Terça-feira, 24 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº963

JORNAL DE DEBATES > CORRUPÇÃO E SANGUE

O assassinato de ativistas franceses no Rio

Por Alberto Dines em 01/03/2007 na edição 422

Há um dado no esfaqueamento dos três ativistas franceses no Rio que não chamou a atenção dos jornais teoricamente melhor informados do que os demais veículos.


O motivo do triplo assassinato foi um desfalque. O mentor do crime não teve nenhum escrúpulo em tirar a vida daqueles que o haviam beneficiado quando era menor de idade e vivia nas ruas. Encaminhado na vida, matriculado numa universidade, preferiu matar os protetores a ver o desfalque descoberto.


A verdade é que a sociedade brasileira trata os corruptos com certa leniência, como ficou evidente no caso dos mensaleiros. A infração moral se não é abertamente tolerada não chega a provocar repúdios mais veementes.


Desta vez, evidenciou-se que corrupção é crime como outro qualquer. Mãos sujas acabam quase sempre manchadas de sangue – é uma questão de tempo e de oportunidade. Tratar com brandura os crimes de colarinho branco cria padrões favoráveis a uma escalada que inevitavelmente levará a crimes sanguinários.


A morte do casal de ativistas franceses não é fato isolado, nem acidental. É o flagrante da corrupção transformada em banho de sangue.

Todos os comentários

  1. Comentou em 28/01/2011 Irenilda LIma

    Gostaria de saber se vocês gostariam de ter como voluntário para trabalhar apenas via email, repondendo a pesquisas ou outras solicitações de vocês.
    É que o meu irmão é cardiopata, bipolar e precisa de uma atividade não remunerada, mas sistematizada e adequada as suas limitações.
    Se não quiserem e souberem de outra pessoa me informem por favor.

    Grata,
    NIda

  2. Comentou em 09/04/2008 Juliene Mendonça

    Estou precisando de um bom texto para apresentar em um seminário sobre as frustrações e desvalorização do professor que englobe:como os professores adoecem, salários baixos , condições de vida , excesso de responsabilidades, dificuldades para se capacitar etc.

  3. Comentou em 09/04/2008 Juliene Mendonça

    Estou precisando de um bom texto para apresentar em um seminário sobre as frustrações e desvalorização do professor que englobe:como os professores adoecem, salários baixos , condições de vida , excesso de responsabilidades, dificuldades para se capacitar etc.

  4. Comentou em 05/03/2007 Kleber Carvalho

    Não estou nem dormindo de tanta preocupação em ser expulso do OI, fica clara a posição tendenciosa do site em permitir e divulgar comentários lastimáveis como o deste rapaz, infelizmente o OI não preserva a sua independência, prefere continuar dando vazão aos bajuladores do Alberto Dines, deveria se pautar pela isenção e não permitir ataques reacionários vindos da província cisplatina.

  5. Comentou em 04/03/2007 Paulo Bandarra

    “Paulo Mora , Rio de Janeiro-RJ – Médico
    Enviado em 7/12/2006 às 12:52:56 PM

    Da minha parte não há mais discussão ou debate nesse campo. Somos diferentes além das idéias, por isso dispenso o convívio de mensagens, até porque este espaço não é para isso, mas para debater a atuação da imprensa e seus desdobramentos.” GAME OVER. Kleber, você já foi até ameaçado de expulsão! Deixa disto!

  6. Comentou em 04/03/2007 Paulo Mora

    Holofote da ditadura ? Não, obrigado. Deve ser muito ruim não saber debater de forma civilizada. Porém, devo concordar, temos pressupostos diferentes, afinal eu respeito e defendo a democracia. Faça um exercício de tentar opinar sem agredir, consegue ?

  7. Comentou em 04/03/2007 Paulo Mora

    Holofote da ditadura ? Não, obrigado. Deve ser muito ruim não saber debater de forma civilizada. Porém, devo concordar, temos pressupostos diferentes, afinal eu respeito e defendo a democracia. Faça um exercício de tentar opinar sem agredir, consegue ?

  8. Comentou em 04/03/2007 Kleber Carvalho

    Parte 4, Abaixo os vídeos em ‘YouTube’ do ‘Muito além do cidadão Kane’ (Os
    podres da Rede Globo):
    1) BBC – Muito alem do Cidadao KANE (1993) – parte1
    2) BBC – Muito alem do Cidadao KANE (1993) – parte2
    3) BBC – Muito alem do Cidadao KANE (1993) – parte3
    4) BBC – Muito alem do Cidadao KANE (1993) – parte4
    5) Muito além do Cidadão Kane
    6) REDE GLOBO MANIPULA ELEIÇÃO MUITO ALÉM DO CIDADÃO KANE
    7) Muito Alem Do Cidadao Kane (Brazil Beyond Citizen Kane)
    8) As relações entre Roberto Marinho, ACM e Tacredo
    9) ORGANIZAÇÕES GLOBO ESCANCARAM DE VEZ QUERER DERRUBAR LULA
    10) A QUEDA DAS ANTENAS

  9. Comentou em 04/03/2007 Kleber Carvalho

    14 ANOS ALÉM DO CIDADÃO KANE Parte 1

    Documentário sobre Roberto Marinho faz aniversário invadindo salas
    alternativas no dia pela democratização da mídia. Por Ana Lira –
    Rabisco Durante a última década o Brasil vem sendo palco da
    proliferação de salas alternativas de cinema e cineclubes. Esses
    ambientes, a princípio, foram concebidos para que o público tivesse
    acesso a obras que não são veiculadas nos circuitos comerciais. No
    entanto, muitos deles têm servido, também, como espaços de
    fomentação da tão sonhada liberdade de expressão, que aqui no país
    é tão concreta quanto o mito da democracia racial.

    No dia 17 de outubro, foi celebrado em todo o país o Dia Pela
    Democratização da Mídia e muitas dessas salas ficaram lotadas para a
    exibição de um dos mais polêmicos documentários realizados
    mundialmente: Muito Além do Cidadão Kane. O filme, que trata das
    relações sombrias entre a Rede Globo de Televisão, na pessoa de
    Roberto Marinho, com o cenário político brasileiro, completou
    quatorze anos servindo como instrumento de protesto contra a censura. O
    próprio filme, realizado por Simon Hartog para o canal 4 da BBC de
    Londres, é proibido em terras tupiniquins desde a estréia, em 1993,
    por decisão judicial.

  10. Comentou em 04/03/2007 Kleber Carvalho

    14 ANOS ALÉM DO CIDADÃO KANE Parte 1

    Documentário sobre Roberto Marinho faz aniversário invadindo salas
    alternativas no dia pela democratização da mídia. Por Ana Lira –
    Rabisco Durante a última década o Brasil vem sendo palco da
    proliferação de salas alternativas de cinema e cineclubes. Esses
    ambientes, a princípio, foram concebidos para que o público tivesse
    acesso a obras que não são veiculadas nos circuitos comerciais. No
    entanto, muitos deles têm servido, também, como espaços de
    fomentação da tão sonhada liberdade de expressão, que aqui no país
    é tão concreta quanto o mito da democracia racial.

    No dia 17 de outubro, foi celebrado em todo o país o Dia Pela
    Democratização da Mídia e muitas dessas salas ficaram lotadas para a
    exibição de um dos mais polêmicos documentários realizados
    mundialmente: Muito Além do Cidadão Kane. O filme, que trata das
    relações sombrias entre a Rede Globo de Televisão, na pessoa de
    Roberto Marinho, com o cenário político brasileiro, completou
    quatorze anos servindo como instrumento de protesto contra a censura. O
    próprio filme, realizado por Simon Hartog para o canal 4 da BBC de
    Londres, é proibido em terras tupiniquins desde a estréia, em 1993,
    por decisão judicial.

  11. Comentou em 04/03/2007 Kleber Carvalho

    O jornalista Alberto Dines não manifesta o comportamento da mídia e sim posições pessoais e ideológicas relacionadas ao PT e ao Presidente Lula, se vocês querem ser respeitados , deveriam também se pautar pelo respeito, algo que invariavelmente não acontece.

  12. Comentou em 02/03/2007 Rogério Ferraz Alencar

    Lendo os comentários de Leonardo Neves e Paulo Bandarra, algo me vem à cabeça: se existe uma coisa fora de ordem é tucano bradando contra corrupção.

  13. Comentou em 02/03/2007 Isabel Silva

    Teo Ponciano, concordo com você. É que o Dines é seletivo quanto aos colarinhos brancos. Se forem tucanos, merecem ser tratados com brandura.

  14. Comentou em 01/03/2007 Tiago de Jesus

    Quando eu cliquei no artigo, intimamente eu acreditava que não haveria exploração política do episódio. Ao começar a lê-lo, continuei a manter a convicção… mas isto foi até o texto mencionar ‘mensaleiros’.

  15. Comentou em 01/03/2007 Claudio Janowitzer

    Porque ‘certa leniência’ no trecho: ‘A verdade é que a sociedade brasileira trata os corruptos com certa leniência’?
    Porque não ‘descomunal leniência’?
    Para alguém que pretende ser ‘observatório da imprensa’ não dá para entender essa ‘leniência redacional’

  16. Comentou em 01/03/2007 Rodrigo Anderson Nascimento Lucheta

    Paulo Dantas está certíssimo: ‘gato escaldado sente medo de água fria’. É crescente o número de leitores ‘escaldados’ com a ética jornalística brasileira.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem