Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

JORNAL DE DEBATES > MÍDIA & POLÍTICA

O governo mineiro e a Globo – uma resposta

Por Jorge Nóbrega em 13/02/2007 na edição 420

O Observatório da Imprensa publicou em 6/2 um artigo de Daniel Florêncio com a seguinte manchete: ‘Governador de Minas, Aécio Neves, paga US$269 milhões da dívida da Rede Globo de Televisão na compra da Light’. [Nota do OI: A matéria em questão não ganhou manchete no Observatório e tinha o título ‘O governo mineiro e a Globo’. O texto de Daniel Florêncio comentava matéria intitulada ‘Governador de Minas, Aécio Neves, paga US$269 milhões da dívida da Rede Globo de Televisão na compra da Light’ publicada originalmente no site NovoJornal.]


O autor propaga a hipótese de que haveria um saldo na operação de compra da Light pela Rio Minas Energia, que teria sido destinado à amortização de dívida da Globo com credores estrangeiros.


Em respeito aos leitores deste OI, a Globo esclarece que:


1. A Globo Comunicação e Participações nunca se envolveu em nenhuma negociação financeira ou societária com a Cemig, a Light, a Rio Minas Energia ou qualquer de suas subsidiárias.


2. A dívida da Globo Comunicação e Participações S/A foi renegociada com seus credores em julho de 2005 e está sendo paga antes de seu prazo de vencimento. Os recursos para tal são originários da venda de alguns de seus ativos não estratégicos, da geração de caixa operacional da empresa e da emissão de bonds perpétuos.


3. Todas essas operações de pagamento foram registradas no Banco Central, tornadas públicas em press releases e constam da contabilidade e do balanço da empresa, devidamente auditados por empresas independentes.


4. Por último, o autor levanta a hipótese que ‘o povo mineiro teria financiado a Globo’. Essa é a única afirmativa do delirante texto que resvala a verdade. É o povo mineiro, assim como a população brasileira em geral que, com sua audiência, sustenta a Globo (assim como os consumidores de outros países que prestigiam nossos produtos). E que permite que a Globo seja uma empresa saudável e lucrativa, em condições de gerar empregos, pagar impostos e atender suas obrigações.

******

Diretor de Gestão Corporativa das Organizações Globo

Todos os comentários

  1. Comentou em 15/02/2007 Kleber Carvalho

    Se a internet não é confiável e realmente não é, a imprensa, os políticos, a igreja seja ela qual for, o ser humano, o poder judiciário, as Ongs e tantas outras instituições também não são confiáveis, em que ou em quem o ser humano poderá confiar para termos melhores dias aqui no planeta terra????

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem