Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

JORNAL DE DEBATES > HERZOG, CASO REABERTO

Em nome da verdade – 2

Por Erasmo Dias em 16/11/2004 na edição 303

Esse o título do artigo de autoria de Audálio Dantas [publicado] no Jornal da Tarde de 12 do corrente, que revigora o revanchismo medíocre e mesquinho dentro da mesma tônica de julgar a ‘história tenebrosa’ unilateralmente de passado recente.

Impõe-se sempre relembrar o outro lado dessa intitulada ‘história’, dos idos de 60, quando o terrorismo caboclo, sob a égide da filosofia marxista-leninista no seu utópico determinismo histórico da luta de classes, a título de instituir a ‘sociedade sem classes’, pretendeu como ‘oprimidos’ eliminar os ‘opressores’. Para tal, adotaram a doutrina espúria de que ‘não assassinavam, justiçavam’, ‘não roubavam, expropriavam’ desencadeando as guerrilhas urbana e rural, aterrorizando a população, acenando à opinião mundial com seqüestros de embaixadores o processo ‘legitimo’ de inversão do regime para instituir na Terra de Santa Cruz o malfadado socialismo-comunista, que mascaradamente continua sendo objetivo dos detentores do Poder alimentados pelos filósofos marxistas remanescentes.

Ignorando essa verdade que tem como alguns de seus símbolos o atentado no aeroporto de Guararapes, o ataque à bomba ao Quartel General do 2º Exército, eliminando a vida de inocentes que apenas cumpriam o dever sagrado de servir à Pátria, bem como os ‘justiçamentos’ cruéis, a sangue frio, do Delegado Otavio, do Tenente Mendes, do Capitão Chandler e de dezenas de outros que cumpriam o dever de defender o Regime ameaçado!

Assim, se o caso Herzog permanece como um símbolo de uma época sombria que não deve ser esquecida, da mesma forma concordando com o trecho final da afirmação, ‘em nome da verdade’ outros tantos ‘símbolos’ jamais devam ser esquecidos particularmente quando uns se tornaram ‘heróis’, bafejados por polpudos salários e indenizações e mesmo detendo o Poder, outros tantos tratados como ‘réus’, como regra, cumpridores de deveres continuamente ‘ameaçados’ pelo revanchismo a cada dia explorando as suas ‘verdades’ como sempre de maneira caolha. [São Paulo, 12 de novembro de 2004]

Coronel reformado do Exército, vereador do Partido Progressista (PP) na Câmara Municipal de São Paulo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem