Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

JORNAL DE DEBATES > CASO ELIZA SAMUDIO

E se Bruno Fernandes for inocente?

Por Deonisio da Silva em 20/07/2010 na edição 599

Todos os indícios apontados por coleta de provas e oitiva de testemunhas dão conta de que o cidadão Bruno Fernandes (apresentado na mídia sempre como goleiro apenas), na companhia de amigos, praticou o crime que lhe é imputado.

Mas são apenas indícios! E indícios não são provas! O que é muito estranho é que as autoridades policiais, logo nos primeiros dias após a prisão, deram um jeito de apresentá-lo entrando num camburão, algemado, vestindo o colorido uniforme de presidiário, além de outras cenas grotescas de que foram poupadas, por exemplo, conhecidas personalidades quando pegas em situação semelhante.

Ainda que Bruno Fernandes venha a ser condenado, terá o direito de cumprir a pena no cárcere, não diante das câmeras de televisão e de repórteres e delegados ávidos por condenação, sem sede de justiça.

Autoridades policiais e judiciárias se equivocam. Não apenas no Brasil. O brasileiro Jean Charles de Menezes foi fuzilado em Londres há alguns anos porque se parecia com um terrorista.

Reviravolta

Nos portais do Diário de Notícias e da RTP, consta recente erro judiciário, reparado cinco anos depois. Em 13 de dezembro de 2005, a polonesa Kamila Garsztka, namorada do português Amilton Bento, ambos vivendo na Inglaterra, desapareceu sem deixar rastro.

Em Janeiro de 2006, o corpo da jovem apareceu num lago de Bedford. Seu namorado foi detido logo depois do funeral. Imagens de câmeras de vigilância, falsificadas por um perito americano que depois se suicidou, mostravam a moça carregando uma mala quando saiu de casa e serviram de base à acusação. Afinal, quando Amilton foi à polícia informar o desaparecimento de Kamila, a mala, que ela trouxera no dia anterior, estava na casa dele.

Em 25 de julho de 2007, Amilton Bento foi condenado à prisão perpétua, mas continuou a luta para provar que era inocente, invertendo todo o processo. Afinal, seus acusadores deveriam provar que ele era culpado. Ninguém é obrigado a provar que é inocente.

Enquanto os pais do prisioneiro faziam um empréstimo bancário para pagar o advogado, que substituiu o defensor público, o filho estava no cárcere, na companhia de perigosos bandidos. O perito contratado pela defesa demonstrou que, nas imagens, Kamila estava sem a mala.

Em 24 de julho de 2009, Amilton enfim saiu da prisão. O processo kafkiano resultou no livro Inocente/Not Guilty, de Patrícia Lucas, jornalista da RTP, hoje sua companheira.

Amilton Bento hoje vive em Portugal. ‘Isto não é uma coisa do passado, é bem presente. É um grande sofrimento e uma ferida que está aberta. Não sei se algum dia vai fechar, por mais anos que viva’, declarou aos repórteres. Entre os vários conflitos que o perseguem, Amilton esbarra com uma pergunta incontornável: o que terá acontecido à namorada?

A polícia inglesa continua achando que ela foi assassinada, mas não sabe quem foi o assassino. Todas as evidências são de que ela cometeu suicídio. O perito contratado pela defesa demonstrou que ela estava sem a mala quando deixou a casa do namorado.

Se o caso de Bruno Fernandes também der uma reviravolta, como ficarão seus acusadores?

Todos os comentários

  1. Comentou em 15/09/2010 ana paula costa

    Mineiros, engulam as despesas de Bruno, vcs ajudaram a mante-lo preso!!

  2. Comentou em 15/09/2010 ana paula costa

    Mineiros, engulam as despesas de Bruno, vcs ajudaram a mante-lo preso!!

  3. Comentou em 23/07/2010 EDSON VIEIRA DA SILVA

    NOS mineiros …estamos bancando o passeio do goleiro BRUNO e sua trupe para a capital do nosso estado.SINTO nesse momento como cara de palhaço!!

  4. Comentou em 22/07/2010 Patrícia Valino

    Wendel Anastacio, e demais: aqui no Observatório existem, por regras, três linhas de argumentação que DEVEM ser publicadas em artigos sempre que um caso de assassinato violento é massificado. São elas: A) ‘E se o assassino não for culpado?’ ; B) ‘A mídia está pegando a versão dos policiais como se fosse a única, temos que ouvir o bandido!’; e C)’Essas coisas horríveis são culpa de todos nós’. Pode observar. Estes três tipos de argumentos estão presentes aqui no caso da Elisa e estarão presentes nos próximos debates sobre futuros assassinatos violentos. Sim, porque o que a gente acaba debatendo aqui é o crime em si, não a cobertura da imprensa. Ah sim, esqueci de mencionar a feminista de plantão que está sempre dizendo que é machismo por parte da imprensa chamar prostituta de prostituta, porque prostituta é profissão feia e denigre a coitadinha. Fico triste ao ver que após todos estes anos, o OI gerou esse tipo de coisa, ao invés de estimular o verdadeiro pensamento crítico e questionamento. Espero que os editores do site percebam isso e comecem a mudar um pouco o rumo do debate, antes que tenhamos mais casos como o patético artigo sobre a Turma da Mônica, que foi ridicularizado até no Kibeloco, um site que ‘não tem moral’ pra falar de ninguém, digamso assim.

  5. Comentou em 21/07/2010 Jaimendre Collier Coeli

    Mas há mais um dimensão, que complementa a observação do biologo Alexandre. É a geração do sagrado. O país não dispõe de um ‘Wainting for Godot’ mas é capaz de superá-lo na pratica. A infortunada Elisa, desaparecida após luta pelos direitos de seu rebento, já está chamando a atenção de um novo Bandarra para anunciar seu reaparecimento alhures e promover a divulgação de suas belas ações. O país é louco por um milagre, sedento do sagrado e do maravilhoso. Sabemos todos que nada merece maior fé do que a heroina ausente, depois de martirizada. Será muito difícil evitar mais esse triunfo da sacralização dos crimes que sacrificaram os martires. Isso vai render muita folha de papel, rolo de films e de videos. Oremos, irmãos.

  6. Comentou em 21/07/2010 Márcia Coelhp

    Herman, algumas das coisas que você citou como provas estão – até onde li – ainda sem uma explicação definitiva. Não se tem certeza se sangue no colchão é de Eliza (tenho a impressão que li que não era) e a tal indução ao aborto ainda falta o teste definitivo, pois o que encontraram na urina dela pode ter sido, segundo a perícia, uma mistura de bebida alcóolica com cigarro. Além disso, o fato de Eliza ter denunciado que Bruno a induziu ao aborto é só uma acusação dela; ao que eu saiba não há ainda provas concretas de que tenha sido ele quem a fez ingerir a suposta droga. Uma pergunta: você já foi acusado de alguma coisa que não fez? Pois eu já fui. Era uma besteira na vara cível. Provei fácil minha inocência, embora, aparentemente, algumas circunstâncias apontassem para mim. O fato me deixou uma cicatriz: a de me deixar fula com quem julga apenas ouvindo a acusação.

  7. Comentou em 20/07/2010 Thiago Marcondes Paulo

    Não estou aqui para julgar se o Bruno é culpado ou inocente. Porém, o que ví até o momento é um show de imagens e notícias que já o condenam.

    A matéria de hoje do jornal da BAND já deixou bem claro que o canal o considera culpado. Se for, a mídia está certa e ele deve pagar de acordo com a justiça. Se não for, a imprensa deve uma grande desculpa ao Bruno e à população pela má cobertura do caso.

  8. Comentou em 20/07/2010 marenildes pacheco da silva

    por mais abominavel que seja o caso, é dificil ignorá-lo, quando não pelos apelos sensacionalistas, pelo excesso de comentários. Acho pouco provavel esse sr bruno ser inocente, mas também não é impossivel. Ouvindo o OI hoje no radio, fiquei a me perguntar: Qual o real interesse da imprensa com o caso? Encontrar realmente o culpado ou faturar com possivel negociação do reu?
    sem mais
    marenildes.

  9. Comentou em 20/07/2010 Kelly MQ

    Se ele for inocente, volto acreditar em papai noel, simples assim.

  10. Comentou em 22/04/2007 Fernando Lindoso

    Dines
    Lamento imformar que acho o resultado da pesquisa desta semana
    muito, muitíssimo falsa, mesmo considerando o perfil de quem assiste
    o observatório.A novela começava bem e duas semanas depois fica-
    va estereotipada, agora nem isso acontece, já começa ruim, muito
    ruim, mesmo assim é assistida.
    Um abraço Fernando

  11. Comentou em 22/04/2007 Fernando Lindoso

    Dines
    Lamento imformar que acho o resultado da pesquisa desta semana
    muito, muitíssimo falsa, mesmo considerando o perfil de quem assiste
    o observatório.A novela começava bem e duas semanas depois fica-
    va estereotipada, agora nem isso acontece, já começa ruim, muito
    ruim, mesmo assim é assistida.
    Um abraço Fernando

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem