os crimes é melhor fazer uma lei para proibir o uso de lixo como o windows e adotar unix, ou até mesmo pagar justamente um programador para desenvolver um sistema operacional, nem precisa ter muito trabalho pode fazer como o linux e partir do Minix, mas acho que vocês nem fazem idéia do que estou falando.

  6. Comentou em 14/11/2006 kleber kr3¢ Pereira

    Eu sou programador, também trabalho com a web por bastante tempo, a verdade é que o governo não sabe o que está fazendo, não vai adiantar nada estas medidas, por enquanto os crimes são cometidos por amadores e espertinhos metidos que acham hackers, é um insulto que os jornalistas chamem um lammer destes de hacker, e se vocês querem acabar com os crimes é melhor fazer uma lei para proibir o uso de lixo como o windows e adotar unix, ou até mesmo pagar justamente um programador para desenvolver um sistema operacional, nem precisa ter muito trabalho pode fazer como o linux e partir do Minix, mas acho que vocês nem fazem idéia do que estou falando.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem