Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

JORNAL DE DEBATES >

Jornal que enfrentou traficante volta à ativa

27/05/2008 na edição 487

A corajosa luta do El Espectador contra o narcotraficante Pablo Escobar, na década de 90, transformou o jornal colombiano em ícone da mídia nacional. A corajosa luta custou caro: o editor do El Espectador foi assassinado, a redação foi bombardeada e seus distribuidores passaram a sofrer ameaças. O período ruim abalou também as finanças e, em 2001, sob nova direção, o jornal passou a ser semanal. Agora, desafiando a crise que afeta a indústria jornalística global, o El Espectador está de volta como jornal diário.

Como a maioria das publicações colombianas, o El Espectador pertence a uma família com ligações políticas. Neste caso, trata-se da família Santo Domingo, uma das mais abastadas do país. Os editores do jornal insistem, entretanto, que têm independência editorial e que o El Espectador continuará sua tradição de jornalismo investigativo. Segundo o editor Fidel Cano, bisneto do fundador do jornal, os Santo Domingo não se envolvem nas decisões editoriais. ‘Continuaremos a desafiar os poderosos’, afirma. O El Espectador espera vender 50 mil exemplares nos dias de semana e 150 mil aos domingos.

Televisão

A família Santo Domingo também é dona da rede de TV Caracol, metade do duopólio de televisão da Colômbia. O governo planeja abrir uma licença para um terceiro canal, o que já gerou críticas locais e interesse estrangeiro. A maioria dos colombianos se informa pela televisão. Os dois canais oferecem aos telespectadores os mesmos tipos de programa, as mesmas notícias, as mesmas imagens. ‘Um pouco mais de diversidade e competição fará apenas bem para a democracia colombiana’, afirma artigo na revista The Economist [22/5/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem