Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

JORNAL DE DEBATES > VIOLÊNCIA CONTRA JORNALISTAS

Correspondente britânico aguarda sentença na Zâmbia

03/02/2004 na edição 262

Roy Clarke, o jornalista britânico que comparou Levy Mwanawasa, presidente da Zâmbia, a um ‘elefante besta’ em uma coluna satírica de jornal, desafiou o mandato de deportação que recebera do governo. Decidido a aguardar a sentença na Zâmbia, Clarke terá de esperar cerca de 40 dias até que o juiz Philip Musonda dê o veredicto.

Manifestantes se postaram em frente à Corte Superior durante a audiência de apelação, em defesa de Clarke e em oposição ao partido do governo.

Clarke é casado com uma ativista zambiana dos direitos das mulheres e tem residência permanente no país. Informações da BBC [26/1/04].



Jornalista paquistanês é acusado de ‘conspiração’

Após as autoridades paquistanesas negarem ter detido o jornalista Khawar Mehdi Rizvi por semanas, no dia 24/1 a polícia acusou-o formalmente de promover motim, conspirar e se disfarçar. A pena máxima para as acusações é prisão perpétua. Junto com Rizvi, outros dois indivíduos, Allah Noor e Abdullah Shakir, foram acusados de fabricar um vídeo da atividade do Talibã no Paquistão e tentar ‘difamar o país’. Segundo o Comitê de Proteção a Jornalistas [26/1/04], os três estão no momento sob custódia da polícia na cidade de Quetta.

As acusações contra Rizvi vêm de seu trabalho com os jornalistas franceses Marc Epstein e Jean-Paul Guilloteau, do L’Express, em dezembro de 2003. Rizvi e os jornalistas franceses foram a Quetta para pesquisar material para uma reportagem sobre a atividade do Talibã na fronteira do Paquistão com o Afeganistão, apesar de os franceses não terem visto para ir àquela cidade. Quando os três jornalistas voltaram a Karachi, funcionários da Agência Federal de Investigação (FIA, sigla em inglês) prenderam Epstein e Guilloteau, acusando-os de violar as regras de visto ao ir a Quetta sem permissão. Os franceses foram soltos em 12/1/04.

Agora, as autoridades afirmam que Rizvi escondeu intencionalmente Noor e Shakir para fazê-los disfarçar-se de membros do Talibã em um vídeo feito pelos jornalistas franceses. As imagens foram exibidas na televisão estatal PTV.

Como Rizvi estivera sob detenção secreta desde 16/12/03, desconhece-se sua versão da história. Epstein e Guilloteau disseram que as imagens foram bem apuradas e negam que Rizvi tenha escondido Noor e Shakir para se passarem por membros da organização terrorista.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem