Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 24 E 25/02

Folha de S. Paulo

26/02/2007 na edição 421


INTERNET
Hamish Mcrae


Internet e o poder do consumidor


‘Em teoria, o desenvolvimento da internet é imensamente democrático. Dá a todos nós acesso a um conhecimento que, uma década atrás, teria requerido o departamento de pesquisa de uma multinacional.


Mas demora um pouco para que as pessoas descubram como usar novas tecnologias e para que os serviços distribuídos por meio dessas tecnologias se desenvolvam. E-mail, banda larga, Google, eBay, YouTube, Skype e diversos outros empreendimentos estão alterando o balanço de poder entre os indivíduos, de um lado, e o Estado e as grandes empresas, do outro.


Os últimos dias ofereceram diversos exemplos dessa virada no balanço de poder no Reino Unido. A capacidade dos consumidores para comparar os preços do gás se combinou à liberalização do mercado para permitir que optássemos pelo fornecedor que oferece o melhor negócio, algo que a Centrica (empresa de energia do Reino Unido) está pagando caro por descobrir. O poder da rede deu aos correntistas dos bancos a confiança necessária a questionar tarifas e o mecanismo necessário para que o façam. O acesso fácil ao e-mail permitiu que 1,8 milhão de pessoas protestasse ao primeiro-ministro, Tony Blair, sobre o custo dos pedágios. Os times de futebol tiveram de reduzir os preços de seus ingressos. E assim por diante.


Essa virada na distribuição do poder não aconteceu apenas devido à tecnologia; surgiu em parte devido a uma revolução mais ampla no mercado. Haveria menos utilidade em poder comparar os preços do gás se, como em muitos países, não fosse possível trocar de fornecedor. Mas, mesmo que exista uma empresa monopolista de um lado da equação, o simples fato de que os indivíduos tenham acesso a informações globais muda o balanço de poder entre pessoas e instituições.


Ainda estamos nos estágios iniciais dessa virada, de modo que o que presenciamos até o momento apenas prenuncia o futuro. Mas já é possível avaliar algumas das conseqüências, a maioria das quais -embora nem todas- bastante encorajadoras.


Uma delas é o crescimento sustentado no poder do consumidor. Já temos a capacidade de procurar bons negócios e comparar qualidade além de preços, mas o processo é demorado e os maus fornecedores nem sempre são punidos de imediato. No futuro, serão, o que forçará uma elevação ainda maior na qualidade dos produtos e serviços. Uma segunda é o declínio no poder dos especialistas. Por exemplo, as receitas dos médicos podem ser verificadas em termos de eficiência -e verificadas em nível mundial, não só em um país. A incompetência pode ser localizada, desafiada e punida.


Uma terceira é o declínio no poder dos políticos ou, mais precisamente, pressão adicional para que eles façam o que os eleitores desejam, em lugar de seguirem suas preferências ideológicas pessoais.


Por outro lado, os benefícios dessa ‘democracia da internet’ só se aplicam aos indivíduos com nível de educação suficiente para aproveitá-los. Temos de ter acesso, é claro, mas também é preciso que saibamos usar o fluxo de informações ora disponível. Como no caso de todos os avanços, e o que estamos vivendo é imenso, há pessoas que ficam para trás. A sociedade também precisa cuidar delas.


HAMISH MCRAE é colunista do ‘Independent’, jornal em que este texto foi publicado originalmente. Tradução de PAULO MIGLIACCI’


PUBLICIDADE
Folha de S. Paulo


Petrobras exclui seis agências de licitação


‘Das 20 agências que participam da licitação da Petrobras, 14 continuam no páreo para administrar uma verba de R$ 250 milhões neste ano. Entre elas, duas já atendem à companhia: Duda Mendonça e Quê Propaganda.


A Petrobras informou que seis foram inabilitadas na primeira fase. Uma delas é a F-Nazca, que hoje compartilha a conta da estatal e disse que recorrerá da decisão. A Petrobras pretende concluir a licitação até o fim do mês.’


RC vs. PLANETA
Folha de S. Paulo


Justiça do Rio veta venda de livro sobre Roberto Carlos


‘Roberto Carlos conseguiu que a Justiça suspendesse a comercialização de sua biografia escrita por Paulo César de Araújo. O juiz Maurício Chaves de Souza Lima, da 20ª Vara Cível do Rio, concedeu liminar ao cantor, alegando ‘serem invioláveis a intimidade, a vida privada e a imagem das pessoas’.


De acordo com a decisão, depois de receber a intimação (o que deve acontecer na segunda-feira), a editora Planeta terá três dias para recolher exemplares de ‘Roberto Carlos em Detalhes’ em todos os pontos de venda do país.


O descumprimento acarretará em multa diária de R$ 50 mil. O livro já vendeu quase 60 mil exemplares.


Segundo sua assessoria de imprensa, a editora só se pronunciará após ser intimada. Ela pode tentar cassar a liminar em segunda instância.


‘O juiz reconheceu que o texto do livro ultrapassou os limites da liberdade de expressão, constituindo invasão de privacidade e ofensas morais contra o Roberto’, afirmou o advogado do cantor, Marco Antônio Campos.


De acordo com ele, as passagens consideradas mais ofensivas pelo artista foram aquelas em que se fazem referências à morte de sua mulher, Maria Rita, ao acidente que feriu sua perna na infância e às suas conquistas amorosas.


‘Prejuízo à honra’


O juiz escreveu em seu despacho que ‘a publicação de obra concernente a fatos da intimidade da pessoa deve ser precedida da sua autorização, podendo, na sua falta, ser proibida se tiver idoneidade para causar prejuízo à sua honra, boa fama ou respeitabilidade’.


Embora ressalte não existir censura no país, o juiz alega que devem prevalecer ‘os direitos da personalidade’.


Segundo Souza Lima, a interrupção das vendas é necessária, pois, havendo a recusa do pedido do cantor, ‘permanecerá a comercialização da obra, fazendo com que novas pessoas tomem conhecimento de fatos cujo sigilo o autor quer e tem o direito de preservar’.


Roberto Carlos também tem uma ação na esfera criminal (difamação e injúria) contra Araújo e os editores da Planeta, César Alejandro González de Kehrig e Pascoal Soto. Uma audiência de conciliação está marcada para 13 de abril, na 20ª Vara Criminal da Barra Funda, em São Paulo.


Notificação prévia


No dia 9 de janeiro, Campos já havia entrado com uma notificação solicitando à Planeta que retirasse ‘Roberto Carlos em Detalhes’ de circulação. A editora, entretanto, negou-se a fazê-lo.


No início de fevereiro, o juiz Tércio Ribeiro, de São Paulo, indeferiu o pedido de suspensão da venda da biografia.


A indignação do Rei com o livro foi manifestada em 11 de dezembro, na sua tradicional coletiva de fim de ano. Em boa parte da entrevista, Roberto se queixou de Paulo César de Araújo, mesmo admitindo que não lera toda a obra. ‘Mas tudo que li, sinceramente, me desagrada muito’, disse.


Apesar de muitas pessoas terem apelado publicamente para que Roberto retirasse as ações, já que o teor da biografia seria extremamente elogioso, o cantor preferiu seguir com os processos.


Seu advogado diz que, caso a liminar obtida ontem seja cassada, o artista não desistirá e poderá ir até o Superior Tribunal de Justiça.


A reportagem tentou entrar em contato com o autor do livro, mas, até o fechamento desta edição, não obteve resposta.’


TELEVISÃO
Daniel Castro


Nascimento dividirá ‘SBT Brasil’ com atriz


‘Agora é oficial: o jornalista Carlos Nascimento terá mesmo que dividir a bancada do ‘SBT Brasil’ com a atriz Cynthia Benini, que ficou famosa ao participar da segunda edição do ‘reality show’ ‘Casa dos Artistas’ (2002), na qual compartilhou edredons com o também ator André Gonçalves.


A informação está em chamadas que o SBT começou a exibir nesta semana. O nome de Cynthia, que também é jornalista, foi imposto por Silvio Santos. Ex-Globo e Band, Nascimento inicialmente a vetou. Quando trabalhava na Band, Nascimento se recusava a ler editoriais e reclamava de interferências da direção da casa.


Nos últimos dias, Nascimento tem se mantido no SBT de cara fechada, trancado em sua sala. A Folha não conseguiu falar com ele até a conclusão desta edição. Seu telefone celular estava desligado.


No ‘novo’ ‘SBT Brasil’, que ‘estréia’ no próximo dia 5, Nascimento também terá que atender a telefonemas de telespectadores, ao vivo.


Todo o roteiro do telejornal (cujo horário ainda não foi anunciado) foi feito por Silvio Santos. O programa terá quatro blocos, sempre encerrados com previsão de tempo, e quatro comentaristas (os jornalistas Joseval Peixoto, Denise Campos de Toledo, José Nêumane Pinto e Carlos Chagas).


Ontem à noite, seria gravado o primeiro piloto (programa-teste) completo do telejornal.


CINE GAY O Canal Brasil exibirá de março a junho uma sessão semanal dedicada a curtas-metragens brasileiros que celebram a diversidade sexual. A faixa ‘Cine Mix Brasil’ será apresentada e terá a curadoria do jornalista André Fischer, organizador do Festival Mix Brasil e ex-titular da coluna ‘GLS’ da Revista da Folha. A estréia do programa será no dia 20 de março, às 23h30.


FENOMENAL A Band apresenta amanhã, às 14h30, um especial sobre a atual fase do jogador Ronaldo, o Fenômeno. A emissora escalou um repórter, Júlio Gomes, para acompanhar os primeiros dias de Ronaldo na Itália _desde janeiro, o atleta atua no Milan, com a camisa 99. O ‘documentário’ terá o título de ‘Rota 99, o Caminho de Ronaldo’.


ATRAÇÃO GLOBAL 1 A Record está negociando com Marília Pêra para que ela atue em ‘Caminhos do Coração’, novela de Tiago Santiago que substituirá ‘Vidas Opostas’. A atriz, que não é do elenco fixo da Globo (ela só faz contratos por obras certas), interpretaria uma vilã cômica.


ATRAÇÃO GLOBAL 2 A Record também negocia com Juca de Oliveira uma participação especial no primeiro capítulo de ‘Caminhos do Coração’, que será ambientada no Guarujá e em São Paulo _mas gravada no Rio de Janeiro.


ATRAÇÃO GLOBAL 3 O autor Tiago Santiago quer que Márcio Garcia seja o mocinho. Mas ele não abre mão de apresentar um programa semanal na Record (que é financeiramente mais vantajoso).’


Laura Mattos


‘Big Brother Brasil’ atinge clímax da baixaria


‘A Globo, que vem exibindo comerciais defendendo que a televisão brasileira produz entretenimento de qualidade, levou ao ar anteontem cenas dignas de programa do Ratinho.


No ‘Big Brother Brasil 7’, um dos integrantes, Diego, o Alemão, dormia quando teve a cueca arrancada pelos outros participantes. A brincadeira começou porque Íris confessou que gostaria de ‘ficar’ com ele.


Alemão tentou se cobrir com edredon e travesseiro, também arrancados pelos colegas. Na transmissão, o computador de edição da Globo inseriu uma bandeira da Alemanha para omitir as áreas ‘proibidas’.


Irritado, Alemão passou a discutir com todos na casa, e o que se ouvia era uma seqüência de ‘piiiiiiis’, som inserido pelo programa para encobrir os palavrões. Fani, que ‘ficou’ com Alemão em um dos primeiros episódios do ‘reality show’, jogou uma garrafa em sua direção. Airton, chamado por todos de Negão, e Alemão tiveram de ser contidos pelos outros para não partirem à agressão física.


A baixaria registrou 46 pontos no Ibope (2,53 milhões de domicílios na Grande SP) e foi vista por 55% das TVs ligadas no horário. Foi a maior audiência desta edição em uma quinta-feira, dia de prova do líder. Na anterior, dia 15, o ‘BBB 7’ marcara 41 pontos de média.


No ar, o apresentador Pedro Bial chamou a atenção dos ‘big brothers’. ‘Em alguns momentos, alguns de vocês chegaram perto da eliminação. Um momento foi quando vocês deixaram o Alemão pelado à força. Mas não pensem que isso é um atenuante para o comportamento do Alemão’, afirmou.


‘Lembrem-se de que o ‘Big Brother’ é quase, quase, um vale-tudo’, definiu Pedro Bial.


Apesar dessa lição de moral em frente às câmeras, a confusão começou após uma festa regada à bebida alcóolica fornecida pela produção do programa, e muitos dos participantes estavam visivelmente alcoolizados. Alemão, que já respondeu a processo por agressão física, não havia se inscrito no ‘reality’. Ele foi chamado a participar por um dos produtores.


Rodinhas


Polêmicas à parte, o fato é que ‘BBB’ finalmente conseguiu virar assunto das rodinhas após um início ‘morno’. Na internet, não faltam ‘notícias’ do programa e vídeos -no site YouTube (www.youtube.com) tem até a cena de anteontem sem a bandeira da Alemanha.


Até 31/1, haviam sido vendidos 108 mil pacotes pay-per-view (acesso ao programa 24 horas por dia). O crescimento em relação a 2006 deverá ser de 15%. A Globo tem contrato para produzir o ‘reality’ até 2011.’

>

******************


Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana  selecionados para a seção Entre Aspas.


Folha de S. Paulo


O Estado de S. Paulo


Veja


Comunique-se


Terra Magazine


Último Segundo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem